domingo, 23 de agosto de 2020

A Folha "falha" por falta de humildade

A Folha agrediu Dilma,

Dilma fez uma "carta aberta", indignada, mostrando os erros da Folha.

A Folha, que teve uma época que se preocupava mais com a sua versão dos fatos, do que com a veracidade como o fato era relatado, voltou à sua "doença infantil" de NEGAR O ERRO COMETIDO.

A Folha fez uma matéria - NÃO ASSINADA - na página A10, tentando contestar a "Carta Aberta"de Dilma.

Muito mais séria e competente foi a Ombudsman/Ombudswomen do próprio jornal,
Flavia Lima, que, em seu artigo semanal de análise do jornal,

RECONHECEU QUE A FOLHA ERROU:


"Se a SOCIEDADE ainda não parece preparada para fazer um debate sereno em torno da questão (do aborto), que a mídia siga fomentando-o com a seriedade que merece.

É pena que A PRÓPRIA FOLHA tenha abandonado essa mesma seriedade ao abordar outro tema que ganho destaque ao longo da semana: as discussões acerca do mecanismo de limite de gastos públicos.

Uma reportagem rasa sobre o assunto foi publicada na terça (18).

Após a reportagem, editorial publicado na sexta (21) DOBROU A APOSTA.

Já a Folha, parece lançar mão de um ARTIFÍCIO INFANTIL, para fazer o presidente mudar de ideia, usando algo que ele consideraria ofensivo: a comparação com a ex-presidente."


Eu quero dar os parabéns para Flavia Lima
e quero registrar que continuo achando que a DIREÇÃO DA FOLHA deve se retratar publicamente. Isto é virtude, não é defeito.

Virtude que teve a Rede de Supermercados Carrefour, ao saber que tinha morrido um rapaz terceirizado na sua loja em Recife, imediatamente reconheceu que errou na forma de cuidar do rapaz morto, desculpou-se publicamente e fez uma norma interna para todas as lojas orientando sobre o assunto.

Vidas importam.
Seja de gente simples terceirizada, seja de políticos ou empresários.

A FOLHA AINDA SOFRE DE FALTA DE HUMILDADE.

Eu, como assinante, leitor do jornal há 50 aos, comentarista voluntário e cidadão brasileiro reforço o pedido para, tanto o jornal como a empresa, como seus proprietários, que todos reconheçam seu erro. Se reconheceram o erro da "ditabranda", porque não podem reconhecer a grosseria e estupidez de misturar torturador com torturado?

Como dizem os psicanalistas:

O poder, mais do que corromper, o poder revela.

A Folha anda se sentindo muito poderosa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário