terça-feira, 14 de setembro de 2021

Dom Paulo e seu Centenário

Fatos históricos da Família Arns Imigrantes alemãs, quase todos falam alemão fluentemente. Os alemãs do Sul tinham duas tradições, uma era ter alguém na família que iria ser padre; a outra tradição é ter alguém nas Forças Armadas. Vivendo inicialmente da agricultura, a família Arns cresceu e passou a ter gente nos três estados. A familia Arns teve grande destaque na Igreja, e Dom Paulo já era uma liderança importante antes mesmo de ser bispo em São Paulo. Sua irmã, Zilda, decidiu que, em vez de ser professora, queria ser médica. O pai disse que preferia que ela fosse professora. Coube a Dom Paulo convencer seu pai de que Dona Zilda poderia ser uma grande médica. Dona Zilda foi aprovada para o curso de medicina, sendo a ÚNICA MULHER NA SALA DE AULA. Formada, escolheu Pediatria como especialização. Um sucesso de médica, pediu mais uma vez ajuda para Dom Paulo, para criar a Pastoral da Criança, onde ela poderia ajudar as crianças de todo Brasil. Do Paulo, além de se prontificar a ajudar, convenceu os demais bispos da ideia de se criar a nível nacional uma Pastoral para cuidar deas crianças. O primeiro grande sucesso nacional foi a criação do soro para combater a desidratação. Dom Paulo, grande estudioso, colecionava títulos e bons relacionamentos com todo tipo de gente. Comheci Dom Paulo quando eu estudava na Fundção Getúlio Vargas e Dom Paulo recebeu mais um título de Doutor Honoris Causa. Entusiasmado, pedi uma entrevista com ele para duvulgar entre os alunos e professores. Mais um sucesso. Com o crescimento da luta pela redemocratização do Brasil, Dom Paulo se multiplicava... Erasmo Dias, comandante da tropa de choque invadiu a PUC SP, cometendo dois crimes: Um que é invadir uma universidade, princípio internacional de que o espaço das universidades deve ser protegido da violência policial e, o outro crime foi invadir um espaço religioso... Dom Paulo liderou uma campanha internacional exigindo respeito às instituições... A partir de 1978, os trabalhadores, do campo e das cidades, começaram a fazer greves e manifestações contra a carestia, por melhores salários e por democracia. Dom Paulo cresceu de importância mundial. As greves passaram a ser o principal caminho para libertar o Brasil da ditadura militar... Concluindo o meu curso na FGV, participei da retomada do Sindicato dos Bancários de São Paulo, onde, entre tanta gente, conheci Waldemar Rossi, o líder da Pastoral Operária e frequentador assíduo da Cúria e da Comissão Justiça e Paz. Quando o Papa veio ao Brasil, Dom Paulo apoiou a iniciativa de se ler uma carta aberta sobre a repressão no Brasil. Waldemor Rossi a leu em pleno Estádio do Morumbi. Dom Paulo salvava vidas de adultos e Dona Zilda salvava vidas de pequenas crianças. Construindo um novo Brasil... Neste mundo de trabalho solidário, vim conhecer o filho de Dona Zilda, Rogério, que ajudava no Voluntariado. Numa das reuniões em São Paulo, em nosso sindicato, Rogério Arns conheceu Lycia, começando um namoro e formando uma nova família. Eu, como cupido, acabei virando padrinho de casamento. Dom Paulo faz aniversário hoje, 14 de setembro, Dona Zilda fez aniversário dia 25 de agosto, Rogério fez aniversário dia 17 de agosto e Lycia fez aniversário dia 12, neste domingo. O Brasil precisa ter orgulho e gratidão com as pessoas que contribuiram para fazer deste país uma Nação livre e soberana. Dom Paulo, Dona Zilda e toda a Família Arns merecem um museu em gratidão. Eu ajudei na campanha pelo prêmio Nobel da Paz para Dona Zilda Arns. Atualmente acho que, o mais correto é um Prêmio Especial para Dom Paulo e Dona Zilda, simbolizando a contribuição dos homens e das mulheres para um mundo de Paz e de Liberdade, com muita saúde e escolaridade. A imprensa brasileira deu pouco espaço ao centenário de Dom Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário