terça-feira, 1 de outubro de 2019

A China faz 70 anos que surpreende o mundo

De um país invadido, ocupado e desacreditado à segunda potência mundial

A Inglaterra invadiu e ocupou a China,
O Japão invadiu e ocupou a China.
Os Estados Unidos, uniram-se à China,
e o mundo viu renascer uma grande nação.

A Folha, que gosta de chamar governantes de ditadores,
faz de conta que esquece que já apoiou vários golpes de Estado.
Inclusive chamando militares ditadores como Medici de presidente...
A Folha perdeu uma boa oportunidade de fazer uma boa análise
do significado do renascimento da China e seu
"modo de produção asiático".

Em 1945, como resultado da guerra dos Estados Unidos contra o Japão, ficou mais fácil de derrotar os japoneses no solo chinês. Enquanto os capitalistas, liderados pela Inglaterra e Estados Unidos, apoiaram os seus aliados, Mao Tsé-Tung junto com o povo chinês, botou para correr as tropas entreguistas e criaram a República Popular da China...

No mês de OUTUBRO, pela segunda vez, um grande país tenta implementar o comunismo. Os russos continuaram a sua tradição militar e os chineses, até como prevenção aos russos - que são vizinhos - os chineses fizeram um acordo secreto heterodoxo de se abrir as portas da China para produção intensiva com baixo custo, desde que, as empresas americanas repassassem tecnologias para as empresas chinesas.

Os chineses deram uma verdadeira aula de heterodoxia ao mundo, evitando que acontecesse na China o que aconteceu com Gorbachove no governo russo, quando a Russia quase desintegrou-se. Putin recuperou a unidade interna russa e sua capacidade bélica, enquanto que a China, em alguns aspectos, já passou até mesmo os Estados Unidos.

Hoje, dia 1o. de outubro de 2019, enquanto a Folha publica notícias confusas sobre a China, na capa do Estadão a manchete é:

"Indústria no Brasil cai 15% em 5 anos; no mundo, cresce 10%"


O Brasil pode deixar o grupo das 10 nações mais industrializadas... É mole?

Quem está destruindo o Brasil? Quem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário