quinta-feira, 26 de março de 2020

O virus que mudou a história atual

Nada será como antes...

E o ser humano que se sentia capaz de tudo, de repente foi derrotado por um inimigo invisível, obrigando os países a parar para cuidar de seu povo.

Nada será como antes?

Vejam alguns exemplos de países em tempos diferentes e que tiveram papel importante na história.

1 - Por que conhecemos tão pouco da história da India?
Por que há tão poucos livros em português sobre este país tão distante e tão perto,  ao meso tempo?
Comprei um livro sobre a História da Índia, de autoria de John Keay,  historiador, escritor e especialista em Sul da Ásia. A edição é em inglês e eu vou lendo aos poucos...

Vejam que interessante esta introdução com fatos de 3 mil anos antes de Cristo.

“In Hindu tradition, as in Jewishi and Chistian tradition, history of a manageable antiquity is sometimes said to start with the Flood. Flushing away the obscurities of an old order, the Flood serves a universal purpose in that is establishes its sole survivor as the founder of a new and homogeneous society in which all share descent from a common ancestor.  

A new beginning is signalled; a lot of begetting follows.

In the Bible the Flood is the result of divine displeasure. Enraged by man’s disobedience and wickedness, God decides to cancel his noblest creation; only the righteous Noah and his dependants are deemed worthy  of survival nd so of giving mankind a second chance.
Very different, on the face of it, is the Indian deluge.

According to the earliest of several of several accounts, the Flood which afflicted India’s people was a natural occurrence. Manu, Noah’s equivalent, survived it thanks to a simple act of kindness.

Se no período entre três mil anos antes de Cristo e dois mil e quinhentos anos, a índia já tinha suas historias, e sabemos tão pouco sobre os acontecimentos, o mesmo acontece em quase todas as regiões naquela época.

Estudamos nas escolas um pouco sobre o Egito e a escravidão dos hebreus (judeus) possibilitando o surgimento de Moisés...  o Império Romano, a Grécia antiga, o Cristianismo e assim vão se consolidando as bases para a História do Mundo Ocidental.

2 – Antes de Mao, a China já tinha Confúcio...

Da mesma forma que sabemos muito pouco da História da Índia, também sabemos pouco da História da China. Enquanto a Europa engatinhava, disputando cada palmo de terra e de mar, a China, como a Índia, já vinha de milênios de história e tradições.

Sobre a importância da influência da China no mundo ocidental, nada melhor do que ler o livro com as histórias de Marco Polo na China. Não é por acaso que o título do livro é: O Livro das Maravilhas...

“O livro de Marco Polo apresenta-se ao leitor de hoje não somente como uma geografia completa de seu tempo, como também um testemunho único que exibe aos olhos de uma Europa em crise as incomparáveis riquezas e o grau de civilização da Ásia.

Marco Polo encerra a era dos geógrafos do lendário para inaugurar a dos exploradores e colonizadores dos tempos modernos.”

Será que Marco Polo tinha consciência da importância histórica, econômica e social  dos seus conhecimentos e experiências relatados no livro? Provavelmente não.

3 – Tão perto e tão longe é o caso da História da Espanha.

Quais os motivos que levaram a formação de um dos maiores impérios da Terra mas que, tão rápido como foi construído, desmoronou, perdendo toda a sua grandeza e relevância.  
O melhor livro que conheço sobre este período de ouro da Espanha, continua sendo o escrito por J. H. Elliott, editado pela Pinguin, e bem que poderia ser editado no Brasil. Tem como título “Imperial Spain – 
1469 – 1716”

“At its greatest Spain was master of Europe: its government was respected, its armies were feared and its conquistadores carved out a vast empire. Yet this splendid power was rapidly to lose its impetus and creative dynamism. How did this happen in such a short space of time? Taking in rebellions, religious conflict and financial disaster.

Elliott’s masterly social and economic analysis studies the various factors that precipitated the end of an empire. “

4 – Ainda mais perto e mais ameaçador
 Novamente voltando para as publicações da Penguin, há o bom livro de Hugh Brogan, com o título “The Penguin History of the United States of America”  onde o autor procura mostrar  como o “espírito imperialista e conquistador da Inglaterra” contribuiu na formação dos Estados Unidos como grande país, grande nação e global império...

5 – E o Brasil, para onde vai o Brasil?

Historicamente o Brasil tem aplicado o slogan da Rússia com Lenin e Stalin, “um passo a frente e dois para trás...”
Por tabela, sempre foi dominado pela Inglaterra, com a perda da hegemonia inglesa, passou ao controle dos Estados Unidos.

E, quando tudo parecia que continuaria crescendo e criando condições para ter um papel relevante no cenário mundial, acabou de eleger mais um louco para presidente e, pelo andar da carruagem, dos últimos cinco presidentes eleitos, Bolsonaro tende a ser o terceiro a ser derrubado.

A profecia tende a ser de “um passo para frente e TRES passos para trás”...
Ou tomaremos vergonha na cara e conquistaremos nossa autonomia, nossa independência e nossa dignidade?


Só o tempo dirá... Talvez este virus  desconhecido, que está atormentando o mundo, possibilite o Brasil por profundas mudanças estruturais que nos leve ao país do futuro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário