sexta-feira, 28 de maio de 2021

Xp está com o Itaú, ou o Itaú está com o Xp?

Fusão ou confusão na relação entre XP, Itaú e clientes? Com a criação do Banco Xp, o Itaú será sócio deste novo banco? Ou a participação da holding do Itaú na Xp, será apenas um investimento, mas sem a parceria operacional? Tanto o Itaú como o Xp precisam agilizar todos os esclarecimentos, não podem esperar até o final do ano. Leiam a matéria do Valor e tentem entender... XP diz que chegou a acordo definitive com Itaú sobre fusão com a XPart A XPart é a nova holding formada após a segregação da participação do Itaú na XP Por Álvaro Campos, Valor — São Paulo 28/05/2021 A XP informou que chegou a um acordo definitivo com Itaú Unibanco e Itaúsa para a fusão da companhia com a XPart. A XPart é a nova holding formada após a segregação da participação do Itaú na XP. A expectativa é que a fusão ocorra no fim do terceiro trimestre, sendo que ela depende da aprovação das assembleias de acionistas da XP e da XPart. Se a fusão for aprovada, os acionistas controladores de Itaú, Itaúsa e Itaú Unibanco Participações (Iupar), que são acionistas da XPart, vão receber ações classe A da XP. Outros acionistas dessas três companhias receberão BDRs patrocinados nível 1 da XP. A XP lembra que, com a fusão, seu acordo de acionistas será alterado, o que a companhia acredita que reforçará sua estrutura de governança corporativa, além de contribuir para melhorar sua estrutura de capital e capacidade de alavancagem. Com a mudança, o poder de voto dos controladores da XP passará de 55,4% para 68,3%. A Itaúsa lembra que a segregação da participação do Itaú na XP ainda está condicionada à obtenção de manifestação favorável do Federal Reserve e que também aguarda uma homologação pelo Banco Central do Brasil. “Uma vez implementada, fará com que os acionistas do Itaú Unibanco tenham direito à participação acionária na XPart na mesma quantidade, espécie e proporção das ações por eles detidas no próprio Itaú Unibanco, quando haverá a separação jurídica e contábil do Itaú Unibanco e da XPart”. “Os demais desdobramentos da incorporação da XPart pela XP serão informados ao mercado e aos investidores oportunamente”. Guilherme Benchimol, da XP: O poder de voto dos controladores passará de 55,4% para 68,3% .

Nenhum comentário:

Postar um comentário