segunda-feira, 27 de setembro de 2021

A CASSI tem nos ajudado a enfrentar a morte

Todos falam das mortes pela pandemia, Mas, nem só de pandemia morrem as pessoas. Todos sabemos que uma das únicas certezas que temos, desde quando nascemos, é que morreremos. Mas não sabemos a forma da morte, nem o dia da danada. O Brasil tem quase 40 milhões de pessoas com mais de 60 anos de idade. Todos os dias somos informados de novas mortes, de gente famosa e de gente humilde, como cantava Chico Buarque... Muitos amigos e colegas também estão entre estes mortos. Quanto mais próximo, maior é a dor e o sofrimento. No dia 10 de setembro, escrevi uma homenagem especial a nosso irmão mais velho pelo aniversário. Um sucesso de público nacional. Nesta homenagem, destacava-se a importância do Banco do Brasil no crescimento do Brasil e do povo brasileiro. BB – CASSI – PREVI – AABB – CCBB – FBB – Cooperforte – ACDBB Siglas que lembram vidas, conquistam, orgulho de fazer parte da História do Banco do Brasil... Como nosso irmão mais velho é funcionário aposentado do BB, nossos pais também puderam ter acesso à CASSI. A Cassi e a Previ sempre foram tão importantes quanto o BB para seus funcionários e parentes. Nossos pais, por anos, usaram a CASSI. Há alguns anos, nossa mãe partiu, e ficou nosso pai. Hoje ele está com 97 anos e, depois que nossa mãe faleceu, nosso pai acelerou o processo de perda do controle motor do corpo. Os cuidados foram se multiplicando, a contratação de mais cuidadoras foi aumentando e a demanda por presença médica também aumentou. No último dia 22 de setembro, nossa irmã mais velha, também fez aniversário. Todos conversamos com ela por telefone ou por whatsapp. Pensei em fazer uma homenagem especial pela vida que ela tem, pela carreira profissional brilhante e por ser tão atenciosa com todo mundo. Nos últimos 2 anos, ela largou tudo em Salvador e veio ficar com nosso pai, ajudando as cuidadoras tanto nos cuidados médicos, como no orçamento devorado pela inflação terrível que alastra o Brasil... Hoje, ao receber a mensagem dela, pedindo para a gente ajudar a convencer à CASSI a credenciar uma Home Care melhor estruturada em Serrinha, pensei, esta merece a maior homenagem de todas. Nosso pai tem 10 cuidadoras, rodiziando os plantões de domingo a domingo, dando banho, dando remédios, dando comida e cuidando das roupas. Isto não tem preço. É preciso muito amor e carinho. Mesmo gastando quinze mil reais por mês, ao custo de uma cidade no interior da Bahia, isto diminui o sofrimento que atinge a todos diretamente envolvidos e aos demais mais distantes. Ao mesmo tempo que damos tudo que podemos para que nosso pai seja bem cuidado e possa chegar à morte com dignidade, sempre pensamos nos 40 milhões de brasileiros com mais de 60 anos de idade e que não têm sete filhos para cuidar dos pais e dividir as despesas... Quem cuidará dos velhos? E pensar que estes novos velhos seremos nós mesmos? Quem vai cobrir os déficits da CASSI? Somente com muito amor e solidariedade podemos resolver o problema da idade, da saúde, da medicação e da qualidade de vida. Nosso pai é nosso herói. Já que criou sete filhos e todos estudaram em faculdades boas e construíram boas famílias. Mas, nossa irmã mais velha, que conta com o apoio da irmã mais nova, que é médica e filha carinhosa, e que conta com o apoio dos irmãos que moram em outras cidades e estados, merece um grande abraço de parabéns, pela idade, pela vida e pelo trabalho desenvolvido. Segue abaixo a carta que ela enviou à CASSI. Quem sabe, esta homenagem ajude a estimular a CASSI a reforçar o importante apoio que nosso pai vem recebendo? À CASSI nacional e local Boa tarde. Envio o nome e telefone da Home Care que atende em Serrinha com Atendimento Pré Hospitalar, disponibilizando ambulâncias para dar socorro numa emergência: vimedi saude - vimedisaude@gmail.com Home Care com atendimento pré-hospitalar, atende em Serrinha e tem ambulância para emergências. 75 99163-.... em Serrinha-BAHIA Desejamos, com urgência, realizar a substituição da AssisteVida pela Vimedi Saúde, que está providenciando o credenciamento com a Cassi. Papai tem passado mal com frequência e não temos recebido a assistência necessária pela AssisteVida. Pedem para ligarmos para a SAMU, ou procurar uma Emergência aqui mesmo, o que temos feito a altos custos, porque queremos dar uma condição de vida melhor para papai. Nessa última vez receitaram antibiótico sem pedir exames de sangue e de urina, disseram que era desnecessário usar soro ou medicamento venoso. Papai está se alimentando por seringa, usa bolsa coletora de urina - o que dá infecção urinária com frequência, tem feridas nos quadris e na região glútea. Precisamos pagar uma enfermeira para vir todos os dias fazer curativos porque a ferida inicial estava necrosando e se aprofundando, o que achavam sempre normal. Depois de 7 dias com a enfermeira, a AssisteVida resolveu mudar a forma de fazer os curativos, mas agora está regredindo à fase inicial, quando já estava ficando boa. Lamentável, muito lamentável. Os materiais são difíceis de chegar. Hoje mesmo não teve luvas para a Fisioterapeuta. E deixo a caixa de luvas só para os profissionais da AssisteVida. Conto com a colaboração de vocês. Vou enviar com cópia para meu irmão que mora em Brasília para que possa acompanhar o atendimento da Cassi Bahia. Saudações,

Nenhum comentário:

Postar um comentário