quarta-feira, 29 de setembro de 2021

Eleições democráticas x baixaria geral

Democracia, partido de quadros e partido de massa A democracia nasceu na Grécia antiga, portanto, tem mas de dois mil anos. De lá para cá, vem evoluindo muito, mas tem muito ainda para aprender e para ensinar. Neste longo período aprendemos muito com a ideia de que uma das características da palavra democracia é que definimos a nossa democracia sendo diferente da sua. Portanto, há uma flexibilidade conceitual e prática. Há democracia dos ricos, que exclui estrangeiros e pobres; Há democracia somente para proprietários de muitos ativos e muito dinheiro. Entre uma guerra e outra, a partir da Revolução francesa, a independência americana e o fim das monarquias, a importância da democracia ser vista como um sistema de governo capitalista e cada pessoa tendo direito a um voto. Com a revolução industrial, criou-se o mito da Revolução Proletária, onde a Classe Trabalhadora, ao começar a definir a democracia com cada pessoa um voto, na medida que os trabalhadores pudessem produzir e se organizar contra os patrões e suas formas de dominação, mais fácil seria ganhar eleitoralmente os governos. Os patrões estão acostumados a vencer, a mandar nos empregados e a controlar as instituições públicas. Na medida que melhora a escolaridade dos pobres, quando melhora também o padrão de vida, o que tem acontecido na América Latina é o aumento da repressão contra os pobres e contra a democracia. Tem gente que afirma que só teremos tranquilidade, como classe trabalhadora, quando tivermos condições de organizar e proteger as conquistas da classe trabalhadora. Afirmam também que, além de formar, informar, mobilizar e autodefender-se, a classe trabalhadora, por ser maioria da população, precisa ser maioria na administração pública. No século XX, tivemos experiências positivas e negativas de formas de governo. A experiência mais marcante foi a experiência comunista – União Soviética, que serviu como retórica, mas não serviu como governo livre e soberano. Uma parcela das esquerdas, grupos organizados que passaram a defender a tomada do poder, pelo voto ou pelas armas, e fazendo da transição de um sistema para outro, como tudo ou nada. Outra parcela dos trabalhadores ficou numa falsa neutralidade... Achavam a ideia da democracia participativa boa, mas precisavam definir com garantir que o Sistema de Ensino fosse priorizado para 100% do povo. Portanto, podemos afirmar, sem medo de errar, que a democracia seja, ao mesmo tempo, uma questão estratégica, como também uma questão tática. Para que a democracia seja uma forma transformadora de se fazer política, as regras eleitorais e as formas de gestão, precisam ser definidas, escritas, e de conhecimento e respeito de todos os setores da sociedade. Quais são os Direitos e Deveres do Cidadão, numa democracia? Para que serve uma Constituição? Quais as atribuições das instituições democráticas da sociedade? Como garantir qualidade de vida e paz social? Todas estas questões apresentadas neste documento, devem ser apresentadas nas reuniões dos candidatos e seus apoiadores. O processo de fortalecimento da Democracia inclui uma estrutura de acesso e participação das INFORMAÇÕES, em seguida, utilizando-se do sistema de informação, organizar um sistema de FORMAÇÃO, capacitando as pessoas a usarem e a fazer parte da ORGANIZAÇÃO, onde as pessoas tenham garantida sua PARTICIPAÇÃO, devendo-se garantir um sistema de REPRESENTAÇÃO da base, dos locais de trabalho, dos locais de moradia e das comunidades. Este é um sistema retroalimentar. O Brasil vive um período de tensão social permanente. Os cabos eleitorais são agressivos, hostis e desorganizadores. Ante tal quadro, a população se retrai, aumentando o medo, a violência e acabando com o frágil processo de aprendizado democrático.

Nenhum comentário:

Postar um comentário