quinta-feira, 13 de maio de 2021

Israel: a quem serve tanta violência e arrogância?

Israel - O dominante de hoje repete a violência sofrida quando dominado Quem duvida que, na violência desta semana, Israel não tenha programado tudo? Quem duvida que Netanyahu, o primeiro ministro militarista, que vive em processo eleitoral, usar uma sentença não neutra, durante os dias de orações muçulmanas para forçar uma reação palestina e assim ampliar a violência e tomar mais territórios dos palestinos? As entrevistas de governantes israelenses à imprensa internacional são puras provocações. Vamos prender, vamos matar, e aumentaremos nossa violência se os palestinos não pararem. O que diferencia um militar israelense de outros militares de outros países e de outros tempos traumáticos? O fato de existir erros abundantes no lado palestino não credencia Israel a fazer uma guerra genocida e de limpeza da Faixa de Gaza. A comunidade internacional não pode ficar calada. Queremos que haja paz e respeito às comunidades. Se a ONU teve a decência de apoiar a criação do Estado de Israel, a ONU atual tem a obrigação de por limites à Israel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário