sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

Mercadante ajuda ou atrapalha?

Aprendendo com a História.

Na resistência russa contra a invasão nazista, a descoberta do potencial destrutivo dos francos atiradores, agora conhecidos como "snipers", foi muito importante. Como também aparecerem várias mulheres com grande capacidade de mirar nos inimigos, matando-os.

Na segunda guerra também tiveram grande importância, na confusão e na contra-espionagem, o papel dos quintas-colunas, agentes infiltrados nas fileiras dos inimigos. Ainda hoje temos infiltrações de agentes provocadores e repassadores de informações nos movimentos sociais...

Hoje, como as guerras são mais midiáticas e jurídicas do que bélicas, o papel tanto dos francos-atiradores como dos quintas-colunas também é desempenhado de forma diferentes da guerra bélica.

Mais do que a extrema direita, a imprensa conservadora e golpista, não faz o discurso estúpido que faz o povo de Bolsonaro. Estes querem exercer o poder pela força. O voto é mera casualidade, não é princípio. Para a extrema direita, o importante é ganhar e manter o poder. O resto é consequência e o voto universal não é necessário.

Para a direita mais inteligente e menos fascista, a aparência de democracia e de respeito às leis internacionais são fundamentais, para dar maior legitimidade aos governantes tanto a nível internacional como internamente.

No Brasil, a dominação conservadora sempre procurou deixar os negros nas favelas e fora do acesso à estrutura do Estado. Agora, os conservadores estão destruindo o pouco que resta da população indígena. Combinam esta destruição com a redução drástica do que ainda temos da Amazônia.

Como todos os anos que temos eleições, sempre a direita retoma temas contra o PT, como forma de envenenar a opinião pública, tentando criminalizar o partidos e os movimentos populares. O PT, que sempre atuou dentro da lei e da ordem, vê-se assim com a obrigação de ficar se justificando e defendendo-se.

O Brasil tem 35 partidos políticos.
Trinta de direita e cinco de esquerda.

Além de ser 30 contra 5, na distribuição partidária, a direita brasileira sempre contou com o apoio ostensivo da imprensa, do judiciário, das polícias e formas militares e paramilitares. Agora, a direita passou a ter o apoio também dos evangélicos pentecostais, que ameaçam a hegemonia católica desde o descobrimento do Brasil em 1500...

Construir um partido como o PT,
foi e é o maior desafio democrático da nossa história.

Construir e manter nacionalmente uma Central Sindical como a CUT, é um desafio de 500 anos. Enquanto na Europa as centrais sindicais foram criadas no final do século dezenove, isto mesmo, no século XIX, antes do século 20, aqui no Brasil, a primeira central sindical a ser constituída foi a CUT - Central Única dos Trabalhadores, em 28 de agosto de 1983. Quase 500 anos depois de descoberto o Brasil.

Na convivência contra a ditadura militar, acertar e errar fez parte do nosso dia a dia.

Na fase mais dura da ditadura militar, as experiências de guerrilha urbana no Brasil se deram de forma totalmente desigual, a ditadura coagindo e matando muitos dos que foram presos. Vide o livro "Tortura nunca mais". Portanto, a direita teve mais culpa do que a esquerda da forma como se deu a luta libertária. Ainda temos mortos não identificados e a ditadura negociou uma anistia que mais lhe protegeu do que protegeu à esquerda.

Na luta pela redemocratização do Brasil, o PT, a CUT, a Igreja católica, os partidos progressistas, e aqui se inclui grande parcela do MDB na época, como se inclui o CEBRAP e outras instituições. A polarização era entre ditadores e democratas...

Houve acertos e erros de parte à parte, mas a democracia avançou, possibilitando o Brasil passar pelo maior período democrático de sua história. Atualmente nossa democracia está ameaçada pelo atual grupo extremista de direita que está no governo.

Muitos que apoiaram Bolsonaro precisam fazer autocrítica pública,
a começar pelo Judiciário, pela imprensa e pelos partidos políticos.

O PT precisa também precisa fazer autocrítica pública, a começar pelo "Trio que comandava o segundo governo Dilma". Isto é, a começar por Mercadante, Cardoso e a presidente Dilma.

Lembram do slogam: "O jeito petista de governar"?

O PT tinha governo participativo, orçamento participativo e estava aberto a compor com todos que somassem para melhorar o Brasil. Até hoje, não ficou claro do porque em vez de Lula ter sido o candidato do PT em 2014, preferiram manter Dilma como candidata, apesar de o primeiro mandato já ter dado sinais das dificuldades comportamentais de alguns que estavam no governo.

O governo Dilma, após reeleita, fez cavalo-de-pau na economia, antes de tomar posse, sem ter conversado com o movimento sindical e popular, bases imprescindíveis para reeleger a presidente.

O governo Dilma abriu as portas da Petrobrás para o ministério público implodir o governo Dilma, desmoralizar a empresa mais importante do Brasil, e facilitar para que a direita internacional, liderada pelo judiciário nacional e a imprensa, mobilizassem o povo como forma de deslegitimar o governo Dilma, abrindo caminho para o golpe de Estado.

O governo Dilma, no segundo mandato ignorou a importância do apoio de deputados, senadores e movimentos sociais. Se colocaram acima de todos e de tudo. Preferiram perder tudo, ouvindo poucos, a perder pouco, ouvindo todos que sempre lhes apoiaram. Tudo isto justificaria o Golpe de Estado? Não. A democracia não pode ser descartável...


A Folha e a UOL - que são do mesmo dono - estão certas quando procuram pessoas na esquerda para darem entrevistas criticando o PT e Lula.

Quem estão erradas são as pessoas que fizeram parte da história do PT e de seus governos que erraram quando estavam nos governos e depois posam de arautos da verdade e da competência.

Lula e o PT, ao indicarem Mercadante para presidente da Fundação Perseu Abramo, estimulam à onipotência de Mercadante e este, com a sua oratória, deverá fazer sombra a presidente do partido, Gleise, como também poderá criar situações desagradáveis para o próprio Lula.

Lula, a maior liderança sindical, partidária e maior presidente que o Brasil já teve, sempre acertou e errou, e nunca negou isto. Mas Lula aprendeu com a vida que pode ser respeitoso com a imprensa, o judiciário e os empresários, mas isto não precisa ser igual a ser subserviente.

- DEMOCRACIA não é favor, é DIREITO.
- respeitar a diversidade e a pluralidade não é favor, tem que ser direito.
- As instituições públicas precisam empregar e respeitar os negros e negras, respeitar as mulheres e os jovens, preservar a Amazônia e o meio ambiente em todo território nacional.

- O PT NÃO ESTÁ OBSOLETO,
- O PT Não precisa humilhar-se perante os golpistas!
- O PT está sob ataque permanente e violento!
- A Operação lava-jato foi uma farsa jurídica e política.

- Mais do que "de autoflagelação",

- o Brasil precisa de uma nova CONSTITUINTE e um novo governo popular e democrático.

- Para que o Brasil seja de todos, com todos e para todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário