terça-feira, 1 de setembro de 2020

Campanha Salarial 2020 - Resistir, garantir e acreditar

Mais uma aula prática dos Bancários do Brasil

Setembro é mês da data-base nacional dos bancários.
Vivemos uma guerra da direita contra os direitos e as conquistas históricas dos bancários e dos trabalhadores em geral.

O Sindicato dos Bancários de São Paulo, junto com os sindicatos dos bancários de todo Brasil e as Federações, coordenados pela Contraf-CUT, atuou nas lutas unitárias tanto no Congresso Nacional, contra as alterações que o governo Bolsonaro vêm fazendo contra o povo brasileiro, mas, tiveram especial importância na campanha salarial nacional.

Todos sabiam que era necessário resistir à pressão dos banqueiros que queriam tirar conquistas como a PLR, abonos, jornada de trabalho e tantas outras.

Todos sabiam que era necessário garantir estes direitos, mesmo que tivessem que ir à greve, apesar da conjuntura adversa.

Todos sabiam que era importante acreditar na nossa capacidade de luta e de resistência. Os banqueiros trucaram mais não pagaram para ver. Ante a firmeza do comando nacional, os banqueiros concordaram em repor a inflação e preservar todas as cláusulas dos acordos nacionais anteriores.

Uma grande vitória que servirá como exemplo para todos os trabalhadores brasileiros.

Como os Ingleses na segunda guerra mundial. Foi preciso Resistir, garantir as posições e acreditar na vitória.

O bonito foi, depois de tantos desafios, ver a presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, fazer uma afetiva carta de agradecimento aos dirigentes e funcionários.

Todos merecem nossos parabéns e nossa gratidão. Gestos afetivos como este de Ivone, no Sindicato, e Juvândia, na Contraf-CUT, mostram o quanto as mulheres podem lutar, dirigir e manter o afeto e o carinho.

Muito bom viver estas experiências... Vejam a carta abaixo:


Aos Dirigentes e funcionários.

Gostaria de agradecer a cada um e a cada uma pelo empenho nessa dificílima campanha salarial nacional.

Para além da conjuntura política, foram diversos os fatores que a tornaram histórica, entre eles a pandemia, que fez com que todo nosso trabalho tivesse que ser rearticulado e repensado, para que pudéssemos continuar nosso dia a dia de forma organizada, orgânica e valorizando a saúde e vida dos bancários, dirigentes e funcionários.

Tivemos, não só que repensar nosso papel nas redes sociais, mas mudar na prática essa atuação, e conseguimos.

Nós entramos no twitter, quem não tinha fez e quem não sabia mexer, aprendeu.

Conseguimos, num momento de dificuldade, achar uma forma de organizar a categoria e de nos organizarmos. Conversar diariamente com os bancários, mesmo de longe, teve seu papel, pois é na conversa do dia-a-dia que a gente informa, organiza e mobiliza.

O mundo digital está aí e conseguimos fazer nossa eleição, Congressos, Conferências, plenárias, mobilizar o pessoal para a carreata e reuniões, praticamente com 100% de vida remota.

Conseguimos uma grande vitória ao final das negociações com os banqueiros, que agradou nossa base a motivou aprovar todas as propostas em uma assembleia completamente atípica e recheada de dificuldades.

Parabéns e Todos e Todas.

Abraços de Luta

Ivone

Nenhum comentário:

Postar um comentário