sábado, 2 de maio de 2020

Pentecostais, policiais e loucos, unidos a favor de novo Golpe de Estado?

A importância do limite e da interdição

Loucos, provocadores e irresponsáveis

Entre tantos loucos e tantas loucuras na política brasileira, destacam-se pessoas como Roberto Jefferson, Eduardo Cunha e Bolsonaro, para ficar em apenas três exemplos de loucura, provocações e irresponsabilidade.

Curiosamente, os três são Evangélicos Pentecostais, agem por conveniência, independente de ética, tem boas relações com o povo das "armas" e são articuladores da direita brasileira.

Eu tinha conhecimento das boas relações existentes entre os policiais e os pentecostais, achava até saudável... Mas não achava que eles fossem descambar para a extrema direita e para o golpismo.

Vejam estas citações publicadas na Folha de hoje e escritas por Álvaro Costa e Silva, na página 2, com o título "Ucranizar".

"Está na hora de Ucranizar o Brasil"

Quem afirma é o deputado federal Daniel Silveira (do PSL), integrante da bancada dos "marombados"(?), eleito pelo RIO DE JANEIRO, ex-PM que quebrou a placa em homenagem a Marielle Franco, a vereadora assassinada por milícias no Rio.

Ucranizar significa, em linguagem chula, de sarjeta e também militar, partir para a violência e acabar com a democracia...

Pois é, Roberto Jefferson, que foi preso por corrupção mas que continua na política, assumiu-se aliado de Bolsonaro e ao ser perguntado:

"Quem faz a base de Bolsonaro?""

- Os policiais civis, os policiais militares, os bombeiros, policiais rodoviários, policiais federais, militares da ativa, militares reformados.

- Uma base forte e disposta à luta. Uma base de leões. Se tiver que defender o chefe leão, esse grupo vai".


Na Constituinte de 1998, um dos grandes debates foi sobre o direito de militares participarem de vida partidária e sindical. Corporativamente havia o risco de a população ficar refém de militares raivosos, como aconteceu no Ceará outro dia...

Com o fortalecimento da direita bolsonarista, muitos governadores, inclusive tucanos, passaram a usar a polícia para reprimir as mobilizações dos servidores públicos, articulados com o Judiciário, também assumidamente conservador...

Agora o STF interveio na nomeação do superintendente da PF por ele ser amigo da família Bolsonaro...

Esta militarização dos pentecostais também precisa ser bem analisada.

Outros políticos alertam:

- Bolsonaro NUNCA foi do baixo clero; sempre foi um pária.

- Roberto Jefferson se dispõe a defender o mandato do capitão - Jair Bolsonaro - A BALA, com o apoio dasmilícias: um exército de achacadores e peculatários(???). Diz outro artigo na mesma Folha deste sábado...


Esta direitização do Brasil pode servir como experiência de fascismo, como foi na Espanha com a vitória de Franco na guerra civil. No início os fascistas serviram como pretexto para combater a democracia e às esquerdas; depois serviram para combater juristas, jornalistas, artistas e todos os que se opunham aos fascistas...

Os empresários continuam na moita, quietos e calados...

As Centrais Sindicais fizeram bem em realizar um primeiro de Maio em defesa da Democracia, da Saúde e da Vida.

Loucos, provadores e irresponsáveis, precisam ser contidos, interditados. Eles tendem a testar a paciência e a tolerância da maioria silenciosa.

Eles podem ser loucos, provocadores e irresponsáveis, mas não são burros...

Burrice é a omissão dos inteligentes e comprometidos com a democracia, a liberdade e o Estado de direitos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário