domingo, 10 de maio de 2020

A guerra continua bem vívida...

Qual guerra?

A guerra contra o virus;
A guerra contra a fome;
A guerra contra o desemprego;
A guerra contra o racismo;
A guerra religiosa;
A guerra contra a imprensa livre;
A guerra contra os abusos da Justiça;

O título de hoje "A guerra continua bem vívida" é o fim de um parágrafo de um dos livros sobre a primeira guerra mundial, escrito por David Stevenson, historiador inglês, este é "O legado", volume 4, da História da Primeira Guerra Mundial, primeiro capítulo, o titulo é A PAZ.

"A PAZ

A primeira guerra mundial foi o maior evento de sua época, não apenas pelo que aconteceu durante ela, mas também por seu impacto subsequente. Suas repercussões globais estenderam-se até 1945, e provavelmente até o colapso do comunismo soviético e o fim da Guerra Fria, para não mencionar o que ainda veio depois.

Para os combatentes individuais e suas famílias, a guerra não os deixou em novembro e 1918.

Mais da metade dos soldados do exército britânico na Frente Ocidental em 1918 TINHA MENOS DE 19 ANOS DE IDADE.

Em 2003, 37 veteranos da BEF ainda estavam vivos. Para muitos deles, a guerra continuava bem vívida."

Ontem, dia 09 de maio, os países europeus estavam comemorando o fim da segunda guerra mundial e bons artigos foram publicados na imprensa. São 75 anos de comemorações. O que aprendemos? Pouco, muito pouco... O Oriente Médio continua em chamas, A África continua sendo rateada por empresas multinacionais e seus governos, os Estados Unidos ainda se acham o xerife do mundo, e a América Latina passa por profundo retrocesso político, econômico e social. Isto vale também para o Brasil.

Talvez em função do aniversário do final da segunda guerra mundial, o filme Dr. Jivago foi passado na televisão várias vezes...

Talvez em função de o Brasil estar perdendo a briga com o virus destruidor e invisível, de ontem para hoje tivemos a visita de 60 vezes de alguém do TURCOMENISTÃO. Um país da Eurásia, importante e no meio do furacão das disputas globais... Fico contente, e, ao mesmo tempo assustado. O que será que faz eu ter mais leitores em outros países do que no Brasil? O que faz com que o blog seja mais lido em Hong Kong do que no Chile?

As guerras nunca pararam. Nunca houve um período da humanidade sem guerras...
Elas fazem parte do pulsar da Terra, do baixar e subir as marés, das mudanças de importância de países e continentes..

O que virá depois do virus atual? Como ficará a Economia Mundial? Quais mudanças acontecerão na disputa de hegemonia?

Quando daremos mais importância ao voto do que ao fuzil ou a bomba química?

Quando conseguiremos parar tudo para atuar juntos na descoberta das vacinas, da cura do câncer e dos suicídios?

Ontem o Brasil chegou a 730 mortes em 24 horas, totalizando 10.627 mortes e 155.939 casos infectados... Os Estados Unidos já passaram de 70.000 mortes. É mole?

Como podemos ver, "a guerra continua realmente bem vívida"... E, para saber superar este espírito belicoso do ser humano, somos obrigados a dizer: A LUTA CONTINUA...

E viva o dia das mães!

Nenhum comentário:

Postar um comentário