segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Nem o futebol está salvando a imagem do Brasil

Chorões, fracos e frouxos: Esta é a imagem internacional do Brasil de hoje Tinha muito palmeirense achando que ia decidir o titulo mundial com o Bayer de Munique e que recuperaria a dignidade nacional ganhando o título de melhor futebol mundial.. Estes mesmos palmeirenses esqueceram-se que, para jogar com o Bayer, precisavam ganhar do Tigres, desconhecido time mexicano para os brasileiros. E os mexicanos jogaram mais que os palmeirenses e com méritos ganharam o jogo e o Palmeiras voltou para o Brasil... Nem o futebol está salvando a imagem do Brasil. Em qualquer área o Brasil vai perdendo competitividade e o povo vai perdendo qualidade de vida. A Fiesp, outrora maior autoridade patronal do Brasil, depois que Skaf a transformou em cabide de candidato político, perdeu a representatividade e até a coragem de aparecer na imprensa. O empresariado brasileiro vai deixando de ser dono de seu negócio para ser "representante de multinacionais no Brasil", isto é, sem autonomia, sem liberdade e sem dinheiro. Enquanto a crise econômica continua, as entidades sindicais tentam desesperadamente resistir à destruição dos direitos da classe trabalhadora nacional. Vejam a última resolução das centrais: 1 - garantir vacina para todos - sendo que não há a vacina brasileira, mas há a da Índia, da China e da Rússia... 2 - defender auxílio emergência para todos os trabalhadores sem renda ou com pouca renda, em função do imenso desemprego e da falta de perspectivas. 3 - Com o fechamento de fábricas, comércio e escritórios, o desemprego se generaliza, aumento o risco de saques e violência. 4 - o governo Bolsonaro como forma de barganhar apoio dos empresários, aumenta a lista de empresas para serem privatizadas, entregando nossas riquezas à preço de banana. 5 - Quanto mais aumenta o desemprego e atrasa a vacinação, mas cresce o apoio do povo à campanha Fora Bolsonaro e Mourão. 6 - Ao mesmo tempo, o povo vai tomando conhecimento dos recursos de Lula contra os processos do Lava Jato, mostrando que tudo aquilo era uma farsa para não deixá-lo ser candidato a presidente. Eles desmoralizaram o judiciário e a imprensa. 7 - com o crescimento do desemprego, o movimento sindical precisa fortalecer a unidade de ação com os movimentos populares, fortalecendo a resistência e a capacidade de enfrentamento à crise. 8 - O Brasil precisa recuperar sua dignidade e sua capacidade de trabalhar e crescer. Para isto, precisa intensificar o trabalho internacional. Unidos somos fortes, juntos somos muitos. Resistir, organizar, lutar e vencer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário