domingo, 30 de maio de 2021

O povo na rua. Lula está voltando...

Calendário da Redemocratização do Brasil Os trabalhadores vão conquistando seus espaços. Nunca na história deste país um imigrante nordestino, metalúrgico do ABC e maior orador já visto, se viu tanta capacidade de relacionamento positivo com os pobres e excluídos. A Democracia e a Liberdade são inegociáveis. O povo exige melhores condições de vida, consolidação das conquistas e o respeito à soberania nacional. Obs.: Os fatos e as datas relacionados abaixo não foram conferidos, podendo ter erros ou omissões. 1964 – Golpe de Estado civil e militar com apoio ostensivo dos Estados Unidos 1968 – A Ditadura decreta o AI-5 e vira Estado Terrorista com repressão feroz 1970 – Médici é maior símbolo do autoritarismo e da violência Milagre Econômico 1972 – Economia dá sinais de recuo e crítica aumenta 1973 – Prisões e mortes pela repressão da ditadura – Dilma presa Crise do Petróleo afeta economia mundial e o Brasil 1976 – Começam greves contra inflação e cresce o movimento estudantil 1977 – Mais greves contra a política econômica da ditadura 1978 – Movimento sindical se organiza em todo Brasil – Lula simboliza a resistência dos trabalhadores à política econômica. 1979 – Anistia abre portas para criação de partidos políticos e centrais sindicais Surge o PT – um partido nacional e de massa. Em todos os estados surgem lideranças como Olívio Dutra no Rio Grande do Sul e Chico Mendes no Acre. 1980 – Cresce o número de partidos políticos e de sindicatos combativos. A ditadura fraqueja. Já não governa... 1981 – Trabalhadores fazem primeira CONCLAT na Praia Grande. Embrião da CUT. 1982 – Eleições para governadores e parlamentares. Lula candidato a governador de São Paulo. O PT e os candidatos presos e exilados... assustou os eleitores... Congresso da CUT adiado para 1983. Começa vida parlamentar do PT com pequena, porém combativa bancada. Montoro eleito governador de São Paulo. Brizola é eleito apesar do boicote da Globo. Oposição ganha de ponta a ponta do Brasil. 1983 – Criação da CUT em São Bernardo do Campo-SP. Primeira central sindical na história do Brasil. Delegados de todo Brasil, congresso com mais de cinco mil pessoas e delegações internacionais. 1985 – DIRETAS JÁ mexe com o Brasil e sinaliza o fim da ditadura. Posse de Sarney, civil, apoiador da ditadura mas eleito pelo Congresso Nacional e era vice de Tancredo Neves. Lula brilha nos comícios, ofuscando os velhos políticos como Brizola e Ulisses. Osmar Santos, locutor esportivo faz sucesso, juntamente com a Democracias Corintiana de Sócrates e Casagrande. Inflação sobe e desestabiliza a economia. Greve nacional dos Bancários. Sucesso da greve assusta banqueiros e empresários. 1986 – Eleições para governadores e parlamentares – Quercia em São Paulo. Olívio no Rio Grande. Aumenta crise econômica e arrocho salarial. Gushiken eleito deputado federal e cresce a bancada do PT e da esquerda. Lula é o candidato mais votado para federal. 1987 – Assembleia Nacional Constituinte. Brilha Ulisses Guimarães. 1988 – O Brasil se prepara para a primeira eleição presidencial pós 1964. 1989 – Lula surpreende todo mundo e vai para o segundo turno contra Collor, o candidato dos empresários e dos conservadores em geral. Rede Globo manipula debate, facilitando vitória conservadora de Collor. 1990 – Collor eleito é um desastre em todos os sentidos. 1991 – Impeachment de Collor dá posse ao vice, Itamar Franco, que governa para o PSDB, que dá destaque para FHC na Fazenda. 1992 – Começam os preparativo para o Plano Real de FHC. 1993 – Plano Real é um sucesso. 1994 – FHC derrota Lula e os críticos do plano Real, no primeiro turno. Fim da hiperinflação e começo da crise industrial. Cresce influência do sistema financeiro na economia global. 1995 – FHC agiliza as privatizações, principalmente de empresas estaduais como os bancos. 1996 – FHC aprova no Congresso Nacional a reeleição em todos os níveis. 1997 – Economia mundial continua em crise. 1998 – FHC derrota Lula mais uma vez. Em novembro, logo após as eleições desvaloriza o Real em 30%, causando crise interna na economia e na política. 2002 – LULA DERROTA SERRA E É ELEITO PRESIDENTE DO BRASIL. Lula brilha internacionalmente, viaja pelo mundo levando negócios e bons relacionamentos. Oposição conservadora fica incomodada. 2003 e 2004 – Pallocci brilha como ministro da Fazenda de Lula e controla o risco inflacionário. Economia dá sinais de melhora. 2005 – Oposição arma boicote ao governo principalmente através do Congresso Nacional. PSDB parte para a oposição ostensiva e apoia Severino, deputado inexpressivo para presidente do Congresso. Surge a denúncia do mensalão e a tentativa de derrubar o governo Lula. Oposição opta por desgastar o governo Lula como forma de impedir sua reeleição. 2006 – Lula reeleito. Economia melhora com a China e as commodities. Lula brilha internacionalmente. 2010 – Lula lança Dilma Rousseff para presidente. Primeira mulher candidata e eleita presidente do Brasil. 2011 – Economia piora e as crises pipocam pelo mundo. 2013 – Juventude vai às ruas contra o governo Dilma e PT. Oposição ao PT se alia aos manifestantes e Rede Globo e Folha lideram as estratégias de desgaste de Dilma. 2014 – Dilma é reeleita enfrentando forte oposição conservadora. 2015 – Oposição lança a operação Lava Jato, articulação que envolveu os Estados Unidos, e todos os setores conservadores do Brasil contra Dilma, o PT e toda esquerda. Em vez de ditadura militar, o recuso usado foi o judiciário, de um lado, mais o uso intensivo da imprensa e do legislativo. Vários empresários e muitos políticos foram presos por anos. 2016 – Dilma é destituída com golpe civil, jurídico, midiático e forte apoio popular. Assume Temer, seu vice, do PMDB. 2017 – Crise econômica cresce. Temer desacreditado. Lula é levado preso por um processo jurídico furado, com isso, Lula foi considerado inelegível e foi preso por mais de um ano. Haddad é lançado como candidato do PT. 2018 – Bolsonaro, como Collor, é eleito com amplo apoio dos conservadores. Candidato do PT, Haddad, surpreende e quase ganha no segundo turno. 2019 e 2020 – Bolsonaro consegue ser pior do que Collor. A PANDEMIA mata dezenas de milhares de brasileiros. PSDB tenta articular uma terceira via, em oposição a Bolsonaro e ao PT. Lula é considerado o melhor presidente que o Brasil já teve. 2021 – STF reconhece que a condenação de Lula foi um erro jurídico e politico e assim, restabelece os direitos políticos de Lula. A preferencia eleitoral por Lula é tão grande que ele pode ganhar já o primeiro turno. 2021 e 2022 – Serão de disputa eleitoral em todos os níveis. 2023 – Só Deus sabe, mas, se depender do povo, Lula ganhará no primeiro turno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário