terça-feira, 26 de novembro de 2019

Roubos, assaltos e pânico em São Paulo

Violência e Impunidade:
Convites a mais violência


Moramos na divisa entre Vila Madalena e Vila Beatriz, região ótima para morar, perto de boas escolas privadas e públicas, com policiamento prestativo, pequeno comércio e boa vizinhança.

Estaria tudo maravilhoso se não fosse a presença frequente de ladrões, individuais e em grupos, que invadem as casas de moradores, tendo gente ou não. Estes roubos e assaltos, acontecem tanto durante o dia como nas madrugadas...

Sempre fico em dúvida:


- Estes roubos acontecem pela sensação de impunidade dos "meliantes"?

- Estes roubos acontecem "por encomenda" de empresas de segurança?

- São estas empresas de seguranças em São Paulo, equivalente às MILÍCIAS no Rio de Janeiro?

- Por que, mesmo com bom atendimento dos policiais militares, os assaltos continuam?

- Já ouvimos comentários que 'a repressão" precisa ser mais efetiva.
Isto é, prender e matar, para servir de exemplos... Será que resolveria?

- Como violência atrai violência, podemos estar nos transformando num Rio de Janeiro?

- Ou é o Brasil que está virando uma grande Bogotá (Colômbia), ou uma Cidade do México?

- Esta noite, invadiram mais uma casa na nossa rua. Domingo roubaram portas da caixa de luz. Pode?


Depois de assaltados e roubados, ainda chamamos a polícia.

Será que vamos ter que "chamar o ladrão", como cantava Chico Buarque?

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Flamengo: Foi bonita a festa pah!

De repente do pranto fez-se o riso e
o Flamengo tomou conta do Brasil

Aprendi a dar valor ao Flamengo ainda criança nos idos de 1962, quando meu irmão, flamenguista fanático, levou-me para participar de um campeonato de futebol de botão (de mesa). Todo mundo queria que seu time fosse o Flamengo e ninguém queria ser o Corinthians... Como eu era pequeno e estava chegando naquele momento, aceitei jogar com o time do Corinthians. O amor ao time veio depois...

O Flamengo é tão simbólico que até ganhar dois título no mesmo fim de semana o time conseguiu. Tudo isto com uma boa dose portuguesa, é claro... Afinal já há centenas de milhares de brasileiros em Portugal. Para o bem e para o mal.

E ver o desespero do Flamengo, que jogou APENAS 15 minutos, os dez primeiros e os cinco minutos finais. Deixando todo o tempo possível para o River Plate. 35 + 40 = 75 minutos os argentinos jogando melhor que o Flamengo. Desesperador.

Mas Deus ajudou, ficou com pena em ver milhões de brasileiros flamenguistas correrem o risco de voltarem para casa chorando ante tanta certeza que o jogo seria igual a dois times brasileiros. A imprensa estimulou tanto o delírio ufanista que quase que os jogadores e o técnico do Flamengo também se esqueciam que GANHAR ERA FUNDAMENTAL!

Sim GANHAR É FUNDAMENTAL.
Era uma decisão e obrigatoriamente deveria ter um vencedor.

E Jesus lembrou que tinha um jogador que era bom de bola e também contava com um técnico português que se chama JESUS.

E O FLAMENGO FOI CAMPEÃO. Lá e Cá!

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Netanyahu é indiciado por CORRUPÇÃO e FRAUDE

Procurador-geral de Israel indiciou NETANYAHU por CORRUPÇÃO,
recebimento de PROPINA, FRAUDE,

QUEBRA DE CONFIANÇA...

Poderia acrescentar:
TRAIÇÃO, MENTIRA, ENGANAR O POVO JUDEU...

DESMORALIZAR A IMAGEM INTERNACIONAL DOS JUDEUS...


É a primeira vez que
um PREMIÊ ISRAELENSE É INDICIADO NO EXERCÍCIO DO CARGO.

E Netanyahu disse que não vai renunciar.

O primeiro ministro é alvo de TRÊS INVESTIGAÇÕES:


1 - A primeira apura se ele teria concedido benefícios no valor de UR$ 500 milhões de dólares à empresa de telecomunicações Bezeq, a maior do país, em troca de uma cobertura favorável de seu governo no site de notícias de propriedade do ex-presidente da companhia. (A imprensa não se vende... negocia).

2 - A segunda Netanyahu é acusado de ACEITAR PRESENTES DE BILIONÁRIOS...

3 - A terceira denúnica, ele é acusado de oferecer vantagens ao JORNAL Yedioth Ahronoth, o mais vendido em Israel, TAMBÉM EM TROCA DE UMA COBERTURA POSITIVA DE SEU GOVERNO.

A decisão pelo indiciamento veio após uma série de audiências entre promotores e advogados do atual primeiro-ministro.

Netanyahu sempre usou seu bom relacionamento com TRUMP para aumentar a ocupação dos territórios palestino.

Netanyahu também se aproximou do presidente do BRASIL, Jair Bolsonaro.


Nota: Estas informações estão no jornal Folha de S.Paulo de hoje, e o bom artigo é assinado pela REUTERS E AFP.

quinta-feira, 21 de novembro de 2019

Revolução popular ou massacre militar?

O povo quer paz, pão, trabalho, saúde e liberdade.

Os ricos estão com medo do povo e, como sempre, buscam o apoio dos militares, do judiciário, da imprensa e das Igrejas, para manterem seus privilégios e aumentar a concentração de renda, onde os ricos ficam mais ricos e os pobres ficam mais pobres...

Vejam algumas informações contidas no bom artigo do correspondente do Estadão em Paris, Gilles Lapouge:

1- Há muitos exemplos de países que vivem clima de revolta popular e de massacres efetuados pelos militares e paramilitares;

2 - Líbano, França, Bolívia, Hong Kong, e mais as diversas listas apresentadas pelos sindicalistas, pelas agências de notícias e pela ONU. Vejam a lista de Andrezinho, que é brasileiro e mora em Montevideo, à trabalho.

3 - Os JOVENS são a linha de frente e a vanguarda. Desafiam a ordem estabelecida e sonham com a revolução, isto é, com SOCIEDADES JUSTAS E TRANSPARENTES, livres desses governos (sejam de direita ou de esquerda, por serem lentos e medrosos), livres de empresários gananciosos e financistas que roem os corpos das pessoas até os ossos.

4 - NÃO PODEMOS IGNORAR TODAS ESTAS CONVULSÕES

5 - O Iraque é um dos focos da revolta. Bush destruiu o Iraque e espalhou a guerra no Oriente Médio. Com medo da Al-Qaeda, Bush cometeu o desastre de espalhar a guerra e o medo pelo mundo. Depois da invasão americana no Iraque, já houve duas guerras civis, dezenas de atentados, a retirada inglória dos soldados americanos e a instauração do ESTADO ISLÃMICO.

6 - Agora, OS JOVENS SE REBELARAM também no Iraque e já são mais de 330 mortos. Bagdá está nas mãos dos amotinados, reunindo estudantes, professores, farmacêuticos, escritores, advogados e pintores. Os advogados instalaram escritório de atendimento a feridos pela repressão. Um grupo de mulheres mexe panelas gigantes de carne, frango e legumes para alimentar os rebeldes.

7 - Os governos atuais só conseguem produzir favelas, sujeira e indigência... Se for para isto, não há necessidade de governos. Estes não representam o POVO e não são democráticos. Democracia apenas de fachada e pró forma.

8 - OS JOVENS IRAQUIANOS exigem as mesmas liberdades dos jovens de todo o mundo: Justiça verdadeira e não um Estado policial, liberdade, honestidade, eleições honestas e transparentes e punição aos corruptos.

QUEREMOS UM PAÍS LIVRE E DEMOCRÁTICO!

VIVA OS JOVENS! VIVA ÀS MULHERES E AO POVO EM GERAL
.

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Bolívia vive clima de vingança da direita branca

O voto foi substituído pela violência

Depois de ter perdido três eleições presidenciais para Evo Morales, a direita boliviana, apoiada pela rede internacional liderada pelos Estados Unidos, partiu para matar e destruir a capacidade de os índios elegerem outro dia para presidente da República.

Voltamos à mesma pergunta do Brasil:

Como evitar que a direita use os militares e à força paramilitar para impedir que os pobres e o povo possam eleger seus candidatos e governar mantendo a democracia?

Quando Evo renunciou, disse que era para manter a paz e a democracia. Ao renunciar e não ter preparado o povo para defender-se, Evo Morales facilitou o terrorismo e a prática nazista dos brancos contra os índios.

O mundo caminha para o "olho por olho e dente por dente". Isto é, guerras e levantes estão acontecendo em toda parte. Os mais fracos estão sendo assassinados pelos mais forte e pelas forças policiais e militares que estão à serviço dos brancos e dos conservadores.

O Chile sinaliza o melhor caminho.
Democracia sem legitimidade não é democracia. Isto é, democracia onde o povo não vota livremente não é democracia de fato. É apenas uma fachada. A Constituinte, precedida de um plebiscito é o caminho do Chile.

O clima de "big stick" - grande porrete - para manter o conservadorismo e a dominação dos ricos contra os pobres está se acentuando, levando o mundo para o impasse.

O diálogo deve prevalecer sobre o ódio e a violência.

"God save América"? Deus salve a América?
Que Deus ajude a humanidade a preservar-se com dignidade e solidariedade.

Devemos começar logo o debate sobre a Constituinte.
Antes que seja tarde demais.



sábado, 16 de novembro de 2019

Chile sai na frente e convoca Constituinte

Quem tem medo da Constituinte?

Tanto a Folha como o Estadão publicaram artigos baseados na mesma fonte e ambos os jornais deram matérias grandes porém na página internacional o que deixou de ter a importância que merece.

Chile convoca PLEBISCITO SOBRE NOVA CONSTITUIÇÃO

Eis uma boa notícia!


Porque países como Brasil não estão discutindo a importância de se ter governos - executivos, legislativos e judiciário - mais democrático, participativo e legítimo?

O Brasil também tem uma Constituição que foi chamada de Cidadã, mas que, com o passar do tempo, foi caindo no ridículo com os governantes e os congressistas mudando quase tudo e da forma mais doida possível. No Brasil, os políticos lançam campanhas, fazem promessas e depois de eleitos fazem tudo ao contrário do que prometeu. No Brasil o povo vota mas não fiscaliza os votos e projetos de seu candidato.

No Chile, "representantes das principais forças políticas anunciam plebiscito sobre nova Constituição". A realização da consulta marcada para ABRIL DE 2020, foi aprovada pelo Congresso na madrugada desta sexta-feira, (15/11/19).

O documento de convocação do plebiscito sobre a nova Constituição chama-se:

"ACORDO PELA PAZ E UM NOVA CONSTITUIÇÃO"


No plebiscito, os eleitores responderão se DESEJAM ou não uma nova constituição e qual tipo de órgão deve ficar responsável por redigi-la: Uma comissão mista ou uma Assembleia Constituinte.

Se o Chile pode convocar Plebiscito e nova Constituinte, o Brasil também pode.


Por enquanto a imprensa nacional está com medo do povo votar contra os entreguistas e mercenários.

Mas haverá pressão para que o povo discuta e decida que tipo de governo prefere, que tipo de partidos prefere, que tipo de imprensa prefere, que tipo de judiciário prefere, e que tipo de movimentos sociais prefere.

Na democracia, o governo deve ser do povo, para o povo e com o povo.

Sem medo de ser feliz!

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

Andrezinho e o mundo em chamas

André Luiz Rodrigues viaja pelo mundo
E descobre que a violência está aumentando

Honduras, Haiti, Venezuela, Bolívia, Equador, Peru, Chile, Líbia, Sudão, Nigéria, Mali, Libéria, Serra Leoa, Congo, Somália, Turquia, Síria, Líbano, Iraque, Israel x Palestina, Iêmen, Paquistão, Afeganistão, Bangladesh, Mianmar, Indonésia, Hong Kong e Ucrânia,

Esses são os países que, de cabeça, estão em conflitos internos.

Há tensões internas fortes em vários do Leste Europeu, nos Bálcãs, na Espanha, na África e começando a pipocar outras tensões na América Latina.

Praticamente nenhum desses conflitos é por território (exceção do Sudão e os separatismos Catalão e de Hong Kong).

E tem os povos que não são reconhecidos e não podem constituir seus territórios, como os curdos e os Royinga.

Nessa Panela você coloca o BREXIT da Inglaterra e as tensões com o resto da União Européia.

O resto dos conflitos é por questões ideológicas, mais pelo retorno forte do fascismo do que por crescimento de movimentos de esquerda (que apenas resistem); por questões religiosas, étnicas, racismo e por lutas contra o desmonte dos direitos sociais, trabalhistas e previdenciários, que é uma ação coordenada não apenas de pessoas conservadoras e autoritárias, mas pelas grandes multinacionais e pelos grandes bancos.

A manipulação, o suporte e a ação nas sombras é capitaneada pelos EUA.
Coloque aí a água, o petróleo, o lítio e a biodiversidade.
Bummmmm.

3ª Guerra mundial já tá rolando de alguma forma.

Os conflitos ideológicos, os trabalhistas, o fundamentalismo religioso (pentecostal e islâmico, principalmente), conflitos raciais e a discriminação de gênero e orientação sexual vão aumentar na mesma velocidade exponencial do fluxo de informações em redes sociais ou app's de comunicação como Whatsapp.

Em algum momento essas tensões vão se cruzar, se articular, pois todas tem alguma coisa a ver com a outra.

Diferentes movimentos vão se juntar.
Para um lado ou para o outro.
E praticamente não temos ninguém que possa liderar uma moderação, ou propor um modelo.
Não é só falta de liderança.
Falta principalmente um modelo que seja aceitável que aquiete as almas e cérebros cheios e os cérebros vazios também.

Onde será que existe um cantinho bom nesse mundo onde eu possa respirar um pouco?

ATENÇÃO: Este interessante texto é de autoria de André Luiz Rodrigues.

quinta-feira, 14 de novembro de 2019

BRICS na encruzilhada econômica e política

China, Rússia e Índia brilham

Brasil e África do Sul andam para trás...



O gigante de pé de barro, que parecia ter superado seu complexo de vira lata, agora anda para trás. O Brasil além de ter um presidente que mais envergonha do que qualifica a participação brasileira, mesmo o encontro sendo em Brasília, parece que somos apenas hospedeiros ou coadjuvantes...

O Brasil do século XX era a maior esperança como modelo de pluralidade e de capacidade produtiva mundial. No entanto, no início do século XXI, o que constatamos é que, brasileiros mercenários e entreguistas, com o apoio do Congresso Nacional e do conservadorismo evangélico, o Brasil vende todos os seus recursos e a sua dignidade aos estrangeiros.

O Brasil tornou-se um vexame internacional.


Destrói a Amazônia, queima também o Pantanal, vende suas empresas a preço de banana, entrega seu território e privatiza a saúde e a educação, excluindo milhões de brasileiros ao acesso a requisitos básicos e imprescindíveis.

A democracia está em crise no Brasil e no mundo.


A economia está sendo dominada por políticos conservadores e neoliberais, empobrecendo ainda mais parcelas significativas da população.

Voltamos ao debate maltusiano. Como acabar com a pobreza? Matando os pobres com guerras e epidemias? Ou fazendo como a China que tirou da pobreza absoluta mais de 500 milhões de chineses? A Índia decidiu copiar o modelo chinês, mas não tem a governabilidade chinesa. A Índia é um outro mundo religioso e místico... A áfrica do Sul, que deveria ser a vanguarda industrial e de inclusão social da África, parou emperrada na incapacidade de gerar milhões de empregos e agilizar a inclusão social.

A intensiva concentração de riqueza e o controle da economia por oligopólios nacionais e internacionais só trava o progresso com inclusão de toda a população. Com os governos e Estados fracos, a solução passa pela intensiva participação do povo e das comunidades nos conselhos de acompanhamentos dos planejamentos tanto dos poderes públicos, como das empresas públicas e privadas.

O mundo econômico, político e social passa pela cogestão e pela transparência.


O BRICS precisa ser melhor e mais eficiente nos seus objetivos sociais do que DAVOS.

Quando a Paz não é suficiente para proteger as pessoas, resta ao mundo sentir a violência das guerras.

terça-feira, 12 de novembro de 2019

O melhor caminho: Constituinte, Constituição mais legítima e Parlamentarismo

O mundo em crise descaracteriza a Democracia e a Liberdade

A DEMOCRACIA ESTÁ DOENTE...

Na democracia americana,
nem sempre o mais votado é o empossado. Lá é outra democracia. A democracia da conveniência ou, do Big Stick, (grande porrete).

Traduzindo: O sistema americano é misto, isto é, cada Estado tem um número de delegados à Convenção que, indiretamente, elegerá o presidente da República. Isto é formal. Na prática, nos Estados Unidos há um sistema de governo onde, necessariamente, a hegemonia é dos brancos, protestantes e de origem anglo-saxã. Mesmo que sejam eleitos negros, (como Obama), católicos, como Kennedy, ou quando elegerem um hispânico, TODOS DEVEM OBEDECER A ESTA HEGEMONIA, isto é, ao "Establishment", à classe dominante. Quem desobedecer MORRE! E a liberdade individual ou coletiva, também, devem obedecer as regras da Constituição americana. Quando não se respeita e acata, também morre.

Nos países da Europa, prepondera a Democracia PARLAMENTARISTA.


O eleitor elege um Congresso, com seus partidos e seus candidatos. O mandato do primeiro ministro é indicativo, isto é, enquanto houver apoio do Parlamento, o governo continua governando. Quando surge alguma crise, em vez de se fazer Impeachments ou golpes de Estado civil-militar-jurídico-midiático, aprova-se um voto de desconfiança e se convoca nova eleição, como está acontecendo na Espanha e em Israel. Na Europa, a vida continua normalmente, com governos eleitos ou não, até se constituir uma maioria parlamentar que vai dar sustentação e legitimidade ao novo governo.

Na Ásia, na África e na América Latina há uma tendência majoritária de o governo ser presidencialista, em função da influência americana no pós-guerra mundial; mas na Ásia e na África também há parlamentarismo como herança do Império Inglês. Na América Latina é tudo presidencialismo.

Para onde caminha a humanidade?


A humanidade tem seu modismo, influenciado pelo modo-de-produção vigente, pelos países hegemônicos e pelas alianças militares e econômicas, preponderou a monarquia. Até o século XIX (dezenove). Historicamente as monarquias foram ABSOLUTAS. Isto é, o rei mandava e quem não obedecia morria. Não existia liberdade, apenas existia servidão e alianças entre reinos. O povo estava à serviço explícito dos reis e rainhas. Mas existiam reis fortes e reis fracos. Os fracos compunham governos e alianças com vassalos, senhores feudais, religiões e vizinhos...

A transformação mais marcante contra as monarquias, foi a Revolução Francesa em 1789. A partir desta data o mundo caminha para o sistema republicano, com presidentes, primeiros-ministros, um mundo mais democrático e participativo, embora com MUITAS GUERRAS, como sempre houve. A independência americana em relação a Inglaterra consolidou o fim da hegemonia monárquica. A guerra da independência teve fim em 4 de julho de 1776 e os ingleses só reconheceram sua derrota em 1783.

A Inglaterra teve sua revolução preparatória do capitalismo e da republica com monarquia em 1642, com Cromwell. O rei Carlos I foi derrotado na guerra civil e DECAPITADO.

No século XX (vinte), com o fracasso das monarquias, o mundo viveu uma grave crise de modelos a serem escolhidos pelos povos. A Europa foi o grande palco das mudanças, a começar com a perda das colônicas e as disputas por mercados econômicos. A Belle Époque foi substituída por revolução e guerras violentíssimas... A Alemanha humilhou a França em 1870, derrotando-a e ocupando Paris. Em 1905 o Japão começou a querer ir além da Coreia e da China, derrotando a Russia e provocando a queda da monarquia russa. Poucos anos depois, em 1917, os trabalhadores e o povo russo tentaram fazer um governo comunista, o que era totalmente novo na história da humanidade. Isto levou os monarquista a se juntarem com os capitalistas contra o comunismo, abrindo as portas para a I Guerra Mundial. Que abriu as portas para a maior de todas as guerras da história. A II Guerra Mundial.

Nem comunismo nem capitalismo absolutista (neoliberal), qual é o melhor caminho?


Economia de mercado, garantia de acesso e participação do povo nos governos, controle social através de conselhos plurais, ampla liberdade de imprensa, de religião, de partidos políticos, de locomoção, de organizar-se sindicalmente, respeito aos gêneros e a diversidade cultural. Garantia que o povo tenha acesso à educação e à saúde, transporte acessível e acesso ao trabalho e a aposentadoria digna.

Para que o povo e seus representantes aprendam a praticar democracia e os preceitos acima, a democracia parlamentar e popular ainda é o melhor modelo a ser experimentado no século XXI (vinte e um).

Precisamos combater os violentos, os golpistas, os corruptos e os corruptores. Precisamos garantir que as leis sirvam para todos. O povo tem o direito de errar. Porém, o erro não pode ser motivo para impedi-lo de participar das experiências de governabilidade.

O jornal A Folha, com todos seus defeitos e virtude, hoje publica uma boa notícia:

"CHILE INICIA PROCESSO PARA MUDAR CONSTITUIÇÃO".


Ou o mundo caminha para a democracia participativa, ou o caminho da guerra se espalhará por todos os continentes, provocando uma guerra mundial bem maior do que o combate ao nazismo e ao holocausto.

Churcil reconheceu que a segunda guerra poderia ter sido evitada na Conferência de Munique.

Agora, se os países continuarem a eleger os Trumps e Bolsonaros da vida. Nos restará a morte, não apenas dos indivíduos, mas a morte do próprio planeta.

Democracia pode ser como o AMOR. O ideal é que não precise de adjetivos. Se pensarmos nos nossos filhos e filhas, nas flores e nos rios, se pensarmos nas primaveras, com músicas e teatros, tudo isto com a tecnologia nos ajudante a combater as doenças e a vida comunitária nos ensinando a ouvir, a falar e a dar as mãos.

UM OUTRO MUNDO É POSSÍVEL. (Ainda).

domingo, 10 de novembro de 2019

Azerbaijão quer noticias do golpe na Bolívia

Golpe contra governos de esquerda pode.

Não pode é golpe contra governo de direita.


Vejam o caso da Bolívia


Há muita coisa a ser explicada no golpe civil e militar na Bolivia.

1 - Que os brancos são conservadores, não tenham dúvida, lá e na maioria dos países;

2 - Que a imprensa também é conservadora, quem ignora isto merece novo golpe de Estado;

3 - Que o judiciário é mais conservador que a própria imprensa, com certeza;

4 - Que os Estados Unidos apoiam golpes contra o povo, isto é rotina;

5 - Que Evo governava apoiado majoritariamente pelos índios, o que era positivo, virou negativo? Eis uma das questões relevantes.

6 - Que Evo era "um amigo da onça" com o Brasil, desde o governo Lula que Evo já era esperto...

7 - E por quê amarelou?

8 - Não quis banho de sangue?

9 - Não tinha organização de sustentação ao governo?

10 - Não soube transformar simpatia e boa economia em mobilização orgânica de sustentação ao seu governo?

11 - Por que os indios ainda não foram para as ruas defender "seu governo"?

12 - Por que esperou até os militares serem a palavra final? Porque não fez novas eleições para RATIFICAR a vontade popular?

13 - QUE TUDO ISTO SIRVA DE LIÇÃO PARA TODOS NÓS!


Temos que "Orar e Vigiar"...

O povo merece respeito!


Tanto da direita, quanto da esquerda.

Democracia acima de tudo!

sábado, 9 de novembro de 2019

Política, futebol e religião

Antigamente se evitava polêmicas...
Agora não sobra nada. Tudo é motivo...

A imprensa brasileira continua tentando impor sua visão de mundo. Não aceita que o assinante ou leitor tenha opiniões diferentes. A Folha não aceita que Lula fale o que quer. A Folha quer que Lula fique calado ou que diga que não quer debater as diferenças. O Estadão virou jornalzinho chulo. Perdeu a dignidade... O melhor jornal brasileiro continua sendo o Valor. TVs eu não as vejo. E rádio eu quase que não escuto notícias, somente escuto músicas.

O Judiciário, como a imprensa, virou partido político de direita (não confunda com DIREITO). Manipula, intimida, mente e prende inocentes.

As Igrejas Evangélicas Pentecostais se transformaram em partidos religiosos conservadores, muito reacionário, que topam tudo por dinheiro...

Os três poderes tradicionais - executivo, legislativo e judiciário - nenhum funciona direito. Na verdade, estão superados historicamente.

Esta vergonha nacional, chamado de governo Bolsonaro, mata os brasileiros de vergonha.

O tempo passa e em 2020 teremos eleições municipais. É uma boa oportunidade de dizer NÃO a este governo de loucos, vendilhões, mercenários e oportunistas.

Os conservadores ainda não afinaram suas interpretações sobre o que pode acontecer com a libertação de Lula. O povo precisa ser ouvido e levado em consideração.E ninguém no Brasil conseguiu representar tanto a vontade do povo como Lula faz.

Chega de entreguistas!
Chega de mercenários!

O povo quer respeito e dignidade.

Viva Lula!


terça-feira, 5 de novembro de 2019

Mais de 700 mil acessos. Uma proeza.

Mesmo sem saber "editar", o blog sobrevive

No começo foi uma brincadeira do pessoal de Formação do Sindicato dos Bancários. Eles apresentaram-me o blog e pediram-me para contar os casos e causos que vivi nestes 40 ou 50 anos de vida política e social. Confesso que não acreditei que fosse dar certo.

Começou com pouca gente acessando, foi crescendo... Depois meu irmão(Dema)acrescentou o tradutor e o blog passou a ser internacional. O tempo foi passando e os números subindo. Aí, numa das eleições americanas meu blog sumiu. Fui travado pelos conservadores e as forças ocultas. Precisei mudar o provedor para continuar existindo...

A maior fase de leitura deste blog foi noticiando sobre a possível venda do Santander-Brasil. Foi uma guerra!

A guerra veio para o sistema facebook. Fizeram algo que dificulta o acesso e eu vi meus leitores diminuirem, sem saber como. O Face começou a impor restrições... Mesmo assim os acessos continuaram subindo e neste final de semana, finalmente passou de 700.000!

Mais de 700 mil acessos!!!!


Para bater este record tive muita ajuda das forças ocultas.

De vez em quando, quando o clima mundial fica pesado ou quando as guerras voltam, os Estados Unidos resolvem dar uma olhada nas minhas mensagens e aí o facebook não pode bloquear, deixando os mais de cinco mil acessos acontecerem. É como se os gringos estivessem copiando meus textos e mensagens. Serei eu um terrorista? Um potencial escritor? Um amigo ou um inimigo dos Estados Unidos? Ou de Israel?

Vou tentar ter uma aulas de edição de textos, de mensagens e de fotografias. Quero incluir as flores e as músicas. Espero também ter mais tempo disponível para organizar textos mais longos que pretendo editá-los em livros temáticos para que os jovens e profissionais da área possam usá-los como material informativo e didático.

Mesmo "o big brother" podendo copiar tudo que a gente faça, ainda preservamos nossos sentimentos e nossas emoções. E ainda tenho 30 anos de vida pela frente, o que possibilita escrever e contar muitos casos e muitas histórias...

segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Caminhamos para Nova Guerra?

O tempo, a música e as flores...

Todos acusam todos. Por muito menos tivemos guerras imensas...

A imprensa virou "filme de terror"
O judiciário virou "filme de terror"
Os pentecostais viraram "filmes de terror"

Os políticos viraram "filmes de terror"
Os governantes viraram "filme de terror"
As Forças Armadas estão virando "filme de terror"

Isto é o que vemos na TV, nos filmes, em casa e em toda parte. Invasões planetárias, armas supermodernas que matam a partir de orientações estrelares...

As pessoas estão se transformando em CORINGAS.
Querem sangue, querem o olho por olho e dente por dente...
Caminhamos para nova Grande Guerra?

Graças às novas tecnologias, tenho encontrado músicas antigas maravilhosas... Músicas que não têm monstros. Filmes que não têm monstros, tem boas músicas, belas flores e uma parte da população da Terra tentando preservar o planeta, salvar o verde, as flores, as abelhas e as águas...

Como tenho divulgados as músicas e as flores como variações sobre o mesmo tema. Vejam a letra em espanhol e em português, de uma preciosidade cubana, composta no início do século XX, bem antes das guerras frias e quentes...

Leiam as letras aqui e busquem no facebook as várias versões que gravei. Mas existem mais de cem versões diferentes.


Veinte Años

¿Qué te importa que te ame
Si tú no me quieres ya?
El amor que ya ha pasado
No se debe recordar

Fui la ilusión de tu vida
Un día lejano ya
Hoy represento el pasado
No me puedo conformar

Si las cosas que uno quiere
Se pudieran alcanzar
Tú me quisieras lo mismo
Que veinte años atrás

Con qué tristeza miramos
Un amor que se nos va
Es un pedazo del alma
Que se arranca sin piedad

Si las cosas que uno quiere
Se pudieran alcanzar
Tú me quisieras lo mismo
Que veinte años atrás

Con qué tristeza miramos
Un amor que se nos va
Es un pedazo del alma
Que se arranca sin piedad


Em português....

Aos Vinte

O que importa que eu te ame
Se você não me ama mais
O amor que passou
Não deve ser lembrado

Eu era a ilusão de sua vida
Em algum dia distante
Hoje represento o passado
Eu não posso me conformar

Se as coisas que se quer
Pudessem ser alcançadas
Você me amaria o mesmo
Que há vinte anos

Com que tristeza vemos
Um amor que se vai
É um pedaço da alma
Que se arranca sem piedade

Se as coisas que se quer
Pudessem ser alcançadas
Você me amaria o mesmo
Que há vinte anos

Com que tristeza vemos
Um amor que se vai
É um pedaço da alma
Que se arranca sem piedade