sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Aposentar-se ou ser demitido: a dura realidade dos que chegam aos 60

Do sonho da aposentadoria ao desespero Era comum as empresas e os bancos fazerem festa de despedida para os que estavam se aposentando... Com o passar do tempo, as empresas e os bancos passarm a ter como política "demitir os funcionários antes de eles chegarem ao tempo d aposentadoria"... Agora, nem funcionários existem mais, eles são demitidos e recontratados como prestadores de serviço. São "pêjotas". Da mesma forma, era possível encontrar aposentados vestidos de pijama sentados na frente da casa ou encontrá-los nos bares e barbearia jogando cartas oudamas. Pessoas de alto conhecimento profissional e ociosas, por terem se aposentados cedo. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra, hoje, o que predomina são os demitidos que ficarão, sem renda, sem emprego e sem ambiente dentro de casa. Estas pessoas idosas ou maduras passam a perambular pelas ruas. O caso da categora bancária serve bem como exemplo. De um milhão de bancários registrados com carteira profissional, direitos especiais como jornada de seis horas e assistência médica melhor que a média nacional, os bancários foram saindo ou demitidos dos bancos e sendo substituidos por terceirizados. Além da informatização intensiva e do surgimento dos bancos virtuais. A data base, quando se corrige os salários é o 1o. de Setembro. Os bancários de todo Brasil começam a telefonar para seus sindicatos perguntando quanto vem de reposição, se vem produtividade e quando vem a PLR - Participação nos Lucros e Resultados - geralmente DOIS SALÁRIOS. O que faz com que a categoria tenha QUINZE SALÁRIOS POR ANO. Os bancários de todo Brasil também têm Ajuda Alimentação, Ticket Refeição, jornada de seis horas e outros benefícios... Durante o período de juventude e maturidade, quem consegue entrar e ficar na categoria bancária é motivo de satisfação pessoal e familiar. Mas, mesmo estes herois, os que se aposentam, com o tempo vão sentindo o peso da discriminação... Não tem mais PLR, não tem mais ajuda alimentação nem ticket refeição, que compoem a renda dos que estão "na ativa". E muitos não tem algo extremamente importante, O CONVÊNIO MÉDICO. Quando você mais precisa de assistência à saúde, o aposentado não tem mais este fator de diferenciação qualitativa de um bom emprego. Sem um bom cconvênio médico, as doenças vão se acumulando e estes avôs e av'ós que eram só alegria de repente vão se transformando em demandadores... Outro fato relevante é que, se antes os aposentados morriam aos 60 ou 70 anos, agora a média subiu para 85 a 90 anos. Sendo que, cada vez mais temos visto aposentados com mas de 100 anos de idade. A China tem mais de 300 milhões de pessoas com mais de 60 anos e o Brasil tem mais de 30 milhões... E o governo vem piorando os direitos dos aposentados, acabando com as proteções sociais e, como empregador, vem cortando salários e benefícios de milhões de brasileiros e brasileiras. Até PELÉ está sentindo o que é ficar velho no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário