segunda-feira, 24 de agosto de 2020

Quando os preços dão sensação de roubo...

Ou reduzem salários pela inflação, ou pelo câmbio ou pelo desemprego

Qualquer que seja o caminho, a sensação de que você está sendo roubado é a mesma.

Vamos pegar alguns exemplos:

1 - Você vai na farmácia comprar remédios e gasta mais de mil reais. Mais de mil reais com remédios? A gente não sabe o quê mata mais, se são as doenças ou se são os preços dos remédios...

2 - Você vai recebendo as contas para pagar: a luz vem mais de 250,00, ou gás vem mais de 250,00, o telefone vem mais de 300,00, a internet vem mais de 300,00.

- Você fica sem entender, se são sempre três pessoas, como os valores variam tanto? A Sabesp trocou o hidrômetro. Onde foi trocado a conta veio maior, onde não foi trocado, a conta veio igual. O que a Sabesp está aprontando?

3 - Você ler nos jornais que o dólar está subindo e a inflação continua entre 2 e 3%. Mais o jornal diz que a desvalorização do real em relação ao dólar a chegou a 27,5%. Quem está pagando esta diferença?

4 - Os bancos não aceitam críticas, mas todos cobram TARIFAS BANCÁRIAS e Juros estrondosos... E chegam na campanha salarial dos bancários, os banqueiros querem baixar os salários em vez de dar aumento e segurança para seus funcionários...

5 - Com a quarentena você fica em casa, faz comida e compra alguns pratos para variar e não sobrecarregar a esposa nem o maridão. O preço das verduras, legumes e frutas são de chorar. Já os pre;cos das comidas prontas....

6 - E quando você vai reclamar, todo mundo diz que a culpa é do dólar. E quem controla o dólar? Alguém está nos tungando em nome do dólar. Será o Bolsonaro ou o Trump?

7 - E o ministro da economia ainda tem a coragem de ir para a imprensa comemorar que está arrochando salários, dizendo que tem dois anos que o funcionalismo público fica sem reposição da inflação, diz que reduziu as aposentadorias e diz que baixou o salário mínimo. Não é o satanás?

8 - Em nome da solidariedade, estamos trabalhando mais, para os patrões e para manter a casa limpa, com comida e roupa lavada. Este virus é realmente perverso...

9 - E nós ficamos esperando acabar a quarentena para poder receber os amigos e parentes, e nada... Queremos renegociar os preços de tudo que consumimos, e nada da quarentena acabar...

10 - E quem tem filhos pequenos? Pagam a escola e a meninada fica em casa sem deixar os pais trabalharem no home-office. Pode ser chique mas é o cão...

Finalmente, eu acho que, vai chegar um momento que o povão vai para rua exigir mudanças radicais. Ser enganado, roubado, ver ministro tirar sarro e não poder sequer comer um churrasquinho de gato com cerveja gelada no bar da esquina, é muita sacanagem.

E quando eu peço para traduzir a economia, a resposta que recebo parece samba-canção na voz de Tim Maia: Não tem solução...

"Não tem solução, este novo amor
este amor a mais, me tirou a paz

Aconteceu um novo amor, que não podia acontecer.
Não era hora de amar, agora o que vou fazer...

Eu que esperava, nunca mais amar
não sei o que faço, com este amor demais...

Durma com um barulho deste...

Nenhum comentário:

Postar um comentário