terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

Estadão e Judiciário fazem magia com números

Estadão pratica “imprensa marrom”.

Judiciário virou partido...

Quem tem que julgar Lula é o povo brasileiro.


Estadão manipula notícia tentando enganar os leitores.
Isto é “imprensa marrom”, panfletária.

Ao escrever com destaque que “Tribunal unânime impõe a Lula sua mais pesada pena(condenação) n Lava Jato, 17 anos de prisão”, o jornal quer passar a ideia de grandeza. Ora, desde quando três é muito? O STJ têm ONZE JUÍZES.

UNANIMIDADE EM TRES é muito pouco relevante.
Maioria de 7 a 1, para lembrar nosso futebol, vale muito mais do que 3 a 0.

Ganhar uma eleição que mais de CEM MILHÕES de pessoas votaram, onde a diferença de votos é bem menor entre o primeiro colocado e o segundo comparando-a com os votos em brancos e nulos, pode ser legal, MAS NÃO É LEGÍTIMO.

Um dos problemas deste tipo de matéria jornalística é que o Estadão já não é o mesmo dos tempos dos Mesquitas, conservadores, porém democratas. Hoje o Estadão parece mais um jornal conservador e panfletário.

Vejam a manchete do Estadão:

Tribunal unânime impõe a Lula
sua mais pesada pena na Lava Jato,
17 anos de prisão


Com o voto do terceiro desembargador da 8ª Turma do TRF-4, Carlos Thompson Flores, Corte amplia condenação do ex-presidente no processo do sítio de Atibaia, inicialmente fixada em 12 anos e 11 meses de reclusão pela juíza Gabriela Hardt

Ricardo Brandt/PORTO ALEGRE – ESTADÃO - 28 de novembro de 2019 | 15h10

Nenhum comentário:

Postar um comentário