domingo, 16 de agosto de 2020

Brasil: Nunca se mentiu tanto dizendo meias verdades

Presidente Bolsonaro é mentiroso. Quem não é?

Vejam quantas mentiras e meias verdades aparecem apenas numa pequena matéria publicada na Folha de hoje, na página A7:

1 - Presidente mentiroso:

- Bolsonaro compartilhou notícia na rede social afirmando que a família Marinho, da Rede Globo, recebeu R$ 1,75 BILHÃO de doleiro dedo-duro.

A conta de Bolsonaro tem tudo para ser uma grande mentira, por partir de manipulação de números fornecidos pelo doleiro delator (dedo-duro), A conta de Bolsonaro é assim: "30 anos = 360 meses; que multiplicados por 3 = 1080 vezes teriam sido entregues U$.300 dólares, dando U$ 324.000.000,00 (trezentos e vinte e quatro MILHÕES DE DÓLARES, que convertidos para REAIS a cotação de R$ 5,42 chega-se ao valor final R$ 1,75 BILHÃO DE REAIS... É o valor que pode ter sio repassado, EM DINHEIRO VIVO à Família Marinho da GLOBO, segundo o doleiro Dario Messer",

2 - Acontece que o doleiro dedo-duro NÃO disse isto que Bolsonaro divulgou como verdade.

Em seu depoimento, segundo a revista VEJA, Messer, o doleiro dedo-duro, disse que um funcionário de sua equipe (empresa) entregava DE DUAS A TRÊS VEZES por mês QUANTIAS ENTRE U$50 mil e U$300 mil. Conforme está escrito na Folha. As duas mentiras de Bolsonaro levam a um resultado ESCANDALOSAMENTE MENTIROSO, ao usar como constante três vezes ao mês e sempre U$300 mil dólares. Há uma diferença muito grande quando se diz "entre 50 e 300 mil d'lares" e quando se diz que foram sempre 300 mil dólares por mês.

3 - O doleiro também mente quando faz afirmações tenebrosas contra a Rede Globo mas não apresenta provas. Ou ele forneceu as provas e os juízes não as tornaram públicas. O que seria uma meia verdade por parte do judiciário...

4 - Estas meias verdades, combinadas com mentiras, levam a Rede Globo a dizer outras meias verdades.

Sabedora de que o doleiro dedo-duro NÃO apresentou provas, a família Marinho divulgou uma NOTA parafraseando Lula, quando diz que NUNCA tiveram contas NÃO declaradas às autoridades brasileiras no exterior e que NUNCA realizaram operações de câmbio NÃO declaradas às autoridades brasileiras". Maluf também sempre disse que não tinha conta no exterior (no nome dele)...

5 - Olhem que frase dúbia aparece no meio da matéria: "Homologada na quarta (12) a delação (premiada) tem mais valor pela fixação de uma pena e pela devolução de bens do que pelas novas informações prestadas."

A delação premiada, também chamada de COLABORAÇÃO, prevê que o doleiro entregue UM BILHÃO DE REAIS aos cofres públicos. É brincadeira? Tanto dinheiro? E o fato de os denunciados serem os donos da REDE GLOBO não tem valor jurídico e político?

6 - Finalmente, a matéria divulgada na Folha é menor do que os pequenos espaços comparativos que a Folha publica sobre as irregularidades denunciadas contra o PSDB, quando se comparam com o PT e com Lula.

É a arte de se transformar verdades em meias verdades, notícias em fatos poucos relevantes ou se pegar pequenos fatos e hipóteses se transformar em grandes manchetes com a finalidades de destruir adversários políticos.

7 - A Folha conclui a matéria dizendo: "Atualmente, Messer (o doleiro dedo-duro) está EM PRISÃO DOMICILIAR deferida pelo STJ - Superior Tribunal de Justiça. Registre-se também que no primeiro parágrafo a Folha usa "DELAÇÃO PREMIADA', no penúltimo parágrafo usa somente "a delação" e no último parágrafo a Folha usa a singela palavra COLABORAÇÃO prevê...

Por isso que eu prefiro usar o termo MEIAS VERDADES a usar somente MENTIRAS.

Além da crise econômica, que é tangível, convivemos com a outra grande crise que é MORAL, ÉTICA e de compromisso social.

Nenhum comentário:

Postar um comentário