sábado, 15 de maio de 2021

A destruição da economia brasileira - Guedes é pior que a saúva

Chile e Guedes no Brasil. Algo estranho está acontecendo Foi a pior ditadura da América Latina, mato tanto, bateu tanto e reprimiu tanto, que até hoje o povo chileno ainda não se sente seguro para superar o trauma. A privatização no Chile foi destruidora e visível. Inclusive propagandeada como forma de fazer o povo ficar servil e obediente. A imprensa brasileira até hoje faz propaganda do capitalismo chileno. Mas a imprensa brasileira não mostra os dois lados da história... O ministro da Economia atual foi um dos Chicago-boys e continua até hoje pregando a destruição da economia social e pública. Guedes quer vender à preço de banana o pouco que resta sob controle dos governos. O Chile herdou da ditadura uma estrutura tributária voltada para proteger as empresas. Da mesma forma, os Fundos de Investimentos no Chile, são muito mais flexíveis e benéficos para os empresários que no Brasil. No Chile, como no Brasil, já não existe “burguesia nacional”. Hoje, o que prepondera são “nativos“ que exercem altos cargos como prepostos de empresa estrangeiras. Mas, tanto no Chile como o Brasil, há um resíduo de empresários nativos que têm boas empresas, mas que também aceitam ser vendidas aos estrangeiros. Enquanto o neoliberalismo vai destruindo a economia brasileira, vejam o que empresários “chilenos”, ou empresas chilenas de capital estrangeiro estão fazendo no Brasil. Na primeira vez, eles compraram redes de supermercados, na segunda vez, compraram a TAM, e agora estão comprando as escolinhas... Em São Paulo já compraram 12 escolas de educação infantil. Enquanto países como Alemanha, Holanda e Japão, continuam garantindo educação pública e gratuita, o Brasil vai entregando tudo que possa ser transformado em dinheiro. Desde o berçário até a faculdade, tudo está vindo para o setor privado. E aí, as crianças e os alunos passam a ser vistos como custo/benefício, se são rentáveis ou não. A Saúde também está privatizada desde a gravidez até o enterro, quando morre. Este pessoal não fala mais “no paciente, na família...” Para eles, ou se dá lucro, ou não pode entrar no hospital. Nos bancos, a linha é a mesma: Banco não é lugar de pobre. Banco é lugar de quem tem dinheiro. Portanto, se 80% da população brasileira são pobres, temos 160 milhões de brasileiros pobres e não terão acesso aos bancos. Não foi por acaso que o Brasil passou a ser um caso de sucesso com o Programa Minha Casa Minha Vida, lançado no governo do PT. Hoje, o Brasil é o maior produtor de alimentos no mundo. Carnes bovinas, caprinas. Aves, além da produção de grãos, como soja e milho. Mesmo com tanta riqueza, o Brasil tem mais de 20 milhões de pessoas passando fome, temos mais de 15 milhões de analfabetos e mais de 14 milhões de desempregados. Sem contar as mais de 430 mil mortes. Quanta coisa ainda temos para fazer pelo Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário