quarta-feira, 7 de abril de 2021

Vacinas para 65, 66 e 67 anos

Pessoas com 65, 66 e 67 anos – Vacinação em São Paulo SP abrirá vacinação para 67 anos a partir de 14 de abril, diz Doria |Valor Econômico - 2021/04/07 – Anais Fernandes No dia 21 de abril, 760 mil pessoas entre 65 e 66 anos poderão receber a primeira dose do imunizante; avanço da campanha, no entanto, depende da chegada das vacinas da Fiocruz O governo do Estado de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (7) a ampliação da campanha de vacinação contra a covid-19 para idosos com idades entre 65 e 67 anos ainda em abril. O novo grupo soma 1,11 milhão de pessoas. O objetivo é iniciar a vacinação de pessoas de 67 anos (350 mil pessoas) no dia 14 de abril. Uma semana depois, no dia 21, outras 760 mil pessoas com 65 e 66 anos poderão receber a primeira dose. O avanço da campanha, no entanto, depende da chegada das vacinas da Fiocruz ainda nesta semana, de acordo com o governo estadual. Vacinômetro Às 12h45, o Vacinômetro do Estado marcava 7.026.192 vacinas aplicadas, sendo 5.157.980 de primeira dose e 1.868.212 da segunda, o que significa que mais de 1,8 milhão de pessoas já estão com o esquema vacinal completo, aponta o governo do Estado. "Estamos avançando bastante nesse momento [na aplicação da segunda dose], uma vez que, nesta semana, já estamos fazendo em pessoas de 75 e 76 anos", disse Regiane de Paula, coordenadora geral do Programa Estadual de Imunização (PEI). As pessoas que integram os públicos da campanha podem acessar o site Vacina Já para confirmar o pré-cadastro. O governo do Estado anunciou nesta quarta também que será possível realizar o pré-cadastro pelo WhatsApp, a partir de uma parceria com a empresa. Para acessar o serviço, basta adicionar o número +55 11 95220-2923 à lista de contatos do WhatsApp e enviar um “oi” ou clicar no link wa.me/5511952202923? text=oi . Na manhã desta quarta, o Instituto Butantan entregou mais 1 milhão de doses da Coronavac ao Programa Nacional de Imunizações (PNI), totalizando 38,2 milhões já fornecidas. Segundo a gestão tucana, a cada dez vacinas utilizadas no país, pelo menos oito são do Butantan. O montante já entregue representa 83% das 46 milhões de doses contratadas pelo Ministério da Saúde até o fim de abril. O Butantan trabalha para entregar outras 54 milhões de doses até o dia 30 de agosto, totalizando as 100 milhões de vacinas contratadas pelo governo federal. "Depois, a partir de setembro, já compramos 30 milhões de doses da vacina do Butantan para atender exclusivamente aos moradores do Estado de São Paulo", disse o governador João Doria (PSDB). Insumos Os seis mil litros de matéria-prima da China aguardados pelo Instituto Butantan para esta semana, capazes de destravar a produção de 10 milhões de doses da Coronavac, ficarão para a próxima, informou mais cedo o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas. O instituto já produziu 41,4 milhões de doses do imunizante e entregou 38,2 milhões ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). "Aguardamos a chegada de mais matéria-prima da China nos próximos dias para iniciar a fase final desse contrato [pelo governo federal] de 46 milhões e iniciar o de 54 milhões", disse Covas, em referência ao contrato com prazo até 30 de agosto. Sobre os seis mil litros, Covas disse que "estava prevista para esta semana, houve um atraso e aguardamos chegar para a próxima semana". "Estamos fazendo todo um movimento junto à Sinovac", afirmou o diretor do instituto, citando, inclusive, a possibilidade de antecipar a entrega do segundo contrato com o PNI para julho. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que ligou na terça (6) para o embaixador da China em Brasília. “Ele garantiu que falaria hoje com a chancelaria em Pequim, mas que ele não via nenhuma perspectiva de atraso por determinação governamental, seja qual for a razão”, afirmou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário