quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

O jornal, o jornalista e a boa matéria

É possível dialogar com os corações e as mentes

O jornal - "Folha de S.Paulo"

A Folha está transformando seu primeiro caderno em algo que parece edição do diário oficial, isto é, diagramação pesada, longas matérias escritas por juristas e advogados, parecendo que age preventivamente contra as loucuras e provocações do presidente do Brasil. Como assinante há dezenas de anos, mantenho minha assinatura impressa. Quando acordo antes das seis da manhã, vou pegar o jornal no jardim e depois passo os olhos por todas as páginas.

Ultimamente não leio quase nenhuma, e, quando as leio, geralmente são páginas de cultura, literatura e esportes. O jornal anda meio enfadonho...

A boa matéria

"Ex-Maksoud, chef agora vende comida em feira em São Paulo"

Com o título acima, publicado no caderno COTIDIANO, página B4, uma foto bonita e uma longa matéria... Gostei da foto, gostei do título, principalmente porque ontem participei de um seminário sobre Reforma Trabalhista e Sindical", exatamente no famoso, porém decadente, Hotel Maksoud. No almoço tinha feijoada, embora boa de tempero, como era self servisse, estava meio fria. As feijoadas mantêm a tradição de serem boas quando servidas em cumbucas com o molho fervendo.

Durante o almoço comentávamos dos musicais do "150 night club", famoso pelo bom jazz e blues, sem contar a presença de Frank Sinatra, B.B. King e tantos outros. Hoje, antes das seis da manhã, comecei a ler sobre o grande chef Léo Filho, ele mesmo...

O jornalista


Lá para as tantas e curioso com tão bela narrativa, fui procurar quem era o autor da matéria. Emocionado e surpreso verifiquei que o autor é o grande jornalista RICARDO KOTSCHO.

Kotscho é parte de uma geração que já entrou para a História do Brasil, acompanhando as greves do ABC, a construção do PT, cobrindo Serra Pelada, ajudando a organizar o Projeto Travessia ou contando muitas bonitas histórias de todo o Brasil.

O belo artigo de Ricardo Kotscho é mais uma demonstração de que é possível e necessário conviver com a pluralidade, a diversidade e a democracia.

A Folha anda meio zambeta politicamente, mas, da mesma forma que foi capaz de ser determinante na campanha da "Diretas Já!", poderá ser determinante na campanha da "Democracia para todos, já!".

Seja bem-vindo Kotscho!


Nenhum comentário:

Postar um comentário