terça-feira, 28 de julho de 2020

Virus, desemprego e quarentena...

Três formas de sofrer e de superação.

1 - Ser contaminado pelo virus já é uma temeridade. Estamos chegando a 90 mil mortes em todo o Brasil. Ficamos com medo de pegar e de passar o virus para outras pessoas. Este medo nos impede de ver os parentes, os amigos e os colegas. E quando acontece de algum amigo, parente ou colega perder alguém ficamos muito tristes e com mais medo ainda...

2 - Ter o medo do virus e ter colegas, amigos e parentes desempregados é angustiante. Além de ter medo de ser contaminado, tentamos ajudar os desempregados e seus familiares. O desemprego é o pior flagelo na vida dos adultos. Quem tem parentes ou renda poupada consegue sobreviver com menos angústia, mas, quem não tem, sofre. Imaginem quem tem filhos nas escolas, ou quem tem parentes doentes e é arrimo de família?

3 - A quarentena, dos três males é o menor. É angustiante, principalmente para quem tem claustrofobia... Mas, se souber levar a vida dentro de casa, contribui para evitar pegar ou passar o virus, ganha um tempo para ler mai, conversar mais com os parentes e ajudar na manutenção da casa ou apartamento.

Estamos chegando a seis meses de quarentena. Parece uma eternidade... E ficando lendo as notícias de que "nada será como antes"... O que o mundo terá menos emprego e menos trabalho. Será?

São três formas de sofrer, mas, fazem parte da vida e precisamos superar estes desafios.

Solidariedade é a palavra chave.

Vamos contribuir para superar estes desafios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário