segunda-feira, 15 de junho de 2020

Prender não é a melhor solução, mas pode ser necessário

Não gosto de ver pessoas comemorando prisões de outras

O pessoal mais radical que apoia Bolsonaro, gosta de agredir verbalmente os dirigentes das instituições. Ele estimula isto. O que é muito lamentável.

Bolsonaro foi eleito presidente da República e, na posse, jurou que respeitaria os poderes constituídos, principalmente o Congresso Nacional e o STF.

Se tivesse dito na campanha eleitoral que governaria da forma como está governando, provavelmente Bolsonaro não teria sido eleito. Este é um dos problemas da nossa frágil democracia. As pessoas se elegem com um discurso e quando começam governar ou exercer mandatos legislativos, esquecem o que escreveu ou prometeram e fazem tudo diferente.

Tanto a imprensa, como as redes sociais, estão comemorando as prisões dos manifestantes bolsonaristas em Brasília.

Não gosto de ver pessoas ou entidades comemorando prisões de outras pessoas. Temos é que lamentar. As diferenças devem ser resolvidas na democracia e respeito as minorias e as maiorias.

Hitler foi preso, virou vítima e depois virou algoz de dezenas de milhões de pessoas.


Outra questão lamentável,  é que o governo Bolsonaro conseguiu uma grande proeza:

1 - O presidente não se entende com o Congresso Nacional, nem com o STF e, muito menos ainda, com a imprensa.

2 - Quando se aprovou eleições em dois turnos, a proposta era exatamente estimular, obrigar os segmentos diferentes a se comporem para ganhar com maioria absoluta no segundo turno, estimulando a governabilidade.

3 -  A negação de Bolsonaro em governar junto com a sociedade e respeitando a Constituição, estimula a instabilidade, o ódio e o medo... E ficamos sem saber para onde estamos indo.


Precisamos ajudar o Brasil a superar o traumático momento que vivemos com a pandemia e as milhares de mortes de brasileiros de todos os Estados, destacando-se São Paulo.

Precisamos recuperar a governabilidade nacional, garantindo a participação de todos os segmentos e instituições.

Precisamos colocar o POVO EM PRIMEIRO LUGAR, para recuperar a dignidade e a imagem internacional do Brasil.

Não vamos comemorar as mortes nem as prisões.
Vamos comemorar as conquistas democráticas.
Vamos comemorar a liberdade e o Estado de direito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário