sábado, 23 de janeiro de 2021

O virus está determinando a economia, a política e a religião

O vírus afeta a Economia, a Política e a Religião Diálogos da crise: 1 – A inflação, o custo de vida e os preços nas feiras Morador novo no bairro de Higienópolis, fui na feira de quinta-feira, que é realizada num travessa da Higienópolis. Precisava comprar um pouco de filé de pescada. Fiquei surpreso por existir apenas uma barraca de peixe – risco de monopólio e preços altos – não deu outra, o preço do filé de pescada branca estava em R$.58,00. Na Vila Madalena eu pagava R$45,00. Na sexta-feira, fui à feira que fica na Rua Mato Grosso, atrás do Cemitério da Consolação. Para minha surpresa tinha QUATRO barracas de peixe. Fui ver os preços do filé de pescada branca: Na primeira barraca era R$.54,00; a segunda R$.52,00; na terceira era R$.50,00 e a quarta era R$48,00. Quando perguntei porque tanta variação nos preços a resposta foi a PANDEMIA... Passei na barraca de cebola para comprar um quilo de arroz integral. Para minha surpresa, o quilo estava em R$.15,00. Era doze há poucos dias. O vendedor, jovem esperto ponderou apontando para meu pacote de pasteis: “Quanto o senhor pagou pelos pasteis?” Eu respondi: R$.8,00 por unidade. Ele respondeu: Pois é, na semana passada um pastel custava R$.6,00. Aumentou em dois reais, que representa 33% do valor antigo. De quanto o governo diz que é nossa inflação? 4 ou 5%. Toda vez que vou comprar nova remessa de produtos, sempre tiveram aumento. Como os assalariados, os aposentados e os desempregados conseguem sobreviver? 2 – NOVA PESQUISA DA FOLHA No sábado a Folha voltou a comemorar a queda de Bolsonaro nas últimas pesquisas. Afinal, a tragédia de Manaus, combinada com o desemprego e as disputas partidárias , voltaram a ajudar a desgastar a imagem deste governo que é a aventura e irresponsabilidade que o Brasil já teve. A Folha ajudou muito a eleger Bolsonaro, porém, nunca imaginou que Bolsonaro fosse tão louco e irresponsável, como tem sido seu governo. Para tristeza da própria Folha, 53% das pessoas pesquisadas ainda são contra derrubar o governo Bolsonaro... Os setores da economia e da política que ajudaram Bolsonaro como forma de impedir a vitória de Haddad ou de Lula, ambos do PT, agora estão percebendo que jogaram o Brasil num lamaçal desacreditado internacionalmente. E, se bobear, Bolsonaro pode tentar um novo golpe de Estado e continuar governando para os banqueiros e empresários internacionais. Vendendo a soberania nacional. 3 - Porque os evangélicos estão aceitando ser bucha de canhão do entreguismo, do desemprego, do arrocho salarial e da venda da soberania nacional? O governo Bolsonaro fez publicamente o que os governos do PSDB faziam e fazem escondidos, sem divulgar na imprensa, afinal, a imprensa é amplamente tucana. Bolsonaro distribuiu cargos para todas as Igrejas Evangélicas, aumentando o prestígio dos pastores e bispos, aumentarem a renda dos dízimos e facilitando a eleição ou reeleição dos bispos, pastores e também de policiais evangélicos. Bolsonaro vai também nomear evangélicos pentecostais para os tribunais, incluído o STF. Ora, se todo mundo comemora quando uma mulher ou um negro ocupa um cargo importante, imaginem a alegria e a gratidão que os seguidores de Bolsonaro têm quando vêm suas Igrejas crescerem. E eles melhorarem de vida financeiramente? Se o Brasil tem 1/3 de Evangélicos, é natural que Bolsonaro tenha entre 30 e 40% de apoio dos brasileiros. Este percentual alto é composto por evangélicos, agricultura de exportação, de pequenos comerciantes, de aposentados., de parcela da classe média que vem empobrecendo desde o governo de FHC, de parcela importante da imprensa e pelo sistema financeiro. Ou o conjunto da sociedade reage às loucuras de Bolsonaro, ou corremos o risco de vivermos um período mais longo do que foi a ditadura militar. Podemos ter uma ditadura eleita, legitimada, destruindo o Estado o Bem Estar Social e destruindo os nossos sonhos e nossas esperanças... Um outro mundo é possível. Um mundo de inclusão social e de liberdades. Mas este mundo NÃO será dado por Deus, ele precisa ser conquistado, construído e compartilhado. Deus está cansado da passividade dos brasileiros. Gilmar Carneiro 23/01/2021

Nenhum comentário:

Postar um comentário