sábado, 16 de outubro de 2021

Alemanha cresce na sombra da China e dos USA

Grande suficiente para se tornar imprescindível No final do século 19 a Alemanha já estava grande o suficiente para derrotar a França e ocupar Paris em 1870. Na primeira guerra mundial, a Alemanha perdeu contra todos juntos. Devia ter aprendido que os países não deixariam a Alemanha substituir a Inglaterra no cenário internacional. Na segunda guerra mundial, a Alemanha jogou mais pesado ainda, trouxe o Japão como aliado, que não foi na primeira. Perdeu de novo, teve o país ocupado pelos adversários e foi obrigado a consolidar uma democracia participativa como forma de combater o comunismo e como forma de atuação internacional. Enquanto os Estados Unidos se aliaram à China contra a União Soviética - Rússia - os alemães trabalharam muito e se transformaram em grande poder econômico e político. Com o fim do comunismo, a China cresceu e se transformou na segunda ou primeira economia mundial, e a Alemanha conquistou o lugar de segundo parceiro mais importante da China. Enquanto a China cresce e se consolida, os Estados Unidos perde competitividade e capacidade de convencimento, abrindo espaço para a Alemanha consolidar-se como nova fronteira mundial. A economia interfere na política e a China opera com o capitalismo sob controle do Estado e do PCChines, os Estados Unidos volta-se para os conservadores, aliando-se a ditadores e golpistas, e a Alemanha cresce como país governado pela social democracia, sob parlamentarismo e alianças partidárias. Para amenizar seu passado contra os judeus, tornou-se grande parceiro de Israel, sem deixar de investir na relação com os Palestinos. Com o final do vitorioso governo de Angela Merkel, a Alemanha vai aparecer mais internacionalmente. a França e os Estados Unidos que acordem porque "o tempo não pára". Vida longa a Angela Merkel.Viva o Socialismo democrático.

Nenhum comentário:

Postar um comentário