quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Pesquisas tentam alterar o desejo do povo

Pesquisa ajuda ou atrapalha? Se for séria e bem feita, ajuda. Por exemplo, pesquisa de produtos. Se você errar nas amostragens, o resultado vem contaminado... Pesquisa eleitoral, para qualquer tipo de disputa, sempre há uma forte dose de emoções e de interferências nos resultados. Por exemplo, se você quer superestimar os números de seu candidato, você aumenta o segmento que ele é forte e diminui onde ele é fraco. Este tipo de manipulação tem um margem de erro para não desacreditar a pesquisa. Outra forma de alterar resultados de pesquisas é mexer no desvio padrão. Mais ou menos três pode levar a uma diferença de seis pontos, o que afeta o resultado geral. Vamos olhar para a nova pesquisa das eleições em Recife. É muito provável que o universo pesquisado pelo DataFolha foi diferente do pesquisado pelo Ibope. Quem está mais próximo da realidade? Vamos ver a evolução até domingo para ter a resposta. Tudo indica que o Ibope de hoje forçou a mão, protegendo o candidato do governo e prejudicando Marilia Arraes. Pode acontecer de a pesquisa do Ibope interfira no emocional dos dois candidatos e provoque um resultado final diferente do que vinha se desenhando. É o tal do "limite da ilegalidade". Da mesma forma do exemplo de Recife, a eleição em São Paulo também sinaliza que o Ibope forçou a mão à favor do candidato tucano, evitando que a notícia da Folha crie pânico nas fileiras tucanas... Tudo indica que "as montanhas estão se movendo". Pode acontecer de Marília continuar crescendo em Recife e ganhe com boa margem de vantagem. Como pode acontecer em São Paulo, de a dupla Boulos/Erundina crescer muito mas não o suficiente para ganhar. Lembra da eleição americana? Todo mundo dizia que ia ser um banho para Biden, e, no final ele teve que comemorar o 51 a 49%. O importante foi vencer. Os tucanos devem estar fazendo a mesma conta e contam muito com a imprensa para forçar este resultado continuísta. Na verdade, como disseram os democratas nos Estados Unidos, o fundamental é que o máximo de eleitores compareçam para votar. Afinal, o voto é o instrumento mais importante da Democracia e da Liberdade. E seja o quê o povo quiser

Nenhum comentário:

Postar um comentário