quinta-feira, 20 de maio de 2021

Brasil e Israel sofrem da mesma doença

Brasil e Israel – A omissão dos bons os torna cúmplices O jeitinho golpista brasileiro gestou o pior presidente que o Brasil já teve. Isto já custou mais de 440 mil mortes, o descrédito internacional, grande recessão, grande desemprego, o descrédito ainda maior das instituições e da democracia. A violência exacerbada do governo de Israel contra os palestinos está abrindo as portas dos infernos e expondo os cidadãos judeus presentes no mundo todo a ficarem sob risco de violência, de agressões e do preconceito que foram obrigados a carregar por milênios. O mundo tinha orgulho das contribuições históricas do povo hebreu, nos últimos anos, Israel, está fazendo mais estrago que os séculos de diásporas. O silêncio e a omissão das instituições judaicas e dos seus intelectuais, artistas e empresários durante a violência contra os palestinos da Faixa de Gaza, pode simbolizar: cumplicidade, covardia ou medo. Historicamente o povo hebreu nunca foi covarde, não temeram o medo nem foram cúmplices de ditaduras nem de genocídios. A imprensa internacional informa que em Israel começa a surgir grupos agressores de palestinos, como os brancos radicais americanos com a Ku Klux Kan – KKK. Sofrendo muito e fazendo autocrítica, os brasileiros estão caminhando para pacificar o Brasil e recuperar sua dignidade. Esperamos que o Povo de Israel que ainda mora pelo mundo posicione-se em defesa da Paz, da Democracia, da Liberdade e da Autodeterminação. A ONU, mesmo apequenada, ainda é o melhor espaço para negociar a Paz e os compromissos históricos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário