terça-feira, 16 de junho de 2020

On line - Mais fácil conhecer o mundo do que conhecer seu vizinho

A internet, as redes sociais e os celulares mudaram o mundo

Todos os dias, o que escrevo no blog é mais lido em outros países que no Brasil.
Não sei se é alguma técnica que estimule isto ou se é dificuldade minha em expandir a leitura no Brasil.

Veja a lista de países que acessaram o blog nos últimos dias:

1 - EGITO - Nossa história ocidental passa necessariamente pelo Egito. Já estive na Turquia, mas ainda não fui ao Egito. Estive em Israel e vários colegas aproveitaram a viagem para ir até o Cairo, mas, na época, os turistas estavam sendo ameaçados...

2 - UGANDA - é raro ser acessado por alguém na África. Quando é país de língua portuguesa ainda é mais comum. Mas, ser acessado por alguém em Uganda, é muito interessante. Estive na Cidade do Cabo, mas não tive condições de visitar outros países.

3 - TURCOMENISTÃO - há algum leitor assíduo neste país. Uma vez, recebi pedido de amizade de um americano que morava no Turcomenistão... Os brasileiros pouco conhecem dos países balcânicos, mas, com certeza muito do nosso passado passou por lá. Ásia menor, Ásia maior, Gengis Khan, Tales de Mileto, Troia e muito mais...

4 - Rússia - é comum porque eu sempre escrevo sobre guerras e disputas internacionais, o que sempre aparece o nome da Rússia no meio. Por que será???

5 - Taiwan, Hong Kong e China - Mesmo sendo "casca do mesmo pau", ou sendo todos chineses, retratam histórias e valores diferentes entre si. Mas, estão sempre presentes, sendo que os acessos de Hong Kong ultimamente são maiores que dos Estados Unidos e do Brasil.

6 - Japão - mesmo sendo meu xodó, diminuiu o acesso. Estive duas vezes no Japão, sou casado com japonesa e pretendo ir com a família visitar a cidade de meu sogro.

7 - Emirados Árabes e Arábia Saudita - também sempre estão presentes.

8 - Argentina - é o país hispânico que mais acompanha meu blog.  Adoro.

9 - Alemanha - neste período que falo da primeira e da segunda guerra mundial, é compreensivo ser acompanhado por pessoas da Alemanha. É um dos países mais bonitos que conheço.

10 - Holanda e Bélgica - A Holanda, além da sua importância histórica, é um dos países que mais estive, a trabalho. Simplesmente adorável. A Bélgica, com Bruxelas e Bruges, atrai muitos sindicalistas, mas agora descobri a importância da Bélgica na primeira guerra mundial.

11 - Reino Unido - falar de guerras e da Alemanha necessariamente tem que falar da Inglaterra/Reino Unido. Setembro em Londres é algo inesquecível.

12 - Canadá e Austrália - o Canadá aparece mais pelo relacionamento sindical e com Rogério e sua família, do que por outros assuntos. Já a Austrália, parece um Brasil que deu certo. Nas guerras, os batalhões australianos são infinitamente melhores do que os batalhões brasileiros.

13 - França - Ao estudar as guerras, tenho reproduzido comentários de autores ingleses que, muitas vezes, são depreciativos com os franceses. Mas a França é um dos países que eu mais gosto e que mais visitei.

14 - Estados Unidos - é o mais mais citado no conjunto dos textos no blog. Além de eu gostar de estudar a história dos Estados Unidos, gosto muito de jazz e blues, como gosto de ir lá.

15 - Índia e Bangladesh - juntamente com os países Bálticos, a Índia é muito pouco conhecida e estuda no Brasil. Fizemos uma viagem à Bangladesh para estudar o Grammem Bank, o banco de Yunus, e paramos um pouco em Delhi. Por mais que eu seja espírita, continuo achando que o continente indiano precisa ser incorporado ao padrão de vida mundial, como os chineses fizeram e a África precisa fazer. A América Latina está fazendo, a duras penas... Nunca gostei de cultuar pobreza em nome da simplicidade.

Enfim, no total, são mais de 120 países nos acompanhando regularmente.

Breve devo chegar a 800 mil acessos, e talvez consiga chegar a um milhão. O que, para um cidadão comum, que não sabe mexer em computadores, é uma proeza... 

Ainda temos muitos anos de vida pela frente e teremos tempo de visitar mais países e compartilhar as conquistas da modernidade, preservando o passado com suas histórias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário