quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Itaparica, mais um sindicalista que morre

A Pandemia nos obriga a falar da morte

Já foram mais de 100 mil mortes no Brasil.

Além das mais de mil mortes por dia, o Brasil também tem enfrentado mortes de militantes sindicais e partidários, por doenças que não são do virus, mas que a militância não está preparada para estas perdas.

O fato de uma pessoa morrer, não necessariamente devemos qualificar como perda. Afinal, se todos vamos morrer uma dia, devemos nos preparar para quando este dia chegar.

Chegou o dia da morte de Itaparica, sindicalista baiano, simpático e contador de casos. Ajudou a organizar o sindicato dos químicos da Bahia. Ajudou a organizar a CUT, como também ajudou muito na organização do PT.

Itaparica estava acima da média entre os dirigentes e militantes. Ajudou a ganhar sindicatos, ajudou a eleger vereadores e prefeitos, como também ajudou a ganhar as eleições para governador da Bahia, além de ter ajudado a eleger Lula presidente do Brasil.

Derrotar ACM na Bahia não era para qualquer um. Pois, o PT está governando a Bahia há quatro mandatos. É o melhor desempenho do PT como governo estadual de todo Brasil. Além de governador, elegeu senadores e cresceu em quantidade de prefeituras no estado da Bahia.

Itaparica está vivo entre nós.
Seu exemplo nos ajudará a ganhar novas eleições,
principalmente pata presidente do Brasil.

Gilberto Gil já dizia: A Bahia já nos deu, graças a Deus, régua e compasso.

Vejam, a seguir, o depoimento do presidente do PT de Salvador:

Perdemos Itaparica

Tive que sentir a notícia, dormir e tentar refletir sobre tantas lembranças antes de conseguir escrever.

Escrever sobre ele é um imperativo.

Eu tenho que falar sobre isso.

Durante minha adolescência no movimento estudantil secundarista ele foi um dos que nos recebeu no Sindiquímica, diretor de imprensa, me apresentou ao mundo da imprensa sindical e de tanto frequentar a sua sala, eu ficava ansioso para receber o novo boletim do sindicato.

Era ele que lidava com a “corda de caranguejo”.
Era como nos chamava quando chegávamos em bando para apresentar nossos boletins de grêmio, jornais de campanha, adesivos e passávamos horas acompanhando a diagramação dos materiais até ir para a gráfica, e nos aguentava em dias seguidos de peregrinação.

Itaparica também era do núcleo de estudos políticos e de juventude do PT, acompanhou nossa geração na fundação da Articulação de Esquerda, ele fazia parte de uma teia de acolhimento, incentivo e recepção das demandas juvenis do movimento estudantil. Junto com muitos outros jovens a adultos, apresentamos teses para os encontros do PT, fizemos campanha para Wagner deputado Federal, Moema deputada estadual e disputamos as prévias de Salvador em 1996.

Ele foi nessa época um conselheiro, um companheiro no significado mais fiel da palavra, várias gerações de militantes passaram pelos seus cuidados, pela sua convivência, pelo seu apoio.

Não é fácil para o PT e para o movimento sindical perde-lo, é dor é falta é lamento é muito profundo, é uma parte da vida de cada um de nós que se vai.

Mesmo assim Itaparica está conosco.

Vive e Viverá nos ensinamentos adquiridos por tantas gerações de militantes, vive e viverá nas lembranças das memoráveis greves, nas assembléias no Mangue Seco, na alegria da lembrança de cada vitória.

Vai meu querido, descanse em paz, aqui honraremos sua história. Itaparica presente.

Ademario Costa
Presidente Municipal do PT - SALVADOR

Nenhum comentário:

Postar um comentário