sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Aniversário, pandemia e contagem regressiva

O lado bom da vida

1 - O aniversário do nosso pai trouxe coisas interessantes.

Em primeiro lugar o fato de se viver até 96 anos e alguns passarem de 100 anos.

Outra coisa boa foi poder juntar os irmãos, cada um numa cidade diferente, e cantar parabéns.

Além de papai ganhar festa, nós recebemos parabéns de amigos que há anos não nos vemos. Gente de outros estados, colegas de trabalho, colegas da infância e amigos de São Paulo... muitos amigos.

A tecnologia transforma a vida das pessoas. Festa on-line, fazendo live, poder estar junto, embora esteja do outro lado do mundo. Baixar músicas antigas para fazer a festa, enviar fotografias novas e antigas, é um outro mundo...

Nosso agradecimento é imenso. Não vou citar nomes aqui porque foram mais de 100 e se eu esquecer alguém ficará chateado. E, além de esquecido, eu ando nervoso com a quarentena... Mas quero mandar um grande abraço a todos e todas que escreveram.


2 - A pandemia continua fazendo estragos.
A cada nova semana ficamos sabendo de amigos e colegas que foram infectados ou mesmo que morreram em função do virus...

- O Brasil continua morrendo muita gente, ficando atrás somente dos Estados Unidos... Aqui estamos com 112 mil mortes e lá nos Estados Unidos já morreram 170 mil pessoas. É muita gente.

3 - E a CONTAGEM REGRESSIVA? Hoje faltam 74 dias, amanhã, sábado, faltarão 73 dias...

O pessoal tem me perguntado porque dá tanta importância às eleições americanas? Alguns dizem que lá "é tudo igual". Isto é, tanto faz ser democrata ou republicano...

Minha resposta é simples e rápida: A importância das eleições americanas é consequência de ser o pais mais importante do mundo. O mais poderoso econômica e militarmente. Segundo porque atualmente o presidente americano é um louco que está desorganizando a vida dos americanos e afetando a vida das pessoas no mundo todo. Consequentemente, derrotar Trump, que é republicano, significa mudar o que vem acontecendo. Os democratas já avisaram que querem paz e retomada do crescimento econômico, além de valorizar a ONU e suas instituições.

Por falar em loucura, as pessoas estão discutindo qual é a melhor solução para as crianças e adolescentes voltarem às aulas.

Este é um momento em que percebemos o quanto duas políticas públicas são fundamentais: Saúde e Educação.

1 - Devemos repensar os projetos educacionais e a segurança das crianças, dos professores e das famílias;

2 - Se agilizarmos a descoberta da VACINA, podemos priorizar vacinar quem tem filhos nas escolas. Como ainda há vacina pronta, a tendência é que as aulas só voltarão no final do ano, novembro ou dezembro.

Truco!
Condicionamos o retorno das aulas a descoberta da vacina. Assim, tanto os governos como as empresas concentrarão todos os esforços na descoberta da vacina.

Vendo a angústia da volta as aulas, fiquei imaginando como ficam as crianças e as escolas em época de guerra. Estamos perdendo um ano letivo com a pandemia, imaginem na segunda guerra mundial, que durou seis anos? No Vietnã, que durou de 1945 até 1975. Trinta anos?

Precisamos construir caminhos, precisamos ouvir mais as pessoas e ter flexibilidade.
Um outro mundo é possível.
E este outro mundo que estamos construindo, será usufruído por nossos filhos e filhas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário