terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Um dia especial

ontem, dia 30 de novembro, meu irmão Gildemar, resolveu tornar publico que era meu aniversario. graças a esta iniciativa, passei o dia e a noite recebendo parabes. irmãos, amigos e colegas são imprescindiveis. obrigado a DEMA, Gildemar, e a todos que mandaram parabens. Hoje é o aniversário de Gilmar. 67 anos. Ele é o quinto filho, eu sou o sexto. Nós dois e minha irmã mais nova, Celia Maria, nascemos em Inhambupe e fomos morar em Serrinha em 1958. Eu sempre fui o mais mirradinho e Gilmar o mais desenvolvido dos sete. Ele era apenas um ano e 3 meses mais velho que eu, mas parecia ser bem mais. Isso me deixava em desvantagem. Eu morria de vontade de entrar na Filarmônica para aprender música, mas quando ele entrou, me disseram que eu era muito novinho ainda. Um ano depois, quando eu tinha a idade de quando ele entrou, continuaram me dizendo que eu ainda estava novinho. Por isso ele aprendeu clarineta na filarmônica, e eu flauta doce na bandinha do ginásio. Como éramos próximos em idade, brigávamos muito. Ele, mais forte, sempre ganhava. Sempre foi o mais comunicativo da família, conquistando todos que o conheciam. Uma vez pedi pra ele me levar pra rua, pra eu aprender a ser mais social, mas ele recusava. Eu era muito novinho. A gente tinha uma relação de amor e ódio. Ele era o mais desenvolto, hábil em tudo que fazia, e eu era o mais intelectual. Os ciúmes eram inevitáveis. Com uns 12 anos ele foi vender panela na feira, aos sábados, e eu fui com ele. Para mim, era um suplício. Depois ele foi trabalhar na venda de Fernando, na casa vermelha que ficava em frente ao mercado. Foi convidado, é claro. Em 1969 estava em São Paulo fazendo o colegial no Colégio Estadual Presidente Roosevelt, na Liberdade. Eu entrei em 1970. Os colegas dele só viviam lá em casa. Marcavam para estudar juntos, e frequentemente saíam para beber com os professores. Depois ele entrou na Fundação Getúlio Vargas, onde fez Administração de Empresas. Os colegas dele iam tudo de motorista particular, e lá ele fez amizade com o então professor Eduardo Suplicy. Os colegas ricos viviam lá em casa. A gente se cotizava para ajudar a pagar a escola cara. Gilmar trabalhava na compensação, de noite, pra fazer o curso de dia. Nós entramos no mesmo concurso do Banco do Estado da Guanabara (depois Berj, depois Banerj), mas sempre trabalhamos em agências diferentes. Logo, ele se engajou no sindicato, se juntou com Luiz Gushiken e outros, tiraram os pelegos e formaram um sindicato bem dinâmico. Tinha um trio elétrico que saía pelo centro de São Paulo avisando das assembleias ou denunciando os gerentes assediantes. Durante a ditadura militar, nem sei quantas vezes foi preso... Participou da fundação do PT e da CUT, foi presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, o mais rico do país, por vários anos, dirigiu as cooperativas de crédito da CUT pelo Brasil todo, viajou por tudo que é país, e hoje está aposentado. Segundo André Luís Rodrigues, colega dele na CUT, é querido por todas alas políticas, por sua posição sensata. Sempre teve uma presença muito marcante. Uma colega de trabalho minha, ao ver uma foto dele, ficou impressionada como é que eu podia ter um irmão tão bonito! Engraçado que sempre achei o contrário! Vivendo no Japão, minha filha achava que toda estátua de ocidentais me representava (pois não eram japoneses). Quando Gilmar esteve lá e pegou ela nos braços, ela não se cansava de olhar pra cara dele e pra minha, como se fosse muito complicado achar o que havia de diferente entre nós. Comparado com a diferença entre minha cara e a dos japoneses, era quase nada. Eu não gosto de ter amigos famosos. São inacessíveis. Prefiro os desconhecidos, como meus alunos que ainda não sendo pesquisadores renomados, têm tempo de sobra pra conversar besteiras comigo. Às vezes descubro que Gilmar passa dias aqui em Salvador e não me manda nem uma mensagem! Mas tenho a impressão de que ele me estima. Sempre fala bem de mim a todo mundo, e quando estive lá na casa dele, a última vez, me tratou na palma da mão. Até me chamou pra aula de Taichichuan que ele faz às 6 horas da manhã! E, como tudo que ele faz, jeitoso como é, faz Taichi muito bem! Feliz aniversário, Gilmar

domingo, 29 de novembro de 2020

Eleição volta a piorar

Divisor de aguas... o mundo está tenso e desconfiado. Ontem, sabado, na feira da VILA Madalena, só vi uma velhinha que declarou votar em Bruno. Os trabalhadores nas barracas, a maioria estava apoiando BOULOS e ERUNDINA. HOJE, domingo, parece que a imprensa fechou apoio aberto aos candidatos conservadores. A imprensa percebeu que o povo está votando contra os bolsonaristas. Democracracia é a pratica da liberdade. A IMPRENSA precisa aprender a respeitar a vontade do povo. Vamos ver à noite o que vão dizer as pesquisas de boca de urna e o que o TSE vai dizer. NEm sempre ambos expressam o que o povo quer. O Brasil de olho na Tv e nos celulares.

quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Pesquisas tentam alterar o desejo do povo

Pesquisa ajuda ou atrapalha? Se for séria e bem feita, ajuda. Por exemplo, pesquisa de produtos. Se você errar nas amostragens, o resultado vem contaminado... Pesquisa eleitoral, para qualquer tipo de disputa, sempre há uma forte dose de emoções e de interferências nos resultados. Por exemplo, se você quer superestimar os números de seu candidato, você aumenta o segmento que ele é forte e diminui onde ele é fraco. Este tipo de manipulação tem um margem de erro para não desacreditar a pesquisa. Outra forma de alterar resultados de pesquisas é mexer no desvio padrão. Mais ou menos três pode levar a uma diferença de seis pontos, o que afeta o resultado geral. Vamos olhar para a nova pesquisa das eleições em Recife. É muito provável que o universo pesquisado pelo DataFolha foi diferente do pesquisado pelo Ibope. Quem está mais próximo da realidade? Vamos ver a evolução até domingo para ter a resposta. Tudo indica que o Ibope de hoje forçou a mão, protegendo o candidato do governo e prejudicando Marilia Arraes. Pode acontecer de a pesquisa do Ibope interfira no emocional dos dois candidatos e provoque um resultado final diferente do que vinha se desenhando. É o tal do "limite da ilegalidade". Da mesma forma do exemplo de Recife, a eleição em São Paulo também sinaliza que o Ibope forçou a mão à favor do candidato tucano, evitando que a notícia da Folha crie pânico nas fileiras tucanas... Tudo indica que "as montanhas estão se movendo". Pode acontecer de Marília continuar crescendo em Recife e ganhe com boa margem de vantagem. Como pode acontecer em São Paulo, de a dupla Boulos/Erundina crescer muito mas não o suficiente para ganhar. Lembra da eleição americana? Todo mundo dizia que ia ser um banho para Biden, e, no final ele teve que comemorar o 51 a 49%. O importante foi vencer. Os tucanos devem estar fazendo a mesma conta e contam muito com a imprensa para forçar este resultado continuísta. Na verdade, como disseram os democratas nos Estados Unidos, o fundamental é que o máximo de eleitores compareçam para votar. Afinal, o voto é o instrumento mais importante da Democracia e da Liberdade. E seja o quê o povo quiser

A Folha e o PSDB sentiram a virada

São Paulo quer mudança A Folha, que apoia Bruno, alertou aos tucanos. O POVO está querendo BOULOS E ERUNDINA.

segunda-feira, 23 de novembro de 2020

Mário Covas não concorda com Bruno

Propaganda Eleitoral Negativa Bruno não honra o nome do avô com este tipo de propaganda eleitoral Todo mundo que me conhece sabe que sempre gostei de Mario Covas e Franco Montoro. Apoiei Covas em várias eleições, almoçamos juntos para trocar figurinhas, etc. Quando fui eleito pela primeira vez presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, fiz questão de convidar Mário Covas para a posse, ele sentou-se à mesa principal e teve direito à saudação pública. Estive presente e continuo mantendo contato com a Fundação Mário Covas. Nesta eleição para prefeito de São Paulo, enquanto o debate era "quem iria disputar o segundo turno contra Russomano", a discussão estava fácil. Era igual a Mário Covas contra Maluf. Acontece que a Folha estimulou tanto que Boulos dificultasse o crescimento de Jilmar Tato, que Boulos passou para o segundo turno exatamente contra Bruno. Que de Mário Covas herdou muito pouco... Vendo o noticiário na TV vi Bruno Covas dizendo que "votar no Boulos era votar no PT". Reforçando o discurso direitoso e fascista contra o PT... Ouvindo a propaganda eleitoral no rádio do carro hoje, ouvi uma propaganda que era assim: "O que Caetano Veloso, Chico Buarque, e todos estes nome de artistas tem que querer dar palpite em São Paulo se eles nem moram em São Paulo? Eu achei que estava ouvindo mal. Reduzi a velocidade do carro para poder prestar mais atenção. A propaganda era hostil aos artistas.... Fiquei lembrando de Mário Covas, governador de São Paulo, e eu nas reuniões do Conselho de Administração do BNDES defendendo que o banco emprestasse dinheiro para o Metrô de São Paulo. Covas dizia que São Paulo precisava do Rodoanel e do Metrô, mas o Estado não podia se endividar muito...Covas sabia que eu era petista, sempre soube e isto nunca foi empecilho para nosso relacionamento. Por conhecer mais o Mário do que o Bruno, eu achava que Bruno poderia ser melhor que Dória, melhor que Russomano, Maluf entre outros. Enganei-me e agora estou entendendo porque em todos os lugares as pessoas estão dizendo que estão mudando seu voto do primeiro turno. Muitos estão dizendo que vão votar em Boulos e Erundina. A acusação de que Boulos vai incendiar São Paulo e ocupar todos os prédios NÃO está pegando. Boulos é light. Boulos e Erundina formam uma boa combinação do novo com o mais velho. Os jornais também estão dizendo que Bruno Covas está pedindo ajuda para todas as igrejas pentecostais. Inclusive Edir Macedo. Era isto que a Folha queria? Eu amo muito São Paulo. Trabalho há 50 anos no Centro de São Paulo. Nunca o Centro esteve tão destruído como está agora. Vamos fazer São Paulo melhor! Vamos ajudar as pessoas a terem moradia, escolas para os filhos, hospitais por bairro e transporte coletivo de qualidade e quantidade. Vamos criar as condições para o povo ser Feliz. Liberte este lado solidário, fraterno e acolhedor. Vamos votar em quem pode fazer São Paulo uma cidade para todos, com todos e de todos. Vamos votar em Boulos Erundina, para construir juntos uma vida melhor. E, por tabela, vamos dar um presente especial no aniversário de Erundina, no dia 30 de novembro. A Vitória no dia 29. Vamos votar no 50, sem medo de ser feliz

domingo, 22 de novembro de 2020

Estão escondendo as pesquisas?

Algo está errado nas pesquisas Com o segundo turno muito curto, seria de bom senso ter muitas pesquisas. Tivemos a pesquisa para o dia 15, depois tivemos uma para o segundo turno. Neste final de semana as empresas e institutos não apresentaram novas pesquisas. Porque? Para se ter uma tendência clara do eleitorado, precisamos ter no mínimo três pesquisas no segundo turno. Uma pesquisa para saber o ponto de partida do segundo turno; Uma segunda pesquisa para saber qual foi o primeiro movimento do eleitorado; E uma terceira pesquisa na reta de chegada, isto é, no próximo sábado. Sendo que a eleição é no domingo. Com as três pesquisas podemos afirmar que a segunda pesquisa define uma reta e a terceira define uma tendência para cima ou para baixo. Só é permitido publicar pesquisas registradas no TSE. Mas, onde há candidato há pesquisa contratada. O Datafolha e o Ibope estão subordinados à Folha e a Rede Globo, E os demais institutos e partidos? A impressão que fica é que o clima eleitoral está melhorando para os candidatos da oposição... Paes já liquidou a fatura no Rio de Janeiro. Marília Arraes vem crescendo em Recife. E São Paulo? E Porto Alegre? E as grandes cidades? O que eu ouço de São Paulo é que Boulos e Erundina estão crescendo. A dúvida é se o crescimento será numa velocidade que dê para ganhar no próximo domingo. Existe uma tensão entre os apoiadores de Bruno Covas. É a síndrome do "Cavalo Paraguaio". Bom de partida e ruim de chegada... Erundina virou sobre Maluf em apenas uma semana. Mas era outro tempo onde o antimalufismo era muito grande. Agora, há um terço do eleitorado que tende a não votar. Quem conseguir atrair mais votos desta "maioria silenciosa" tenderá a vencer as eleições. Bruno Covas serviu para derrotar os bolsonaristas - base malufista e janista. Boulos serviu para derrotar o PT, mas a Folha não acreditava que ele tivesse chance de vencer. Acontece que a dupla Boulos - Erundina está animando o eleitorado e nos bairros já ouvimos as pessoas dizerem que vão votar em Boulos e Erundina. Como uma onda no mar, tudo pode acontecer até dia 29, próximo domingo. Lembram do voto silencioso? Tem eleição que o povo não abre o voto, não diz em quem vai votar. E quando abrem as urnas, os votos contrariam as pesquisas. Nada do que foi será

sábado, 21 de novembro de 2020

O Brasil do passado quer matar o Brasil do presente

O Brasil do passado teima em bloquear o BRASIL do presente 1 - Assassinato de negro em Carrefour de Porto Alegre horroriza o mundo 2 - História da Odebrecht também poderia horrorizar o mundo 3 - Diretor de estatal ganhar R$ 2,9 milhões ao ano também é um horror Tudo isto num mesmo caderno de Mercado na edição da Folha de hoje. – Matar negro e pobre no Brasil sempre foi ROTINA. Por mês morre mais gente no Brasil do que na maioria dos países em guerras. – Acontece que não existe PENA DE MORTE no Brasil. Se nem ao Estado/Governo é facultado o direito de matar pessoas, porque se mata tanta gente? Porque sempre houve uma tolerância por parte dos poderes e da própria população. – O mundo não aceita mais essa impunidade e essa violência contra o cidadão comum. E o Brasil, apesar da resistência, está sendo obrigado a respeitar as pessoas e as instituições. - Além de não se poder matar, deve-se parar de contar piadas preconceituosas, agredir pessoas verbalmente e parar de achar que pobre e/ou negro não merecem respeito. - João Alberto Silveira Freitas, jovem de apenas 40 anos, negro, morador em Porto Alegre, cidade das mais cultas do Brasil, de repente é assassinado cinematograficamente por seguranças de uma rede internacional, com sede em Paris. O Carrefour não honrou a imagem de seu país, não respeitou às leis brasileiras e agora vai ficar com a marca de empresa que mata facilmente... 2.1 – Matar pobres e negros é uma prática vergonhosa para um pais que quer modernizar-se como o Brasil. Mas a história da corrupção no Brasil também ainda está longe de acabar. 2.2 – A jornalista Malu Gaspar acaba de lançar o livro “A Organização – A Odebrecht e o Esquema de Corrupção que Chocou o Mundo”. Pela Companhia das Letras. 2.3 – Segundo a jornalista, as omissões apontadas por Marcelo nas conversas com seus familiares incluíam detalhes sobre o relacionamento da Odebrecht com os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso (PSDB), Fernando Collor (Pros) e José Sarney (MDB), além de parlamentares que foram alvo da Lava Jato. 2.4 – A IMPRENSA E A ODEBRECHT Curiosamente, no cantinho inferior direito da página inteira sobre a Odebrecht, há uma notinha da Folha com os seguintes dizeres: “Grupo buscou aproximação com imprensa nos anos 1990, diz autora – O livro de Malu Gaspar conta que Emílio Odebrecht fez um esforço para se aproximar dos principais veículos de comunicação do país nos anos 1990, quando a imagem da sua empresa foi atingida por vários escândalos. Ela afirma que a construção do parque gráfico inaugurado pela FOLHA em 1995 fez parte da estratégia. A Odebrecht executou a obra, e a Folha pagou pelos serviços com espaço para anúncios da empreiteira no jornal. Segundo Gaspar, a Odebrecht também construiu um parque gráfico para O GLOBO e adiantou recursos para o ESTADÃO, Gazeta Mercantil e Jornal do Brasil na mesma época.” Para bom entendedor, meia palavra basta. As afirmações acima já seriam suficientes para se fazer um bom livro e vários processos... Diretor de ESTATAL ganha até R$ 2,9 milhões ao ano... Este total equivale a uma renda mensal de aproximadamente 240 mil reais – POR MES – sendo que o salario dos concursados é de APENAS 31,3 mil por mês. O pagamento mais alto é da Petrobrás com 2,9 milhões ao ano; O Banco do Brasil é de 1,6 milhão de reais por ano; Na Eletrobras, em média foi de UM MILHÃO ao ano; Mesmo o Banco do Nordeste a remuneração chega a 958 mil por ano. Vejam que, em apenas três páginas de um jornal, encontramos assuntos que deixa qualquer cidadão de país civilizado assustado. O Brasil ainda está longe da civilidade, da transparência e do equilíbrio orçamentário. E o SALÁRIO MINIMO no Brasil ainda está em 1.045,00 Um mil e quarenta e cinco reais por mês. Sem contar os milhões de brasileiros que não ganham nem um salário mínimo.... E ainda chamam os pobres e negros de radicais

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Eleições municipais estão melhorando o clima no Brasil

O silêncio de Trump e Bolsonaro e as eleições no Brasil A disputa eleitoral ainda é menos traumática que as guerras bélicas. Trump perdeu a eleição e o mundo parou de ouvir provocações baratas do presidente americano. Depois de Trump e das eleições municipais, foi a vez de Bolsonaro recolher-se e deixar o país viver um segundo turno mais tranquilo. O mundo, com o vírus, vive um momento de muita insegurança, muita incerteza. Nestes momentos, as pessoas precisam ter calma, paciência, cuidar de si e dos demais, contribuindo para a doença não se espalhar e matar mais gente do que o necessário. Precisamos pacificar o Brasil, ajudar a retomar a economia e o crescimento econômico como forma de gerar trabalho, emprego e renda. A postura belicista, de querer brigar com todo mundo é muito perigosa. É só ver o caso do Azerbaijão com os armênios. Morreram milhares de pessoas, destruíram casas, igrejas e escolas. Agora estão expulsando moradores. As feridas da região dos Bálcãs voltam cada vez que uma cidade, um povo ou um país parte para nova guerra em busca de um passado que não volta mais. A paz deve ser condição indispensável para um país receber ajuda dos países ricos e democráticos. Pão, paz, terra, educação, saúde e liberdade são tão importantes quanto o oxigênio e a comida. Que cada um faça a sua parte. Paz na Terra às pessoas de boa vontade.

quinta-feira, 19 de novembro de 2020

Vamos dar um presente de aniversário a Erundina

O segundo turno é dia 29, e o aniversario de Erundina é dia 30. São Paulo precisa de pessoas respeitosas, agregadoras, humanas,que goste de andar oelos bairros conversando e resolvendo problemas dos moradores. ERUNDINA É UMA DESTAS PESSOAS. Erundina foi a melhor prefeita na area de Educação, Erundina sempre respeitou o funcionalismo da prefeitura. Até hoje o povo comenta que a periferia adora Erundina. É preciso gostar do que faz para ser uma boa prefeita. É preciso amar as pessoas e a cidade. Em outras eleições já nos unimos a Mario COVAS, em defesa da democracia e de São Paulo. Agora devemos nos unir por São Paulo. Pela democracia e na luta contra o virus, contra o desemprego e o desamparo. A juventude já se uniu com Boulos e Erundina. Os mais velhos também já se uniram para dar um belo presente a Erundina. Vamos combinar? A gente vota em BOULOS E ERUNDINA, no dia 29, dando um presente muito especial a ERUNDINA que faz aniversario no dia 30. ERUNDINA faz aniversario, e quem ganha o presente é você. É preciso amar, respeitar, valorizar, ter paciencia, ter saúde e muita alegria. ERUNDINA FAZ ANIVERSARIO E todos nós comemoramos juntos. Sem medo de ser feliz.

quarta-feira, 18 de novembro de 2020

terça-feira, 17 de novembro de 2020

Erundina e os sonhos. Vamos sonhar juntos?

ENTREVISTADOR - Sobre as críticas à sua idade: dizem por exemplo que passou da hora da senhora se aposentar da política, que deveria ceder lugar para gente mais nova. Qual é sua resposta para esse tipo de comentário? ERUNDINA - Que se danem! Estou vivendo meu tempo, minha saúde e inteligência, minha experiência. Estou fazendo mal para alguém? Não estou. E quero que mulheres com a minha idade também se sintam assim, que sejam contagiadas pela minha vivência e vontade de seguir trabalhando. E, para aqueles aqueles que se sentem incomodados, desejo que tenham a sorte de chegar onde cheguei com a energia e convicção que tenho. Sabe, se você perde seu projeto de vida, tudo perde o sentido. E meu projeto de vida não termina no meu tempo. Meu projeto é sonhar com outro futuro. Não quero só mudar São Paulo e Brasil, quero mudar o mundo. O meu sonho, de uma sociedade socialista, fraterna e igualitária, infelizmente não vai acontecer no meu tempo, tenho consciência disso. Mas se eu não fizer minha parte agora, esse modelo de sociedade não vai acontecer nunca. A velhice não é doença, não é defeito, a velhice não impede o sonho. Portanto o sonho que me move, em relação às transformações que a sociedade precisa, não envelheceu

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Eleições são para confundir, não para esclarecer.

TRES DIAS tentando entender as pesquisas, entender a imprensa e a militancia. Cada vez mais confuso, chegamos à conclusão que a ideia de ter eleicoes nao é e nao foi ajudar o povo a entender e a votar consciente. os jornais apresentam artigos imenso para provar que não provam nada. A Folha está comemorando que o PT NAO foi para o segundo turno em Sao Paulo. E SE Boulos ganhar as eleicoes, como BOLSONARO GANHOU para presidente, com que cara vai ficar a FOLHA? POULOS PODE GANHAR NO SEGUNDO TURNO? Claro que pode. Até agora nao sei efetivamente quem ganhou e quem perdeu. Eu acho que todos perdemos. A enganacao vai continuar a mesma, a violencia vai aumentar e ninguem sabe como vai ficar o Brasil até 2022. TUDO indica que Bolsonaro vai voltar para sua pequenez e o BRASIL vai na sua marcha lenta cantando o " dois passos para tras e um para frente". Estamos perdendo o trem da HISTORIA.

domingo, 15 de novembro de 2020

Clovis, o Metalurgico, morreu

Clovis morreu. Quem foi Clovis? Militante histórico morre no dia das eleições Clovis de Castro, companheiro militante modelar, sempre presente nas lutas dos trabalhadores, na história da CUT e do PT. Sempre esteve nas atividades do Sindicato dos Bancários de São Paulo, onde gostava de montar sua banca de livros sobre a esquerda brasileira, latino-americana e mundial. Clovis de Castro, entre muitas coisas, viveu na época pesada da ditadura militar, foi quadro do Partido Comunista e foi preso pelos ditadores. Em liberdade, atuou na Oposição Metalúrgica de São Paulo. Mesmo com toda atuação política, teve família, filhos e netos. Sempre que eu o encontrava repetia a mesma pergunta: Quem foi Clóvis? Nosso Clovis já sabia, porque eu contara a história do Clóvis mais antigo que eu conhecia. No início dos anos setenta, nós estudávamos no Colégio Presidente Roosevelt, na Liberdade. Tinha um professor de História muito metódico que passava uma lista de perguntas para a classe responder e depois alertava os alunos que daquelas perguntas, quatro cairiam na prova. Quando terminava a aula, íamos da Rua São Joaquim até o Bixiga, onde morávamos, um grupo de colegas comentando sobre as perguntas. Uma delas era: “Quem foi Clovis?” E nós respondíamos: “Neto de Miroveu, fundador da Dinastia Mirovingia”. A Dinastia Mironvindia dos francos, que pega a França, Bélgica e outras partes da Europa. Conviver com os dois Clovis sempre foi muito agradável. Clóvis de Castro, nosso metalúrgico que gostava de vender livros de esquerda e Clóvis, neto de Miroveu, que criou um grande império no coração do mundo. Abraços, Gilmar Carneiro

sexta-feira, 13 de novembro de 2020

Pesquisas contraditórias para este domingo

Eleições e a falsa representatividade Quem representa quem na cidade de São Paulo? A dificuldade de dialogar com as pessoas, O quê as pessoas falam, pensam mas não falam, e coisas que sentem mas não sabem como lidar com elas. Vendo o desespero da imprensa em querer entender o que vai acontecer no domingo e também vendo o quanto a imprensa atua tendo lado, tomando partido, fui pesquisar algumas informações para tentar ajudar na reflexão sobre as eleições deste domingo, para prefeitos e vereadores... 1 – O que as pessoas mais gostariam que “os prefeitos” fizessem, mas não fazem: cuidar da segurança e da limpeza dos espaços públicos; cuidar da saúde, da educação e do transporte coletivo; atuar em conjunto com os governadores e o governo federal; prestar conta para a população nas comunidades; 2 – Quem influencia o povo na hora de decidir em quem votar? atualmente as Igrejas influenciam mais que os partidos políticos; a imprensa sempre esteve à serviço dos candidatos apoiados pelos mais ricos, mas também ajuda alguns outros candidatos sociais; os partidos são um mal necessário, as pessoas votam em pessoas, não em partidos; o judiciário, tem grande influência no processo eleitoral e tenta ter mais poder do que os governantes. O povo ainda acha que o judiciário é neutro; os movimentos sociais atuam em unidade com as Igrejas, os partidos e, aos poucos, a imprensa e o judiciário estão virando “aparelhos” das Igrejas. Isto é, só melhora se houver o apoio das Igrejas... 3 – Qual é a renda da família que mora em São Paulo? Existe a renda formal, que consta da declaração do Imposto de Renda, e a renda informal, que possibilita as pessoas a ter um padrão de vida melhor do que a renda formal lhe possibilitaria; Porém, a renda formal serve como indicador comparativo entre as famílias, as pessoas e as comunidades... Pegando os dados de uma pesquisa realizada na última semana de outubro, verificamos que: 51% das famílias têm até 2 salários mínimos(SM); 33% das famílias têm entre 2 e 5 SM; 84% das famílias têm até 5 SM; 10% das famílias têm entre 5 e 10 SM; 43% das famílias têm entre 2 e 10 SM; 3% das famílias têm entre 10 e 20 SM; 1% das famílias têm mais de 20 SM; 2% das famílias não sabiam ou não responderam. 4 – O quê os moradores da cidade mais rica do Brasil acham da sua Qualidade de Vida? 54% das pessoas estavam SATISFEITAS; 10% das pessoas estavam MUITO satisfeitas 26% das pessoas estavam INSATISFEITAS 10% das pessoas estavam MUITO insatisfeitas Podemos dizer que 54% das pessoas satisfeitas, MAIS os 10% das pessoas MUITO SATISFEITAS, totalizando 64% das pessoas, correspondem as pessoas pró manter as coisas como estão... Da mesma forma, podemos dizer que, 26% das INSATISFEITAS, mais 10% MUITO insatisfeitas, podem representar as pessoas mais receptivas a serem contra o governo. Quando comparamos as declarações das pessoas satisfeitas (54%), mais as muito satisfeitas (10%), com a renda declarada, percebemos que 49% das pessoas ganham mais de 2 salários mínimos. O que levaria as pessoas que ganham menos de 2 mil reais por mês a se declararem satisfeitas ou muito satisfeitas com a vida? Somos um país de conformistas? Ou a economia informal é bem maior do que imaginamos, quando comparada com a economia formal, ou a é mais social do que econômica. Talvez este otimismo todo tenha a ver com a cultura religiosa e cordial dos brasileiros e brasileiras... Vamos ver se as eleições municipais nos ajudam a entender este dilema.

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Eleições no Brasil são feitas para enganar o eleitor

Cada eleição a regra muda Depois dizem que o eleitor é ingrato, que não sabe votar ou que é fisiológico. Vejam alguns exemplos que confundem os eleitores: 1 - O prefeito e candidato Covas procura EDIR MACEDO para herdar os votos de Russomano Esta notícia passa a ideia de que Covas é oportunista e quer que o religioso abandone Russomano. Russomano, por sua vez, demonstra que só é candidato porque trabalha para o religioso e obedece a ele. Já o religioso, que pela função de ser BISPO, deveria dedicar-se a aproximação do povo com Deus, na verdade, o religioso aproveita-se das eleições para barganhar interesses escusos, como canais de TVs, estações de Rádio, isenções tributárias e outras coisas pessoais. E a Imprensa, como a Folha, divulga tudo isto como se fosse a coisa mais natural do mundo... 2 - A campanha para prefeito de São Paulo trás uma dupla que a imprensa não consegue traduzir porque não quer, ou porque não conseguiu ainda entender a sua peculiaridade. Quem é mais conhecido na periferia Boldo ou Erundina? Eu ouso dizer que, com certeza é Erundina. Porque se divulga que Boulos é o candidato a prefeito e aparece tão pouco que Erundia é a vice na chapa de Boulos e que Erundina poderia ter sido a encabeçadora, tendo bem menos resistência do que Boulos? Há uma pressão muito grande para que os petistdas votem no primeiro turno em Boulos, sacrficando o candidato do PT, Jilmar Tatto. Fazer esta opção no primeiro turno é desprezar o significato dos dois turnos. Votar no segundo turno para Boulos/Erundina ou Tatto/Zaratini é a coisa mais política do mundo. Se não for para exercitar o aprendizado democrático, para que se faz eleições em dois turnos? 3 - Uma eleição que parece gravidez in vitro, acéptica. Não tem comícios por causa do virus. Não tem agitações em portas de empresas por causa do virus. As eleições vão ser um banho de água fria por causa do virus. Então, porque se manteve as eleições? Porque interessa aos conservadores? Porque achavam que o povo votaria em quem estivesse no governo? Talvez isto não aconteça. Vamos esperar segunda feira, dia 16 de novembrode 2020. Saudações democráticas

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

Preços sobem, salários descem e a recessão aumenta

Uma guerra rápida pode ser uma solução, uma guerra demorada pode virar tragédia. A pandemia, no início serviu para melhorar a imagem da maioria dos governantes. Foi passando o tempo e as pessoas foram se irritandi, irritando e agora VOTAM CONTRA os governantes. Trump perdeu e tem muitos candidatos negando apoio de Bolsonaro ou mesmo de Doria. As pessoas estão sem dinheiro, as empresas estão sem dinheiro,é su os governos estão sem dinheiro, Só quem tem dinheiro são os bancos. E agora querem aumentar as demissões, precarizando ainda mais as conições de trabalho e prejudicando a qualidade do atendimento aos clientes. Passada a eleição neste domingo, o Brasil precisa de uma forte campanha de retomada do crescimeto econômico, com geraçÃo de empregos e de renda. Ou o Brasil volta a crescer, ouveremos um clima de insubordinação na população. Adiar a busca da solução para os problemas econômicos é irresponsabilidade.

terça-feira, 10 de novembro de 2020

Inflação quase acaba com churrasco

Brasileiro adora churrasco Uma boa massa, como lembrança da Itália, e um bom churrasco são dois momentos que todo brasileiro gosta de reunir a família e contar histórias e assistir ao futebol. Os economistas brasileiros inventaram uma forma de medir inflação onde a maioria dos produtos não está incluída na medição. Quer alguns exemplos? Nosso amigo, Nelson Canesin, sentindo o clima das eleições municipais decidiu organizar um churrasco com os amigos. Como sempre faz, telefonou para mercadinho perto da casa dele e ediu um quilo de contra filé e um quilo de linguiça toscana. Quando foi buscar a carne, ao chegar no caixa achou que a conta estava errada... O contra filé estava custando 56,00 reais o quilo e a linguiça estava a 28,00 reais! O dono do mercadinho avisou que a PICANHA está a 60,00 reais o quilo. Pagou e saiu reclamando, afinal tinha que comprar ração para os peixes e milho para as galinhas. Outro susto! O saco de milho, que estava a 65,00 no mes passado, está custando 90,00! A ração para os peixes, subiu menos: Foi de 65,00 para 80,00 reais. E o governo diz que a inflação é de 2,55. MENTIROSO! Agora entendi porque Nelson Canesin anda mais magro. É o regime inflacionário...

segunda-feira, 9 de novembro de 2020

Brasil perde na economia e na democracia

De 6a. economia mundial, para 12a. em 2021 Quando Lula estava na presidência o Brasil chegou a ser a 6a. economia mundial. Agora, além da milhares de mortes, além da destruição da Amazônia e do Pantanal, o Brasil vai para 12a. economia mundial. Que tristeza! Na política e no social, o Brasil está .ainda pior. Além do aumento do desemprego, da recessão, da inflação e do custo de vida nas alturas, o Brasil passa por uma eleição municipal que é a pior que já tivemos em todos os tempos. Culpa da pandemia? Em parte. O Brasil está se desintegrando, destruindo sua infraestrutura, suas políticas públicas e sua presença internacionsl. Outra questão vergonhosa para o Brasil é a perda da soberania nacional. Perdeu sua autonomia, sua presença nos foruns internacionais. Até no futebol, a mediocridade tomou conta dos times. Na política, estamos nas mãos do Centrão - direita fisiológica - o empresariado também abriu mão de um projeto nacional. As indústrias farmacêuticas estão fechando no Brasil e importando os remédios. O judiciário descaracterizou-se, transformando-se em aparelho das políticas neoliberias e entreguistas. O PSDB, que teve papel importante na redemocratização, tenta substituir o MDB, como aliado dos fazendeiros, dos comerciantes e da burocracia. As esquerdas trabalham para sobreviver eleitoralmente, em função do fim das coligações partidárias. Com a população desacreditada da política e apoiando a extrema direita como alternativa instituição para manter um mínimo de segurança, os partidos de esquerda pode sair destas eleições menores do que já são. Um outro Brasil é possível? Sim, é possível. Desde que tenhamos capacidade de ouvir o clamor do povo e transformar este clamor em projeto social viável e eficaz. O sistema de representação e de governabilidade está exaurido. Chega de democracia de fachada e de políticos que só aparecem em época de campanha eleitoral. Vamos votar em quem faz!

domingo, 8 de novembro de 2020

A festa tímida da vitória de Biden

Mais alegria por adiar a tragédia que impedir que aconteça Os sinais das eleições americanas Metade dos eleitores se identificou com o louco Trump. Porque? Porque a economia está mostrando a instabilidade que predomina no país. A pandemia apenas ajudou a mostrar que o povo quer governo forte, porém, não quer governo irresponsável. Para os democratas, progressistas e mesmo de esquerda, há motivos de sobra para comemorar a derrota de Trump. O que é diferente de comemorar a vitória de Biden. Mas, sem Biden, não haveria derrota de Trump. Como no século passado, o fim da primeira guerra mundial não significou o fim da guerra, significou apenas que ela foi adiada temporariamente... Historicamente, as democracias não são capazes de conter a barbárie humana. Se a maioria não quer o fascismo, esta mesma maioria também não quer o comunismo, mas, também não quer a estagnação econômica, política e social. Os extremos estão mais mobilizados que o grande centro. E é aí que mora o perigo. A resistência em agir preventivamente sempre jogou o centro no meio das guerras. Onde a maioria morre ou fica mutilada... Biden está certo quando diz que “é preciso curar os Estados Unidos”. Não sei se será possível, mas precisa ser tentado. A pandemia é tão importante quanto a economia. Um não existe sem o outro. O mundo precisa de um novo acordo de paz e inclusão social. O sistema criado com a revolução francesa está superado. A democracia representativa substituiu a monarquia. A democracia participativa precisa substituir a representativa. Biden pode ser o último suspiro da democracia representativa americana. Incluir os negros, as mulheres, os imigrantes e os latinos exige também que os brancos conservadores que se sentem donos da América não se sintam excluídos. É preciso amar, refletir, ouvir, ceder, pedir ajuda e dialogar com o mundo. Aí pode estar a grande contribuição da vice-presidente.

quinta-feira, 5 de novembro de 2020

O mundo espera uma solução americana. Parece que está difícil...

É preciso ter humildade e solidariedade. Contra o virus, só o povo unido com os governos e as empresas. O virus é bicho grande e perigoso.

segunda-feira, 2 de novembro de 2020

Em 2 de Novembro de 1970 Dom Paulo Evaristo Arns foi nomeado Arcebispo de SP

Dom Paulo disse que "Trazia uma mensagem de Paz e de Deus". A partir da posse de Dom Paulo, em São Paulo, o movimento pela redemocratização do Brasil ganhou apoio internacional. O Brasil vivia o período mais duro da ditadura militar, que começou em 1964. O governo prendia e matava quem quisesse; censurava e demia quem quissesse Mesmo aqueles que deram o golpe militar também podiam sofrer a perseguição da ditadura. Dom Paulo acompanha pessoalmente o movimento de resistência, Dom Paulo ia pessoalmente aos órgãos de repressão e tortura, Dom Paulo ia verificar se os nome que os familiares lhes entregavam constavam na lista dos presos. 1970, neste ano eu já trabalhava em um dos maiores escritórios de advocacia do Brasil, o Moura, Teixeira, Gouveia e Silva - Advogados, um dos melhores empregos que tive. Eu tinha chegado em São Paulo em janeiro e tinha apenas 16 anos. Dom Paulo mudou nossa vida. A partir da nomeação de Dom Paulo, eu passei a conviver com a Igreja e suas Pastoras. Até hoje convivo com os familiares de Dom Paulo. Dom Paulo deixou o Arcebispado muitos anos depois, já no governo Reagan como presidente dos Estados Unidos, os conservadores da Igreja Católica fizeram um acordo com o presidente dos Estados Unidos onde o governo americano ajudava a implodir a União Soviética, e, em contrapartida, a Igreja acabava com a Teologia da Libertação... Como Franciscano, Dom Paulo, humildemente, foi morar na Freguesia do Ó, num dos seminários da Igrea. Mais tarde, um outro Franciscano seria eleito PAPA com a função de reunificar a Igreja no mundo e para reaproximar a Igreja do povo simples do mndo. Este novo franciscano é o Papa Francisco. Dom Paulo e o Papa Francisco, viveram e vivem pregando a PAZ e a palavra de DEUS. Amanhã, dia 03 de Novembro de 2020, o povo americano estará elegendo um novo presidente dos Estados Unidos e, todos esperam, um novo líder da comunidade internacioal. Um líder que também defenda a PAZ e a palavra de DEUS.

domingo, 1 de novembro de 2020

Faltam 2 dias para a eleição americana. Trump pode fraudar?

Se TRUMP roubar a eleição, o povo americano vai deixar? O CLIMA NO MUNDO INTEIRO É DE ARMAÇÃO Acredito na boa fé da rapaziada. Cantaria GONZAGUINHA.

quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Finalmente faltam 5 dias para Trump perder

Quem diria que daqui a 5 dias Trump deixará de ser presidente dos Estados Unidos? A imprensa demonstra preocupação. Mais de 75 milhões de americanos já votaram. Isto é bom ou é ruim? Pode um estado alterar o resultado de 53 estados? Pela regra tradicional dos Estados Unidos, pode. Mas é correto? Os Estados Unidos precisa de paz, saúde e segurança. E hoje em dia, quem pode garantir paz, saúde e segurança são os democratas, com Biden para presidente. Teremos o último fim de semana de Trump como presidente. Aleluia! Aleluia! Aleluia!

quarta-feira, 28 de outubro de 2020

Medo do Virus e das Eleições americanas afeta o "mercado"

Culpa de Trump que não soube governar para o povo e para o mundo... A salvação é Biden, o democrata. “Dólar chega a tocar R$ 5,79 em dia de tensão nos mercados globais” Valor – 28/10/2020. O sentimento de aversão ao risco domina os ânimos nos mercados financeiros globais nesta quarta-feira. As preocupações em torno dos efeitos econômicos da segunda onda de coronavírus nos Estados Unidos e Europa e da proximidade das eleições americanas - sem nenhum acordo sobre um novo pacote de ajuda aos EUA - levam os investidores a se proteger, com impactos acentuados nos índices acionários e nas moedas. No Brasil, o quadro se agrava com a continuidade dos temores a respeito do estado das contas públicas, o que se reflete em alta expressiva do dólar e queda brusca do Ibovespa logo nas primeiras operações do dia.

Faltam SEIS DIAS para Trump perder as eleições

E a imprensa mostra que BIDEN TEM 87% de chances de vencer se a eleição fosse hoje. O mundo acompanha o final da campanha eleitoral para presidente dos Estados Unidos. O mundo apoia Biden, o democrata. O mundo e os americanos desejam SAUDE, trabalho, liberdade e muita solidariedade. As pessoas em primeiro lugar. SEja nos Estados Unidos ou em qualquer lugar do mundo. Dia 03 de novembro é na PRÓXIMA TERÇA-FEIRA. Mais um DIA D para todos nós.

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Agora falta somente UMA SEMANA para Trump perder

Parece um sonho... O mundo num sofrimento danado, com virus, com desemprego, com violência... Mas o governo de m louco está acabando. Na próxima terça-feira, 03 de Novembro, o povo americano vai votar na democracia e num governo mais solidário. Resolvida a crise americaa, vamos resolver a crise brasileira. Faltam apenas SETE DIAS.

segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Eleições nos Estados Unidos e na Argentina, na Bolivia e no Chile

Faltam apenas 8 dias para Trump perder as eleições nos Estados Unidos As urnas estão sinalizando mudanças... As pesquisas continuam sinalizando que o povo americano vai votar na democracia e na liberdade. O povo americano vai votar em Biden, o democrata, para presidente dos Estados Unidos. Com a confirmação na surnas, o mundo verá que em vários países o povo está voltando a defender governos que priorizem o povo e suas necessidades básicas como saúde, educação e trabalho. Na Argentina o povo votou contra o neoliberalismo e a favor de um governo mais participativo. Na Bolivia o povo, em ampla maioria, elegeu um novo presidente, com maioria na Câmara e no Senado, o povo disse não aos golpistas e sim a ampla participação dos bolivianos nos governos democráticos. Agora chegou a vez do Chile dizer não a herança da ditadura militar e da violência. Com quase 80% dos votos, o povo chileno exigiu um plebiscito sobre o governo e a constituição. Parabéns a todos os povos - argentinos, bolivianos e chilenos - parabéns aos que defendem à democracia, o respeito ao povo e às suas diferenças. No próximo dia 03 de Novembro será a vez de o povo americano dizer não a Trump e sim a Bide, o democrata. Que novas esperanças se multipliquem por todos os continentes e países, na busca da saúde, do combnate ao virus, na geração de trabalho e emprego para todos. Que se fortaleça a liberdade, a democracia e as políticas públicas. Por governos efetivamente participativos. É hora de dizer não ao neloliberalismo, ao desemprego e ao virus. É hora de dizer sim à saúde, à educação e a mais emprego e trabalho para todos.

domingo, 25 de outubro de 2020

Faltam apenas 9 dias para Trump perder

A imprensa está nervosa: Perde ou ganha? A resposta da maioria é que PERDE. E porque ter medo? Porque Trump é inescrupuloso, violento e grosseiro. Trump estáfazendo terrorismo com os americanos pobres. Os democratas precisam intensifivar a camapnha. Obama está fazendo um bom trabalho. É preciso gareantir que todos votem. Mais de 40 milhões de americanos já votaram. Hoje também é dia de se olhar para o CHILE. O Chile era uma das melhores democracias no mundo. Foi um dos primeiros países a eleger democraticamente um socialista democrático para a presidencia. Os americanos mandaram os militres chilenos derrubar o governo Allende e tiveram uma ditadura assassia sem limites. Hoje, dia 25, o povo chileno vai decidir em plebiscito se continua a Constituição da época de Pinchet ou se atualizada e se faz uma Nova Constituição. Precisamos de democracia, saúde e trabalho para todos,

sábado, 24 de outubro de 2020

Agora a contagem regressiva é mais rápida. Faltam somente 10 dias para Trumper perder

Parece filme: o mundo acompanha a contagem regressiva 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1... Simples como o lançamento de um foguete à Lua. Já tivemos os 10 dias que abalaram o mudo, de John Reed, sobre a Revolução Russa, e agora temos os dez dias que vai ter grande importância no futuro da humanidade. Os americanos vão decidir se preferem caminhar juntos ou se preferem o salve-se quem puder. A história está cheia de exemplos de momentos em que as pessoas fizeram diferença: Julio Cesar e o império romano, os bárbaros que derrotaram os romanos e expandiram as fronteiras e os impérios. Os muçulmanos com seus califas que romperam fronteiras e controlaram o Mediterrâneo. Saladim, Maomé e seus discípulos... A descoberta da América que mudou a alimentação e o centro do mundo... Cristovão Colombo e os espanhois. A Reforma Protestante e o espírito capitalista... O Renascimento italiano, a industrialização e o império inglês. A Revolução Francesa e a importãncia de Napoleão e Nelson. A ocpuação dos continentes e a divisão da África. Os Estados Unidos substitui a Inglaterra como império maior. A Rússia com seus czares e seus comunistas heterodoxos... A rebeldia alemã e sua máquina de guerras. A Alemanha, de Merckel, descobre a força da democracia. O século da Ásia, previsto por Marx, assusta os conservadores americanos. Um botão pode destruir a Terra, um outro botão, que confirma o voto, pode levar o mundo a mais liberdade, mais emprego, mais solidariedade... A singularidade do mundo está na sua diversidade... Vamos construir este Novo Mundo.

sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Agora faltam 11 dias para Trump perder

Já pensaram, faltam apenas 11 dias para Trump perder? Mesmo com o comando das eleições municipais , o PT continua grande bem distribido e crescendo... Nosso trabalo em campanha junto aos moradoresa e aos famliares ajuda muito no clima eleitoral. Mais de 40 milhões de pes de algodão estão sendo plantados no Brasil todo. No caso específico de Porto Alegre, ainda não sabemos oficialmente o que aconnteceu até hoje. Os movimentos sociais e populares estão se revoltado e vai haver propobr quanto ao propor um seminário para afinar as arestras; O outro, mais jovem, Devemos planejar nosso futuro. Tipo: Quem covido. Precisava discutir isto com uma maneira e família uito bom, e distinto. Enquanto o povo está tendo redução da jornada de trabalho, com redução de jornada, a coisa vai se multiplicado e o mais provável é ter processos e o resto iremos nós: E a sorte está lançada! Amanhã vai ser outro dia.... Amanhã vai ser outro dia...

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Neste dia 22 de outubro faltam apenas 12 dias para Trump perder

E o povo americano cada dia vota mais em Biden, o democrata! Mais de 40 milhões já votaram e Obama está conclamano o povo a ir votar. É o voto que decide, que vale e que muda a história. Até nos estados mais importantes, o povo está dizendo que vai votar em Biden, o democrata. O clima das eleições nos Estados Unidos já está afetando a economia mundial, as pessoas voltaram a ficar otimistas, a vacina contra o virus está quase pronta e são várias vacinas diferentes, estimulando a concorrência... O povo exige saúde para todos. O povo exige respeito e trabalho para todos. O povo exige democracia e liberdade. Parabéns o jornal NYT o famoso Times, que em sua revista trocou o logotipo Times por VOTE, conclamando os americanos a VOTAREM EM BIDEN, o democrata. Se Deus é por nós, quem será contra nós? Solidariedade, respeito e fraternidade levarão o mundo a ser mais alegre e mais feliz. Está chegando o dia 03 de Novembro de 2020.

quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Hoje, dia 21, faltam apenas 13 dias para Trump perder

Já pensaram? Apenas 13 dias para o povo americano comemorar a vitória da democracia, da liberdade, da saúde e da integração com todos os países e povos. A imprensa está mais cautelosa com o clima eleitoral, com medo de ter violência ou de Trump tentar melar as eleições por causa do colégio eleitoral. Talvez já esteja na hora de o Congresso americano alterou a legislação eleitoral no país e regulamentar um sistema único de votação, isto é, cada cidadão ou voto. Quem tiver maioria do voto direto do povo, se elege presidente dos Estados Unidos. Vamos preparar a festa no final do dia 03 de novembro. O povo americano, com o apoio de todos os povos, vai eleger Biden, o democrata, para presidente dos Estados Unidos. Que viva a democracia!

terça-feira, 20 de outubro de 2020

Duas semanas para Trump formalizar sua derrota

Fazer a contagem regressiva agora ficou mais fácil. 14, 13, 12, 11, 10, 9, 8, 7, 6, 5, 4, 3, 2, 1, aí o mundo conhecerá formalmente o próximo presidente dos Estados Unidos. Um homem idoso, experiente, teve a honra de ter sido o vice-presidente de Obama, um dos melhores presidentes que os Estavdos Unidos já teve, e que dialoga com todos os americanos e com o mundo. Os Estados Unidos vão voltar a ter brilho próprio, vai voltar a ser competitivo sem precisar fazer baixarias nem fazer guerras com outros povos. O mundo quer saúde e paz. Os Estados Unidos precisa ter um presidente que unifique o país. Faltam apenas 14 dias. Literalmente faltam duas semanas. A Bolívia amanheceu em festa. Os golpistas perderam as eleições no primeiro turno. Mas Evo Morales também aprendeu que governar é coletivo, confiar nos outros, construir caminhos onde todos possam contribuir. É preciso amar, é preciso ser solidário, é preciso preservar o planeta Terra. Nas eleições passadas, em 2016, Hillary teve quase 3 milhões de votos a mais do que Trump. Mas, mesmo assim perdeu no Colégio Eleitoral. Desta vez, Biden, o democrata, está ganhando em quase todos os estados que na eleição passada foram decisivos para Trump. De 14 estados que podem virar o jogo, Biden está ganhando em 12. Isto é de 14 = 12 Biden e apenas 2 para Trump. Mas o jogo só acaba quando o juiz apita. Mais de dez milhões de americanos já votaram. Quanto mais gente votar melhor. É Biden na cabeça!

segunda-feira, 19 de outubro de 2020

Agora só faltam 15 dias para Trump perder as eleições

Aumenta a pressão para Trump forçar a barra para evitar a derrota. Não dá mais para segurar, Trump não conseguirá impedir a derrota. Está escrito nas estrelas e os astros já avisaram: Presidência dos Estados Unidos é coisa muito séria para deixar nas mãos de aventureiros. A Bolívia está sob tensão, aguardando que a Justiça Eleitoral reconheça logo o resultado das eleições. O povo votou em mais de 52% a favor do partido MAS, apoiado por Evo Morales. Agora é preciso garantir a posse e governar de forma mais abrangente e mantendo a mobilização permanente para impedir novos golpes de Estado. Parabéns ao povo boliviano. Sem Trump para provocar os países, o governo Bolsonaro também vai ter que ficar mais respeitoso com os países e com as pessoas. Fora Trump lá e Fora Bolsonaro aqui.

domingo, 18 de outubro de 2020

Inflação, custo de vida e dolarização: um roubo só

Você já foi roubado, hoje? De novo? Povo sem dinheiro para pagar o básico Tem gente dizendo que a classe média está sem dinheiro. Eu também acho isto. Tem gente que acha que tanto Lula quanto Bolsonaro salvaram o povo pobre. Isto é meia verdade... Eu tenho uma colega que sempre dizia que achava bom ver o pobre virar classe média. E quando eu perguntava porque? Ela respondia que era porque os pobres iam saber o que é pagar um monte de contas e ter uma vida de m... Votaram no Bolsonaro e sua quadrilha. Até entendo. Mas não consigo entender o que é inflação e o que é custo de vida. E o que tem a ver inflação, custo de vida e a DOLARIZAÇÃO. Sempre ouvimos falar em Políticas Públicas, Serviços Básicos, Cesta Básica, etc... Somo um país de 210 milhões de habitantes. Estamos vivendo com 33% sem trabalhar. Desempregado e sem renda. Temos um salario mínimo, que vinha melhorando com Lula, mas agora voltou a não valer quase nada. Com R$1.045,00 você compra o que? Pois, além dos desempregados, o Brasil tem 19% ganhando até 1.045,00. Isto é, ganhando menos que o salário mínimo. 29% de quem está trabalhando, ganha até dois salários mínimos, até 2.90,00 reais... 35%. Isto mesmo 35% de quem está trabalhando, ganha entre 2090,00 e 5.225,00. - AQUI ESTÁ A CLASSE MÉDIA. A Classe Média ganha entre 2 e 5 salários mínimos... Repetindo, ganha de 2.090,00 a 5.225,00 reais. Os mais ricos, ou também chamados de classe média alta, são 15% e ganham entre 5.225,00 e 20.900,00. Ganham portanto entre 5 e 20 salários mínimos. Uma fortuna para Guedes, o ministro da fazenda. Fortuna mesmo, conforme Guedes, são os ricos, que são 2%, isto mesmo, SOMENTE 2%, e ganham mais de 20,900,00. Mais de 20 salários mínimos. Aqui devem estar os juízes, procuradores, e todos os altos escalões de Brasilia... Voltamos a inflação, custo de vida e dolarização da economia. Deixando os salários longe do dólar... Vamos pensar em quatro contas básicas para qualquer família. Todo mundo paga conta de água, conta de luz, conta de telefone e gás de cozinha. O pessoal do governo mandou as empresas dolarizarem tudo! Resultado, a conta de água veio para 350 ,00 reais, o conta de luz veio para 360,00, o gás veio para 210,00 e o telefone veio para 350,00. Somando tudo, só nestas quatro contas, temos 1.270,00 reais. Bem maior que o Salário Mínimo, pagando apenas quatro contas. Não dá uma sensação de que estamos sendo roubados? Durma com um barulho deste.

Precisa botar ordem no Corinthians

Corinthians faz o antijogo Boicote pesado no Corinthians O caso é mais sério do que se imagina. Ou querem mudar a diretoria, ou querem mudar o time ou querem mudar o técnico que acabou de chegar. Há meses que o Corinthians faz o antijogo, irritando a torcida e desmoralizando o time. Há que se fazer alguma coisa. Uma delas é mudar a lei que regulamenta o futebol brasileiro. Os clubes de futebol, como operam com bilhões de reais em todas as áreas, precisam deixar de ser organizações sem fins lucrativos e sem responsabilidades administrativas e passar a ser administrados como S.A. – Sociedade Anônimas. Não dá para segurar...

No dia 18 de outubro, hoje, faltam 16 dias para Trump perder

A tensão aumenta nos Estados Unidos Vão roubar as eleições também nos Estados Unidos? Era só o que faltava, de tanto mandar derrubar governos, dar golpes de Estado , roubar e matar se necessário, o pessoal começa a ficar com medo de fazerem o mesmo nos Estados Unidos. Hoje tem eleições na BOLIVIA, a primeira depois de mais um golpe de Estado da direita. E parece que estão tentando impedir que o candidato do povo boliviano ganhe as eleições. Tem gente dizendo que os negros votarão em Bine, o democrata, e os brancos votarão em Trump, o grosseiro. Este tipo de campanha é para aterrorizar o eleitorado branco conservador, principalmente do interior do país, ao insistirem que, se os negros continuarem a exigir direitos iguais, o país vai passar a ser governado por negros e hispânicos... Preconceito do início ao fim. Isto requer muito cuidado. Nem devemos aceitar o preconceito, nem devemos deixar consolidar este clima de que os negros são ameaçadores dos negócios e da supremacia americana. Os democratas do mundo todo precisam ser cuidadosos e respeitosos com todos os setores da sociedade. Tanto os mais progressistas e jovens, como os mais conservadores e idosos. Faltam apenas 16 dias. São praticamente duas semanas. Felicidade é poder olhar para seu vizinho e poder dar bom dia e um belo sorriso. Votar na Democracia é votar na liberdade e na diversidade.

sábado, 17 de outubro de 2020

Hoje, dia 17, faltam 17 dias para Trump perder as eleições

Para onde vai os Estados Unidos? Quanto mais evidente ficar que Trump vai perder as eleições, pior vai ficando o clima ... Tem jornalistas fazendo coro que Trump pode tentar dar golpe de mão e levar a apuração para o judiciário e assim melar o resultado...Onde houver o ser humano, também haverá problema, picaretas e tentativas de burlar as regras do jogo e da vida. Lucia Guimarães, jornalista com muitos anos profissão e morando nos Estados Unidos, apresenta hoje um quadro muito bem feito sobre as eleições. Partido Republicano matou o conservadorismo nos EUA Encurralado por transformação demográfica, partido já não disfarça mais que pretende impor a ditadura da minoria Titulo publicado na Folha de 15/10/2020, “Pela extinção do Partido Republicano”. Folha, Lúcia Guimarães -14.out.2020 às 23h15 (https://www1.folha.uol.com.br/fsp/fac-simile/2020/10/15/) A cirurgia foi um sucesso, mas o paciente morreu. O ditado sarcástico se aplica ao Partido Republicano dos Estados Unidos que, para conquistar a Casa Branca, em 2016, decidiu cometer suicídio. O sistema bipartidário americano, que alterna poder entre republicanos e democratas desde a segunda metade do século 19, ruiu com a eleição de Donald Trump. Se não existe bolsonarismo, apenas o capitão se desviando da lei e protegendo a família do palácio que os brasileiros sustentam, o mesmo fenômeno acontece em Washington. Não há trumpismo, apenas um empresário incompetente, com várias falências no currículo, saqueando os cofres públicos, protegido pelo silêncio dos bilionários que hoje pagam menos impostos, os destruidores do meio ambiente que se livraram de leis reguladoras e os vigaristas que venderam a alma em troca de um assento no Congresso. O espetáculo pornográfico da sabatina da juíza Amy Coney Barrett, indicada pelo presidente para a Suprema Corte, basta para demonstrar a putrefação do que os americanos chamavam de conservadorismo. O partido de Abraham Lincoln, que aboliu a escravidão, é hoje um lacaio de quem oferecer o lance maior no leilão da política. A juíza é uma extremista de boas maneiras. No espaço de algumas horas de audiência no comitê judiciário do Senado, ela se recusou a endossar a transferência pacífica de poder ao vencedor da eleição de novembro e a condenar a intimidação de eleitores que o presidente vem instigando em comícios. Seu assento na corte, que parece garantido, foi comprado com dezenas de milhões de dólares por grupos de interesses que se escondem atrás de fundações laranjas. O sequestro da Suprema Corte pelo Partido Republicano nada tem a ver com princípios morais, criminalização do aborto e proibição do casamento gay. Essas bandeiras são chocalhos para agitar o culto. Os juízes comprados por bilionários estão lá para cumprir uma agenda econômica –desmontar estruturas de governo, garantir impunidade da elite e desfigurar o país que emergiu mais democrático da Segunda Guerra. Encurralado pela realidade –a transformação demográfica que torna impossível aos republicanos conquistar a maioria de eleitores nas urnas–, o partido já não disfarça mais que pretende impor a ditadura da minoria. Suprimir voto, reduzir drasticamente locais de votação e até roubar cédulas, como descobrimos na Califórnia, esta é a agenda republicana. Governar é apenas um contratempo na manutenção niilista do poder. Não há o que recuperar. O movimento “nevertrumper” (nunca trumpista), que atraiu republicanos chocados com a confirmação da candidatura de Trump, endossa a candidatura do democrata Joe Biden em nome de conservadores. Mas um expoente do grupo teve a coragem de admitir: só a extinção do Partido Republicano oferece saída para o pensamento conservador. Tom Nichols, um acadêmico especialista em relações internacionais, primeiro se desligou, em 2018, do partido ao qual pertenceu por quase toda a vida adulta. Mas, em setembro, ele escreveu que não basta mais votar em Biden para punir os republicanos. Nichols acredita que o partido, transformado em culto à personalidade do presidente, perdeu a razão de existir. Corrupção, racismo, teocracia, desrespeito à lei e instituições hoje definem o que sobrou do partido de Lincoln. Lúcia Guimarães É jornalista e vive em Nova York desde 1985.

sexta-feira, 16 de outubro de 2020

Apenas 18 dias para Trump perder as eleições

Faltam apenas três fins de semanas para a grande festa democrática Faltam apenas 18 dias para o povo americano comemorar a vitória da democracia, da saúde, do trabalho e da solidariedade. O povo vai votar em Biden, o democrata, todos juntos trabalhando para derrotar Trump, o republicano, grosseiro e que não cuidou da saúde do povo americano nem do mundo. Imaginem que os russos e os chineses estão mais avançados nas vacinas contra o virus do que os Estados Unidos? Tudo isto por incompetência de Trump. Amanhã vai ser outro dia. Não adianta correr atrás do prejuizo. O povo americano não quer mais Trump no governo. Pra frente é que se anda...

Jilmar Tato do PT foi o que mais cresceu em São Paulo, diz Ibope

"A pesquisa do Ibope pegou os efeitos do propaganda eleitoral no rádio e na televisão, que começou no dia 9. O candidato do PT, Jilmar Tatto, oscilou positivamente três pontos e agora soma 4%. Se considerada a margem de erro, o petista está empatado com França e até com Boulos no limite máximo de variação previsto pelo levantamento." E só estamos no início do horário eleitoral. Quanto mais aparecer Lula e Haddad, quanto mais se mostrar o que o PT já fez pelo povo de São Paulo e do Brasil, mais o PT e seu candidato, Jilmar Tato, vai crescer e vamos disputar o segundo turno. Quem já fez muito, pode fazer muito mais! Unidos pela humanização de São Paulo! Trabalhando juntos em todos os bairros, em todas as comunidades e na garantia da saúde, da educação, no trabalho e na qualidade de vida. A cidade é de todos e todas! Viva São Paulo. Sem medo de ser feliz!

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

A Folha apoia Bruno Covas e Boulos

A vida como ela é A Folha, como a Rede Globo, sofre de uma doença chamada hegemonismo, isto é, por ter ampla maioria no mercado nacional, acham que devemfazer de tudo para quesuas posições sejam vistas como as mais corretas e as melhores para a população, o povo e o país. A Folha sempre foi tucana - PSDB - o que poderíamos dizer que é centro-direita, enquanto a Rede Globo, semlpre foi conservadora, mais para PSDB-PFL-DEM-MDB. Assim, a soma dos dois, Folha e Rede Globo acaba abrangendo a grande maioria dos conservadores. Com a redemocratização do pais, a direita nacional viu crescer dois tipos de lideranças políticas que, na maioria das vezes, aceitam fazer parcerias com a Folha e com a Rede Globo, mas não aceitam ser subordinados. Um foi o segmento da esquerda, liderado pelo PT, mas com peso também do PDT, PSB, PC-B, PSOL. O outro são os evangélicos pentecostais que, se por um lado conviviam com as esquerdas mesmo sendo conservadores, por outro lado semlpre viveram em guerra com a Folha e com a Rede Globo. Nos governos petistas, os evangélicos se aliaram com estes porém sem se diluirem, já os conservadores da imprensa mantiveram-se em oposição aos governos de centro-esquerda. Um medo desnecessário já que o PT nunca ameaçou em a Folha nem a Globo. Muito pelo contrário, sempre quis ser parceiro. Se não estão juntos é porque a Folha e a Globo se recusaram... Apesar da imprensa conservadora, o PT ganhou centenas de prefeituras, vários governos estaduais e quatro vezes a presidência da República. A imprensa conservadora não deixou por menos, como não conseguia derotar o PT no voto, derrotou com mais um Golpe de Estado. Depois do golpe, ficou mais fácil combater pesadamente o PT e sua liderança maior que é Lula. Para manter Lula e o PT fora da presidência, a imprensa conservadora aceitou e aceita fazer aliança até com o satanás, personificado em Jair Bolsonaro, ex-militar, louco, evangélico e amigo das milícias, além de aliado da direita americana publicamente. Como a Folha e a Globo ainda não conseguiram forjar lideranças conservadoras capazes de derrotar Lula e Bolsonaro, elas mantém a aliança tácita com Bolsonaro e com todos que podem impedir o crescimento do PT. Este apoio contra o PT vale inclusive apoiar candidatos de esquerda que silenciosamente se beneficiam de tão grande apoio. A Folha, que é menos sutil que a Globo, escancara nas suas folhas do jornal, o apoio a Bruno Covas e, por tabela, publica amplas reportagens sobre as dificuldades do PT e a concorrência que o partido tem enfrentado com o PSOL que é fruto do PT mas é mais moderado que o PT. Além de ter suas lideranças mais intelectualizadas e menos competitivas em eleições para governadores e presidente. E tudo isto é percebido e acompanhado silenciosamente. Faz parte do jogo? Faz, mas ninguém venha dizer que não sabia o que estava acontecendo. A classe média continua sentida com o PT? Continua. Os evangélicos já não precisam do PT. Estes são o próprio governo atual, conservador, hostil e preconceituoso. O candidato do PT em São Paulo poderia ser um intelectual, de fala mansa e não hostil à Folha? Poderia, mas não é, e não foi porque os candidatos seriam os mesmos de sempre. Marta Suplicy, como prefeita filiada ao PT, foi a melhor prefeita que São Paulo teve nos últimos 50 anos. Depois perdeu-se no mundo das vaidades... Erundina, como prefieta filiada ao PT, foi a prefeita mais à esquerda e mantém até hoje ampla base de apoio no PT. Apesar disto tudo, o PT em São Paulo pode surpreender e crescer até 16 ou 20%? Pode. Principalmente se LULA tomar para si a campanha e buscar o apoio efetivo dos paulistas. Outro apoio fundcamental para a campanha crescer é o ex-prefeito Fernando Haddad. Quanto ao apoio dos intelectuais e artistas a Boulos? Isto é maravilhoso, mas não suficiente para ganhar eleições. Enfim, devemos fazer um primeiro turno respeitoso para estar todos juntos no segundo.

Olhem que bom, faltam apenas 19 dias para Trump perder

Praticamente faltam duas semanas para o 3 de Nobvembro de 2020. Um dia muito importante para o mundo todo, especialmente para os americanos. Todos ficaremos livres de Trump na presidência dos Estados Unidos. Como diz Michelle Obama: Ser presidente dos Estados Unidos requer competência, humildade, compromisso com o povo americano e com os países amigos dos Estados Unidos. Serviu como experiência e também ninguém previu uma epidemia na proporção que veio. Como diz a Bíblia: Na alegria e na tristeza; na riqueza e na pobreza; na saúde e na doença... Estes são compromissos que todos nós devemos ter com as pessoas e com a Natureza. O mundo é bom, mas a humanidade está abusando da sua responsabilidade e está pondo em risco o planeta Terra. Vamos contr juntos e contar para nossos amigos e parentes: Faltam duas semanas para Trump perder as eleições presidenciais dos Estados Unidos.

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Faltam somente 20 dias para Trump perder as eleições

O mundo espera a derrota de Trump para recomeçar a vida. "Biden says Florida seniors "expendable" for Trump"" Biden, o democrata, disse que, para Trump, os idosos da Florida são dispensáveis... Já a matéria mais lida do jornal econômico Valor, tem como título: "Comercio com Estados Unidos CAI ao menor nível em 11 anos". Faltando apenas 20 dias para Trump perder as eleições, o mercado e o povo em geral querem saber se os democratas também farão maioria no Senado. Passando as eleições de 03 de Novembro, a prioridade do mundo passa a ser agilizar a vacina. Afinal, a vida do povo americano e de todos os povos IMPORTA SIM.

Seleção Brasileira NÀO É PRIVADA

A Seleção Brasileira de Futebol é do povo brasileiro Vivemos uma realidade tão desmoralizada que até a Seleção Brasileira foi privatizada, banalizada, desmoralizada e desacreditada perante o povo brasileiro. Tiraram da Globo e não deram para ninguém. O povo não teve direito de ver sua seleção sofrer para ganhar, e ganhar com três gols de Neymar. Tudo a ver com a cara do Brasil. Fiquei um tempão tentando assistir pela TVBrasil e não funcionava direito. Tentei assistir pela CBF e foi pior ainda. Tive que acompanhar sem ser ao vivo e quando consguiram passar era com video, isto é, enquanto o jogo real já n]estava no segundo tempo, na TV passava o primeiro tempo. Desisti... Este país virou uma merda só... Está difícil, muito difícil. Já o traficante, cantou a bola que não passaria o Natal na cadeia. Pagou bem e agora vai passar o Natal na piscina de algum país tropical. Moro, num país tropical, abençoado por Deus e bonito por natureza... Lembram desta música? deste tempo? E parece que ganhou roubando, roubando não, ajudado pelo juiz...

terça-feira, 13 de outubro de 2020

A direita americana e a direita brasileira, tudo a ver...

A caricatura de Trump serve de modelo Até a Florida já abandonou Trump... Desde 1924, NENHUM republicano, partido de Trump foi eleito presidente sem ganhar na Florida. E Trump está perdendo por mais de 4% na Florida e vai perder no próximo dia 03 de novembro. O povo americano deu uma oportunidade e um voto de confiança em Trump na eleição passada. Trump fez um mandato polêmico, criando problemas tanto nos Estados Unidos como no mundo. O principal erro de Trump foi com a pandemia. Já morreram mais de 214 mil americanos, principalmente pobres e negros... Trump abandonou os americanos à própria sorte contra o vírus e a pandemia. E isto é imperdoável! Além de negligenciar a vida dos americanos, Trump mente sem parar e sem reconhecer suas mentiras. Diz o ditado que, o pior mentiroso é o que acredita nas suas mentiras. Trump, desesperado, diz que Biden, o democrata, está doente e velho. Trump diz que os democratas vão aumentar os impostos, reduzir as verbas para os policiais brancos, acabar com os subúrbios, implantar o socialismo e combater as religiões... Trump está botando MEDO na população. Para Trump, o importante é vencer, mesmo que vença usando da mentira, do terrorismo e de ameaças. Não lembra o governo atual no Brasil? Porque as mentiras de Trump não estão dando certo lá e as mentiras de Bolsonaro, por enquanto, estão dando certo aqui? Esta é uma reflexão importante. Segue uma pequena lista de diferenças: 1 - Nos Estados Unidos tem dois partidos, aqui tem 35 partidos. Nos Estados Unidos, todo mundo sabe que Biden não é socialista, ele é capitalista, democrata e nacionalista, porém Biden é mais respeitoso com as pessoas e as instituições, enquanto Trump é só grosseria. 2 - Nos Estados Unidos se esperava muito mais competência no combate ao vírus e a pandemia. Aqui, os governadores, as empresas e as organizações sociais combateram o vírus e a pandemia, apesar da estupidez do governo Bolsonaro; 3 - Nos Estados Unidos, a imprensa mais séria apoia Biden, o democrata. No Brasil, a imprensa apoia as reformas destruidoras de Bolsonaro e a apoia os candidatos da direita raivosa. A grande imprensa brasileira é antipetista. 4 - Nos Estados Unidos, o judiciário não interfere na vida das pessoas e das instituições como acontece no Brasil. 5 - Nos Estados Unidos, os empresários se preservam mais nas campanhas do que aqui no Brasil; 6 - Nos Estados Unidos, mesmo timidamente, a violência policial é condenada, enquanto que aqui no Brasil, a violência policial é acobertada; 7 – A importância dos Estados Unidos no cenário internacional é imprescindível, enquanto que o Brasil vem abrindo mão da sua presença internacional. Trump com suas grosserias, prejudicou a imagem dos Estados Unidos, perdendo apoio eleitoral. 8 – Nos Estados Unidos, como no mundo, o povo quer Paz, Saúde, trabalhar, ter emprego e ser feliz. No Brasil, o povo também quer tudo isto, mas, no Brasil o povo não acredita nem nos políticos nem nas instituições. O povo quer mudança qualitativa e quantitativa. Bolsonaro trabalha com esta dubiedade, dizendo que está fazendo mudanças, quando na verdade está andando para trás, está destruindo as políticas públicas brasileiras. As eleições presidenciais americanos são no dia 03 de novembro. As eleições presidenciais brasileiras são em 2022. Até 2022, teremos mais desemprego, mais arrocho salarial, mais mortes e mais violência. Haddad, o candidato do PT, é um petista social democrata, não é de esquerda. Poderia ser um tucano de esquerda, se no PSDB ainda tivesse espaço para progressistas... Como dizem os cristãos: Com Fé, Esperança e Amor, nós confiamos que seremos capazes de nos unir em torno do nome de Haddad para presidente, e ele terá como missão pacificar o Brasil e abrir o caminho da paz, do progresso, da segurança, da saúde, da educação, do trabalho e da diversidade para todos e com todos. Deus escreve certo por linhas tortas e ninguém entrará no reino de Deus se não for através do apoio do povo.

Faltando 21 dias para Trump perder, bancos reorganizam-se

Bancos sempre querem ganhar. É da natureza,,, Vejam a matéria do FT – Financial Times de Londres, que saiu publicada no Valor de hoje. FT: A eleição nos EUA e a sua carteira de investimentos Valor Econômico https://valor.globo.com/financas/noticia/2020/10/12/ft-a-eleicao-nos-eua-e-a-sua-carteira-de-investimentos.ghtml Para especialistas, o que importa para os investidores, ainda mais do que o vencedor do pleito, é o tamanho da vitória, já que um resultado eleitoral contestado complica qualquer previsão Por Madison Darbyshire, Valor — Financial Times 12/10/2020 19h03 · A tacada é conhecida como “surpresa de outubro”. Nos períodos prévios a eleições presidenciais nos Estados Unidos, os candidatos estrategicamente esperam até faltar um mês para os americanos irem às urnas para divulgar grandes notícias capazes de alterar os rumos da campanha, na esperança de se catapultarem à vitória. Ao longo do verão americano, especialistas políticos diziam que a campanha de Trump faria anúncios positivos sobre a vacina contra a covid-19, para impulsionar os voláteis mercados e melhorar a percepção pública sobre a forma como governo lidou com a pandemia, que matou mais de 200 mil americanos. Em vez disso, a grande surpresa veio há pouco mais de uma semana, quando o presidente anunciou nas primeiras horas de 2 de outubro que os testes dele e de sua esposa haviam dado positivo para a covid-19. De imediato, os mercados caíram com a notícia. Embora depois tenham se valorizado bastante, o diagnóstico de Donald Trump aumentou o grau de volatilidade e inquietou investidores. O abalo atraiu as atenções para a própria eleição, um evento ainda maior para os mercados. Quais são os prováveis cenários e como os investidores pelo mundo, incluindo os do Reino Unido, podem mitigar os riscos? Os investidores britânicos estão vulneráveis porque são bastante atuantes nos mercados globais e têm a maior parte dos recursos internacionais nos EUA. Na Interactive Investor, uma das maiores plataformas on-line do Reino Unido para investidores por conta própria, os clientes têm mais de 20% do patrimônio investido no exterior. Em média, 77% disso está em ações nos EUA. O que importa para os investidores, ainda mais do que o vencedor da eleição, é o tamanho da vitória, segundo especialistas. Um resultado eleitoral contestado complica qualquer previsão. Soma-se às incertezas a corrida paralela pelo Senado entre os republicanos, que atualmente controlam a casa, e os democratas, que hoje dominam a Câmara dos Deputados. Uma maioria democrata nas duas casas, combinada a uma vitória de Biden, abriria caminho para aperto na regulação e aumento de impostos para empresas. Tradicionalmente, ambas as perspectivas representam más notícias para as ações, de forma correspondente ao impulso às ações nos EUA proporcionado pelos cortes de impostos de Trump. Por outro lado, um controle dividido do Parlamento poderia significar paralisia legislativa e incertezas quanto a pacotes de estímulos econômicos, que tendem a impulsionar os mercados. No caso de investidores estrangeiros, também há considerações cambiais. Em termos gerais, o dólar esteve forte nos últimos cinco anos, inclusive durante a presidência de Trump. Mas será que isso vai durar, em especial se a eleição tiver o resultado contestado? Será que investidores britânicos em particular, que têm a volátil libra esterlina como moeda, acertarão o tempo de qualquer aposta relacionada ao mercado de câmbio? Será que a doença de Trump pode mudar algo? Depois do anúncio do teste positivo para covid-19 de Trump, o mercado futuro de ações nos EUA caiu no início dos negócios e o índice de volatilidade Vix subiu 2 pontos, para 28 pontos. Um choque, mas moderado se comparado a outros saltos nos 30 dias anteriores. Os investidores, porém, parecem estar cada vez mais preocupados com as tensões entre Trump e os democratas no que se refere a um novo pacote de estímulos fiscais. Na semana passada, sinais de progresso na aprovação do pacote levaram gestores de fundos a incorporar nas cotações um “mais do que necessário impulso às perspectivas econômicas”, segundo Richard Hunter, chefe de mercados na Interactive Investor. Os mercados de ações, entretanto, caíram depois de Trump anunciar de repente que abandonaria as negociações com os democratas. “Também há receios quanto à capacidade de Trump de lidar nas próximas semanas com os preocupantes problemas políticos e econômicos atuais”, diz. Depois de uma curta internação hospitalar, o presidente voltou à Casa Branca, mas ainda não está claro se o diagnóstico e sua resposta a ele resultarão em maior simpatia do público por ele ou se prejudicarão a campanha republicana. “Com algumas pesquisas de Estados-chave acirradas e este teste positivo chegando tão perto das eleições, esse acontecimento apenas aumentará a incerteza nos mercados”, diz Susannah Streeter, analista de investimentos na Hargreaves Lansdown, maior plataforma de investimentos do Reino Unido. “Já há sinais de fuga para a segurança, com o dólar e o iene valorizando-se bastante e o ouro também em alta. Os títulos do Tesouro dos EUA também deram um salto [para cima], uma vez que os investidores buscam onde se proteger.” A queda da bolsa americana também poderia sugerir que os investidores veem uma vitória de Biden como mais provável do que nunca. “A intenção de [Biden] de elevar os impostos não será boa para os lucros das empresas e, portanto, é negativa para o mercado de ações”, diz Russ Mould, diretor de investimentos da plataforma de investimento AJ Bell. E se Trump vencer? Uma vitória de Trump combinada a um Congresso dividido — a manutenção da situação atual — levaria a poucas mudanças nos mercados, de acordo com analistas. “O foco dos mercados mudaria para o tamanho e o momento das políticas adicionais de estímulos fiscais e como qualquer atraso na negociação de estímulos poderia impactar os mercados”, diz Adrian Lowcock, chefe de investimentos pessoais na plataforma de investimentos Willis Owen. Os investidores podem considerar uma segunda presidência de Trump como algo “pró-empresa”. Depois do corte do imposto de renda de pessoa jurídica de 35% para 21%, mais medidas fiscais poderiam estar no forno, embora o espaço para a adoção de mais estímulos relacionados à pandemia seja limitado. Há pouco otimismo, porém, em relação à economia. Embora o desempenho de ações de crescimento, como as das cinco maiores empresas de tecnologia nos EUA (Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Google, conhecidas como Faangs), tenha superado a média do mercado, a maioria das demais ações está cambaleante, sinalizando que os investidores não veem recuperação ampla no curto prazo. “Uma vitória de Trump com um Congresso dividido provavelmente é algo bom para as ações. As Faangs continuarão superando a média do mercado, à medida que o foco passar mais uma vez para as tensões com a China e a UE”, diz Graham Bishop, diretor de investimentos na Heartwood Investment Management. Analistas ressaltam que uma vitória de Trump quase certamente significaria mais atritos no comércio exterior e uma escalada no conflito comercial com a China. Tudo isso pressionaria o dólar, um fator importante em consideração para compradores estrangeiros de ações americanas. “O risco político é alto, o dólar está se enfraquecendo, os juros estão no chão, então o ouro é atraente. O endividamento das empresas está no maior nível da história, o endividamento do governo é alto”, diz Luca Paolini, estrategista-chefe da Pictet Asset Management. “Tudo está contra o dólar.” Uma vitória de Biden será mesmo ruim para os negócios?

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

Até as crianças comemoram que faltam 22 dias para Trump perder

Crianças também importam Aqui no Brasil é feriado, mas as crianças do mundo todo também estão acompanhando as eleções nos Estados Unidos. Afinal, quando o virus ataca e morrem pessoas, geralmente as mortes são de adultos que têm filhos, netos, sobrinhos, gente que vai para a escola, para o trabalho e para o lazer. Tudo isto importa. 22 dias são praticamente tres semanas. Isto mesmo faltam apenas três semanas. Já pensaram? Faltam apenas 3 semanas. Os americanos vão comemorar e nós vamos rolar a festa fazer um grande carnaval.

domingo, 11 de outubro de 2020

OS PREÇOS SÃO DOLARIZADOS, Já os salários... são dilapidados

Quando é para privatizar, protegem as empresas e ferram os trabalhadores Vamos igualar nossos salários aos da Alemanha? Vejam a manipulação que a Petrobras faz com as informações. Enquanto isto o custo de vida vai subindo, subindo sem parar... Petrobras aumenta diesel em 5% e gasolina em 4% a partir deste sábado Valor, André Ramalho, 09/10/2020 Com o ajuste, segundo uma fonte, o litro da gasolina ficará, em média, R$ 0,0700 mais caro; já o diesel será reajustado em R$ 0,0846 o litro A Petrobras aumentará em 4% o preço da gasolina e em 5% o litro do diesel nas refinarias a partir de sábado (10), informou a estatal nesta sexta-feira (9). há um dia Segundo a petroleira, o preço médio da gasolina da Petrobras para as distribuidoras será de R$ 1,82 por litro após o reajuste de amanhã – a parcela cobrada pela estatal corresponde a cerca de 30% do preço final ao consumidor nos postos. No caso do diesel, o preço da Petrobras para as distribuidoras será de R$ 1,76 por litro após o reajuste – cerca de 49% do preço final na revenda. A empresa esclareceu que os reajustes da companhia estão mais associados ao mercado internacional e à taxa de câmbio e que, até chegar ao consumidor final, os preços dos combustíveis são acrescidos de tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de biocombustíveis pelas distribuidoras, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos. Este é o terceiro aumento da gasolina nas últimas três semanas. No caso do diesel, o último ajuste nos preços foi uma alta de 3% no dia 30 de setembro, depois de três cortes seguidos nos preços do combustível no mês passado. Já contabilizando o reajuste anunciado hoje, a Petrobras promoveu 29 alterações na tabela de preços da gasolina e 23 na tabela de preços do diesel, neste ano. A petroleira informou que, mesmo com os reajustes, o preço médio do diesel vendido pela companhia nas refinarias acumula uma queda de 24,3% em 2020. No caso da gasolina, a redução acumulada no ano é de 5,3%. Em nota à imprensa, a Petrobras cita ainda pesquisa da Globalpetrolprices.com, que reúne dados de mercado de 127 países, que aponta que o preço médio do diesel ao consumidor final no Brasil está 32% inferior à média global e ocupa a 24ª posição do ranking, sendo inferior aos preços observados em 103 países. Para a gasolina, o preço final no Brasil está 23% inferior à média global e ocupa a 31ª posição do ranking, ou seja, inferior a 96 países. A estatal cita que, em ambos os casos, os preços médios no Brasil estão abaixo dos preços registrados no Reino Unido, Canadá, China, Chile e Alemanha.

Trump já vive clima de despedida. Faltando 23 dias.

Cancelado o segundo debate, Trump faz comício esvaziado. Os empresários americanos já sinalizam que estão satisfeitos com o crescimento de Biden, o democrata, e que a solução vai ser no voto. Isto é, a vantagem será tão grande que Trump não terá coragem de inventar processos jurídicos tentando melar o reultado. A vida é assim. Um dia a gente ganha, quando todos esperavam que perdesse; no outro dia a gente perde, quando todos esperavam que ganhasse... A foto nos jornais de Trump na janela da Casa Branca falando para sua pequena base eleitoral é muito emblemática. Precisamos garantir o máximo de votos nas urnas e também pelo correio. É preciso exercer o direito de votar e ser votado. Enquanto o dia 03 de Novembro não chega, as pessoas continuam morrendo em função do virus. Nos Estados Unidos e nomundo todo pessoas morrem pelo virus. Crianças e jovens continuam sem ir para as escolas, os adultos continuam em casa, trabalhando precariamente em home office, mas a economia continua andando de lado. O desemprego continua alto nos Estados Unidos. É preciso estar atento e forte, não temos tempo de temer a morte... Já cantava Caetano e Gal Costa.

sábado, 10 de outubro de 2020

Porque hoje é sábado, faltam 24 dias para Trump perder as eleições

Até a Armênia e o Azerbaijão resolveram fazer uma trégua na guerra para acompanhar a derrota de Trump. Em Roland Garro também decidiram que o horário dos jogos não podem atrapalhar a derrota de Trump. Até Bolsonaro mandou seu ministro da economia faar menos para não atrapalhar a derrota de Trump. O mundo está em rede torcendo e orientando seus amigos e colegas. No dia 03 de novembro, o mundo vai parar para acompanhar os resultados. Não aidanta reclamar Trump, você teve a chance e não soube aproveitar. E faltam apenas 24 dias. Já pensaram? Que alegria? Estou me guardando para guando o carnaval passar... Já cantava Chico Buarque.

sexta-feira, 9 de outubro de 2020

O Custo de Vida e o desemprego vão levar este país à explosão

Porque o Custo de Vida sobe tanto? O medo, a violência, o vírus, os governos, o judiciário, a imprensa e as eleições O Brasil qualquer hora vai explodir Vivemos num país com ampla área de terras produtivas. Já temos o maior rebanho de gado e o maior parque de criação de galinhas e derivados, somos o maior produtor de soja do mundo, e, no entanto, temos fome, temos desemprego, temos pobreza escolar, pobreza habitacional, pobreza alimentar e tudo mais. É uma provocação ver o aumento geral dos produtos e, na hora de reajustar salário os patrões vêm com 2%. Citem um produto que subiu somente 2% no ano? O judiciário resolveu fazer convescote com o governo, já o governo decidiu fazer festinhas e nomeações com o Centrão do Vale tudo por dinheiro, e com este dinheiro, os políticos do Centrão lançam seus candidatos a prefeitos e vereadores, contando com o apoio da imprensa, das igrejas, dos policiais e dos patrões. Tudo isto para fazer uma eleição fantasma e com uma campanha de apenas 30 dias... O resultado disto é que a maioria dos prefeitos permanecerão nos cargos e o mesmo deve acontecer com os vereadores. E a culpa é do povo? Em parte sim. Mas a maior culpa é dos próprios dirigentes deste imenso país. Dirigentes aqui não é só no sentido de governantes, mas quem dá sustentação para isto tipo de situação. Qualquer hora, por qualquer motivo, vamos ter levantes e quebras-quebras espontâneos e violentos. Até nos serviços básicos os abusos com os preços e as cobranças estão escandalosos. Como pode cobrar tão caro o gás, a luz, a água, o telefone, a gasolina, o material de limpeza, as frutas, verduras e o pãozinho? Não vai dar para segurar... como cantava Gonzaguinha. Vivemos num processo de concentração de riqueza, de renda, de bens, tão grande que o próprio governo reacionário e neoliberal, reconhece que precisa distribuir dinheiro para os pobres como forma de evitar as rebeliões. O governo conseguiu dobrar o judiciário, dobrou a imprensa, enfraqueceu e imobilizou o movimento sindical e os movimentos populares; o governo conseguiu aliar-se com as polícias militares e usa este pessoal como repressor, e também como candidatos a cargos políticos, misturando tudo. E Bolsonaro diz que “acabou a corrupção no Brasil”. É o salve-se quem puder! Vai acontecer. Pode esperar... Pode se preparar que “o sertão vai virar mar e o mar vai virar sertão”. Está escrito nas estrelas...

Fantando apenas 25 dias para Trump perder e o mundo comemorar

25 lembra Natal, 25 dias para o 03 de novembro, 25 dias para o povo americano e o mundo comemorarem a derrota de Trump e a volta da esperança, do respeito à saúde, ao combate ao virus e à epidemia. 25 dias para voltar a ter respeito, diálogo, esperança, solidariedade e alegria geral. 25 dias para o mundo repensar as relações de trabalho, aumentar a oferta de empregos, melhorar a renda e a qualidade de vida das pessoas. Para continuar a campanha para que o máximo de americanos compareçam aos locais de votação ou votem pelo Correio. A alegria é geral. Faltam apenas 25 dias.

quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Bradesco agora quer crescer nos Estados Unidos

E, por tabela, na América Latina. Vejam mais um bom artigo de Talita Moreira, no jornal Valor de hoje. Bradesco dá a largada em plano de negócios nos EUA Valor Econômico - Por Talita Moreira — De São Paulo 08/10/2020 https://valor.globo.com/financas/noticia/2020/10/08/bradesco-da-a-largada-em-plano-de-negocios-nos-eua.ghtml Com foco na alta renda, modelo prevê oferta de serviços bancários tradicionais “Queremos que clientes possam fazer lá fora o mesmo que fazem aqui” O Bradesco obteve a aprovação que faltava para assumir o controle do BAC Florida, banco nos Estados Unidos cuja aquisição foi anunciada no ano passado por US$ 500 milhões. O plano de negócios prevê a preservação de boa parte da gestão atual da instituição americana. No entanto, uma “mesa brasileira” será montada para gerar operações e prospectar a clientela do país interessada em ter uma conta no exterior — que poderá ser acessada diretamente lá, com atendimento em português, ou por meio do Bradesco. O BAC marca a primeira aquisição de um banco pelo Bradesco fora do Brasil. A instituição pertencia ao grupo Pellas, da Nicarágua, e fechou o ano passado com US$ 2,259 bilhões em ativos. Com foco na alta renda, o modelo prevê a oferta de serviços bancários tradicionais — conta corrente completa, cartão, produtos de crédito e investimentos. Não há, portanto, uma reinvenção da roda, e isso é proposital. “Queremos que nossos clientes possam fazer lá fora o mesmo que fazem aqui, mas com a nossa chancela”, afirmou Marcelo Noronha, vice-presidente de atacado do Bradesco, ao Valor. A proposta do banco é capturar o público que tem intenção de comprar imóveis, investir e manter recursos no mercado americano, mas quer ser assessorado por alguém que conheça. Por isso, os serviços serão voltados à clientela do private banking e da faixa superior do Prime, os dois segmentos de alta renda do Bradesco. Pelo menos neste momento, não está no radar da instituição financeira o público que viaja para o exterior e quer uma conta para essas situações, na linha do que oferecem bancos digitais como C6 Bank e BS2. Com a proposta, o Bradesco espera preencher uma lacuna na sua prestação de serviços aos brasileiros mais endinheirados, um segmento rentável que passou a ser fortemente disputado nos últimos anos por outras instituições financeiras e pelas corretoras. “O objetivo é relacionamento”, afirma. A expectativa do Bradesco era obter a última aprovação dos reguladores — são cinco, no total — em abril. O cronograma foi atropelado pelo coronavírus e só agora o Federal Reserve (Fed, o banco central americano) deu o sinal verde que faltava para a operação. Com isso o banco poderá concluir a transação e, cerca de 90 dias depois do fechamento, espera dar início à originação de clientes. Não mudam, entretanto, as diretrizes da operação. O Bradesco já definiu que vai manter na presidência do BAC o executivo Julio Rojas, que está à frente da instituição americana desde o fim de 2016. Henrique Lima, que era responsável pelo banco de investimento do Bradesco, será copresidente. Felipe Marcílio, superintendente executivo, é o responsável por criar a mesa brasileira. Outra decisão já tomada, segundo Noronha, é a de manter a equipe do BAC, formada por cerca de 170 funcionários de 23 nacionalidades. “São pessoas com muito tempo de casa. É uma cultura parecida com a do Bradesco, de formar pessoas, e temos que cumprir as leis americanas. Não dá para gerir como unidade de negócios”, diz. Um passo seguinte será reforçar a equipe responsável pela operação do BAC junto a empresas da América Latina. Noronha vê potencial em serviços como remessas, câmbio e outras atividades para esses clientes. A instituição americana tem ainda um banco digital de varejo, que capta recursos em todos os Estados americanos. Não há planos de mexer nessa unidade por enquanto. “Tem grande potencial de crescimento”, diz.

Faltando 26 dias para Trump perder, é preciso cautela.

Sr. Presidente, o Povo americano está falando... Os Estados Unidos e o mundo precisam de paz, saúde e solidariedade. No próximo dia 03 de novembro, o povo vai confirmar, ratificar, mostrar que não querem mais ficar com Trump no governo. Governar é coisa muito séria. Governar também exige paciência, sabedora, discernimento, sensibilidade, firmeza e lucidez. A ONU recisa voltar a ter autoridade para estimular os países a se unirem contra o virus e a pandemia. E a ONU só voltarar a ser respeitada se os Estados Unidos derem o exemplo. Saber ouvir e saber falar são requisitos imprescindíveis para quem quer governar. A transição já começou... O mundo já está sentindo a mudança. Afinal, vidas importam. A saúde em primeiro lugar. Sem saúde não tem trabalho, emprego, educação nem felicidade. Ainda bem que faltam apenas 26 dias para Trump perder as eleições.

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

Agora faltam apenas 27 dias para Trump perder

As pesquisas e o clima vão consolidando a derrota de Trump Mesmo no levantamento estado por estado, os eleitores também vão declarando votos em Biden, o democrata. Apenas três estados continuam votando em Trump. Mas, os Estados Unidos têm 53 estados. Tudo indica que vai ser uma vitória inquestion ável. Vai ser bom para os Estados Unidos e bom para o mundo. The defining moment of the Trump... Como dizem os comentaristas esportivos: O tempo vai se esgotando e a vtória vai se consolidando. Hoje vai ter debate com os candidatos a vice-presidente. Todo cuidado é pouco... O importante é que nossa emoção sobreviva, já cantava Vinicius de Moraes.

terça-feira, 6 de outubro de 2020

O PIX representa o começo do fim das tarifas bancárias

Quem viver verá: Nada será como antes... O Brasil começou a mudar sua dinâmica financeira a partir de ontem. Com a reforma financeira de Roberto Campos, o Brasil deixou de ter centenas de bancos para ter bancos amis estruturados. Com o tempo foram surgindo grande bancos com fusões e aquisições diminuiu mais ainda o número de bancos. Mas, a grande cartada no sistema financeiro nacional foi com o Plano Real, o Proer e a introdução generalizada das tarifas bancárias. Aí os bancos passaram a ganhar muito mais dinheiro e a concorrência a ser bem mais feroz. E os milhões de brasileiros que ficavam fora do sistema financeiro? As cooperativas de crédito e os correspondentes bancários foram usados como tentativas de atender estes segmentos fora da rede oficial de agências. No entanto, com o PIX, finalmente surge uma proposta de valorização da concorrência, garantindo espaço para que possam oferecer produtos sem custos como os bancos e que combina agilidade com segurança. Se ficar o bicho pega, se correr o bicho come... Foi dada a partida e cabe agora ao Banco Central e aos cinco grandes bancos - Itaú, Bradesco, Santander, CEF e BB - correrem para garantir o máximo possível de participação no mercado. O XP já está deixando a concorrência na poeira, agora vem muito mais disputa. Vejam, mais uma vez, a boa reportagem de Talita Moreira, do jornal Valor de hoje. Pix atrai 3,5 milhões de cadastros, mas falhas preocupam bancos Valor Econômico https://valor.globo.com/2020/10/06 Por Fernanda Bompan e Talita Moreira Mais de 3,5 milhões de brasileiros se inscreveram no Pix ontem, primeiro dia de cadastro das chaves de identificação dos usuários no meio de pagamentos instantâneos. A adesão foi considerada “um sucesso” pelo Banco Central (BC), apesar da instabilidade apresentada nos sistemas. Falhas técnicas chegaram a afetar o funcionamento do aplicativo dos bancos, gerando reclamação dos clientes. Itaú Unibanco, Bradesco e Santander foram alguns dos que tiveram problemas. O C6 Bank tirou do ar por 20 minutos o serviço de cadastro “para publicar uma melhoria”. Clientes do Nubank também relataram dificuldades para usar o aplicativo, mas, de acordo com o banco não teve relação com o registro. Segundo fonte envolvida no processo, o Pix apresentou instabilidade a partir de 9h30. As instituições acionaram o BC, que atuou para contornar a situação e, duas horas mais tarde, o sistema começou a se normalizar. Para esse interlocutor, falhas desse tipo são normais num projeto de tecnologia dessa envergadura, e não parecem ser indicativas de problemas mais sérios. Porém, o Valor apurou que em pelo menos duas grandes instituições financeiras a instabilidade foi recebida com preocupação e como um sinal ruim para a estreia do Pix em 16 de novembro - embora o cadastramento tenha começado ontem, o novo meio de pagamentos entra em funcionamento nessa data. Os bancos vinham pedindo ao BC que a entrada dos clientes no Pix se desse por fases, tal como foi feito no Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB), lançado no início dos anos 2000. No entanto, o regulador manteve a decisão de colocar todos os usuários para dentro do Pix de uma só vez. Algumas funcionalidades é que serão acrescentadas nos meses seguintes. De acordo com uma fonte, as falhas aparentemente foram técnicas e não têm relação com um excesso de usuários querendo se registrar no serviço. Havia um limite de 40 operações por segundo para os bancos cadastrarem clientes no Pix. Durante todo o dia, os bancos procuraram divulgar o serviço e atrair clientes para cadastrar as chaves. O Original, por exemplo, anunciou que não vai cobrar empreendedores por transações no Pix, atendendo um dos públicos principais da instituição, afirmou Raul Moreira, diretor-executivo de tecnologia, produtos, operações e open banking. De acordo com ele, o banco recebeu 100 mil cadastros ontem, o que classificou como positivo. “Foi surpreendente o engajamento da população”, disse. O Nubank por sua vez, informou que estuda acabar com o rotativo dos cartões de crédito. Um grupo de 150 mil clientes está testando o modelo, que prevê a possibilidade de parcelar as faturas em até 12 meses ou tomar crédito pessoal. A cofundadora do banco, Cristina Junqueira, afirmou que fazer o anúncio no dia do início do cadastramento no Pix foi proposital. “O Pix representa o começo do fim das tarifas no setor financeiro. Consideramos uma vitória para a bandeira que sempre defendemos, de gratuidade e inclusão financeira. Agora, vamos nos dedicar a forçar outra tendência no mercado: a redução dos juros”, disse em nota. O presidente Jair Bolsonaro disse ontem que ainda não havia tomado conhecimento sobre o Pix. Questionado por apoiadores, Bolsonaro num primeiro momento não entendeu a referência. Depois, disse que vai conversar nesta semana com o presidente do BC, Roberto Campos Neto.

US election: Do you need Jesus to win the White House?

A melhor cobertura das eleições americanas quem está fazendo é a BBC Porque as religiões estão mais ativas que os partidos políticos? O que vem acontecendo nos Estados Unidos também está acontecendo no mundo. US election: Do you need Jesus to win the White House? White evangelicals helped Donald Trump win the White House in 2016 but a different type of Christian voter could tip the result this time. World Service Global Religion reporter Lebo Diseko asked a diverse group of Christians in North Carolina about what role their faith plays in how they pick a president. Published11 hours agoSectionBBC NewsSubsectionUS Election 2020 Up Next, Now I'm better, and maybe I'm immune - Trump. Video, 00:01:29Now I'm better, and maybe I'm immune - Trump Published13 hours agoSectionBBC NewsSubsectionUS Election 2020 In a choreographed and controversial return, Mr Trump took off his mask and walked into the White House. Trump 'thinks he's going to bully this virus' Video, 00:01:48Trump 'thinks he's going to bully this virus' Published15 hours agoSectionBBC NewsSubsectionUS & Canada Michael Cohen Confusion and contradiction: What's going on with Trump's doctor? Video, 00:02:08Confusion and contradiction: What's going on with Trump's doctor? Published1 day agoSectionBBC NewsSubsectionUS & Canada 2:08

Agora faltam somente 28 dias para Trump perder

Don't be afraid? Sim , não devemos ter medo nem do virus nem de Trump. O virus matou mais de 200 mil americanos e mais de um milhão de pessoas pelo mundo. Trump desqualificou a imagem dos Estados Unidos no mundo. Estamos chewgando ao momento solene em que os mais de 200 milhões de eleitores americanos irão dizer NÃO a Trump e SIM a democracia, ao respeito, ao combate ao virus e a violência. Os americanos e o mundo querem saúde, paz, solidariedade e bem estar para todos. Democracia, liberdade, respeito às instituições. Como é bom saber que faltam apenas 28 dias para o povo americano derrotar a arrogância de Trump. Never give up! Nunca desista! Amanhã vai ser outro dia...

segunda-feira, 5 de outubro de 2020

Bradesco também quer mais agilidade

Bancos: As montanhas continuam se movendo Quem não tiver agilidade perde espaço. A concorrência está mais agressiva e tanto os bancos grandes como os pequenos precisam definir melhor o que pretendem fazer para garantir seu espaço. Talita Moreira, jornalista do Valor, continua garimpando informações importantes. Além de ouvir os banqueiros, convém que Talita também converse com Juvândia Moreira, presidente da Contraf-CUT, confederação dos bancários do Brasil. Bradesco faz ajustes na área de atacado As mudanças vão resultar no corte de 23 executivos da área de “corporate” Valor - Por Talita Moreira — De São Paulo 05/10/2020 O Bradesco anunciou internamente na sexta-feira uma reestruturação da área de atacado, com a eliminação de dois níveis hierárquicos. Em paralelo, o chefe da área de banco de investimento, Alessandro Farkuh, pediu seu desligamento da instituição. As mudanças vão resultar no corte de 23 executivos da área de “corporate”, disse o vice-presidente de atacado do Bradesco, Marcelo Noronha. De acordo com ele, foram eliminadas as funções de diretor e gerente regional, reduzindo de cinco para três os níveis entre os chefes de área e os gerentes. “Com isso, a gente aproxima o cliente do ‘head’. A tomada de decisão é mais rápida, e esse é o objetivo”, afirmou. O Bradesco ainda não definiu um substituto para Farkuh. De acordo com ele, o banco está em busca de nomes no mercado. As mudanças envolvem a promoção da diretora Claudia Bollina Mesquita, que assumirá o comando da área de mercado de capitais/renda variável. Ela substituirá Glenn Mallett, que está de saída. Também deixará a instituição Juan Briano, que era chefe da área de global markets e ficava em Nova York. O executivo será sucedido por Rui Marques, que cuidava da corretora institucional, e continuará baseado em São Paulo. Houve uma tentativa de manter Briano no banco, mas ele optou por continuar vivendo nos Estados Unidos. “São medidas que a gente vinha planejando no começo do ano, parou com a covid19 e agora voltou”, disse. Além da movimentação no corporate, o Bradesco também vai mexer no segmento de médias empresas. Nesse caso, o foco recai sobre a estrutura física. Segundo Noronha, serão devolvidos oito pontos de atendimento de um total de 70 voltados a esses clientes. Com a decisão de manter um home office parcial no póspandemia, serão liberados espaços nos prédios administrativos, que abrigarão equipes de agências. É o caso de três pontos de atendimento voltados ao segmento de “middle” que o Bradesco mantinha nas avenidas Faria Lima, Luís Carlos Berrini e Morumbi, em São Paulo. Os três imóveis, alugados, serão devolvidos e o atendimento passará a ser feito no edifício corporativo do banco na Faria Lima. “Estamos trazendo ganho de eficiência, produtividade e fazendo ajustes no modelo de gestão.” Todo mundo ligado... BTG terá ano recorde de contratações em plena pandemia Banco já recrutou 700 funcionários e deve atrair mais 300 até o fim do ano, um aumento de quase 40% do quadro voltado principalmente para o braço digital criado para o varejo. Investidores se mantêm cautelosos com a situação das contas públicas brasileiras e acompanham a situação nos EUA após o presidente americano contrair covid-19