segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Brasil perde na economia e na democracia

De 6a. economia mundial, para 12a. em 2021 Quando Lula estava na presidência o Brasil chegou a ser a 6a. economia mundial. Agora, além da milhares de mortes, além da destruição da Amazônia e do Pantanal, o Brasil vai para 12a. economia mundial. Que tristeza! Na política e no social, o Brasil está .ainda pior. Além do aumento do desemprego, da recessão, da inflação e do custo de vida nas alturas, o Brasil passa por uma eleição municipal que é a pior que já tivemos em todos os tempos. Culpa da pandemia? Em parte. O Brasil está se desintegrando, destruindo sua infraestrutura, suas políticas públicas e sua presença internacionsl. Outra questão vergonhosa para o Brasil é a perda da soberania nacional. Perdeu sua autonomia, sua presença nos foruns internacionais. Até no futebol, a mediocridade tomou conta dos times. Na política, estamos nas mãos do Centrão - direita fisiológica - o empresariado também abriu mão de um projeto nacional. As indústrias farmacêuticas estão fechando no Brasil e importando os remédios. O judiciário descaracterizou-se, transformando-se em aparelho das políticas neoliberias e entreguistas. O PSDB, que teve papel importante na redemocratização, tenta substituir o MDB, como aliado dos fazendeiros, dos comerciantes e da burocracia. As esquerdas trabalham para sobreviver eleitoralmente, em função do fim das coligações partidárias. Com a população desacreditada da política e apoiando a extrema direita como alternativa instituição para manter um mínimo de segurança, os partidos de esquerda pode sair destas eleições menores do que já são. Um outro Brasil é possível? Sim, é possível. Desde que tenhamos capacidade de ouvir o clamor do povo e transformar este clamor em projeto social viável e eficaz. O sistema de representação e de governabilidade está exaurido. Chega de democracia de fachada e de políticos que só aparecem em época de campanha eleitoral. Vamos votar em quem faz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário