quinta-feira, 29 de abril de 2021

China incomoda os Estados Unidos?

Compromisso de Governo com o Povo O governo e o Estado, com o apoio da sociedade, devem ser agentes do bem estar social, do crescimento econômico, e do fortalecimento da classe média. Afinal, governo que não defende seu povo e seu país, não merece ser chamado de governo. Temos que provar que a democracia ainda funciona e que é a melhor forma de governo. Seja no Brasil, seja nos Estados Unidos ou na Argentina, quem está governando está governando países em crises... Da mesma forma que na guerra a primeira vitima é a verdade, as crises são estimuladoras de guerras e de ameaças à democracia. Precisamos estimular investimentos que vale à pena, focados em reformas na infraestrutura e auxílio aos mais vulneráveis, estes investimentos servirão para criar empregos e aumentar a competitividade internacional, com ética e com respeito ao meio ambiente. Qualquer governo de qualquer país sabe que o combate à pandemia deve ser prioridade para todos. Quanto mais se vacina, menos gente morre, mais empregos são criados e todos voltam a crescer. Estas belas palavras acima, fazem parte do discurso do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apresentado ontem no Congresso americano. China já é primeira economia do mundo. Ao mesmo tempo que o presidente americano fala em recuperar a importância dos Estados Unidos no mundo, o FMI (Fundo Monetário Internacional) divulga dados econômicos de 2019, 2020 e 2021, onde a China passa a economia americana já em 2019, aumenta a diferença em 2020 e aumenta mais ainda em 2021. O indicador usado foi a Paridade de poder de compra, índice que reflete as diferenças de custo de vida entre os países. Fonte: FGV Ibre com base em dados e projeções do FMI de abril/2021 e artigo publicado na Folha desta quinta-feira, 29 de abril de 2021. Em trilhões, temos: China 23,3; 24,1 e 26,7. Estados Unidos 21,4; 20,9 e 22,7. Alguma coisa está fora da ordem, Fora da ordem mundial. Já cantava Caetano Veloso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário