quinta-feira, 31 de outubro de 2019

Mal-estar em escala chinesa

China está importando psicanalistas do Brasil

A psicanálise está em alta no país asiático, e o brasileiro JOEL BIRMAN ajuda chineses a lidarem com angústias na civilização pós-industrial.

A China está interessada em psicanálise porque precisa lidar com o impacto das mudanças subjetivas e sociais decorrentes do seu desenvolvimento econômico acelerado.

"Estamos falando de um novo limiar civilizatório que gera angústias e distúrbios psíquicos, um mal-estar na civilização", explica Joel Birman. Os chineses, afinal, não são tão diferentes quanto pensam os ocidentais.

Estas notícias da China estão no jornal Valor, Caderno de fim de semana, outubro2019.

Os chineses vivem uma reedição daquilo que Freud chamou, em 1930, de "mal-estar na civilização", um novo limiar civilizatório que provoca mal estares psíquicos e aumento das doenças ditas nervosas.

UM MAL-ESTAR EM ESCALA CHINESA

segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Tsunami Social e Popular ameaça o mundo

Chile, Argentina, Colômbia, Equador, Bolívia, Líbano, Turquia/Curdos...

Alguma coisa está fora da ordem, já cantava Caetano Veloso...


O Chile que tinha a imagem de subserviente ao neoliberalismo, rebelou-se,

O governo conservador e neoliberal demitiu todo o ministério, com medo do povo.

O povo chileno, silenciosamente, foi para as ruas e formou uma grande multidão...


O povo quer emprego, trabalho, salário, saúde e educação...

Honestidade, transparência e participação social e popular.

Na Argentina, também silenciosamente o povo foi mostrando que não queria mais o Macri

com seu conservadorismo neoliberal. Democraticamente o povo argentino disse não e

escolheu um novo governo, popular e democrático.


Todos precisam participar da reconstrução da Argentina...


Em toda parte o povo está dizendo não aos políticos incompetentes.

Sejam governos de esquerda ou de direita,

O povo quer ser ouvido, quer ver os programas eleitorais serem cumpridos,

quer o fim das mentiras e da falta de transparência.


Na verdade, o sistema capitalista com sistema republicano de três poderes -

legislativo, executivo e judiciário - está superado historicamente.

A imprensa está jogando na confusão, a imprensa quer ser um poder alternativo.

Os mandatos eleitorais não servem mais. Quem não tem competência não se estabelece...


É preciso construir um novo sistema de governo popular e democrático.

É preciso ter mais transparência, participação e agilidade na gestão.

O POVO MERECE RESPEITO!

quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Tragédias individuais e coletivas

Guerras, acidentes, desemprego e doenças.
Quem são os culpados???

Ao abrir os jornais pela manhã ficamos assustados com o noticiário: Guerras em todos os continentes, acidentes decorrentes de alcoolismo, desemprego causado pelo neoliberalismo e a ganância, e o corpo humano cede à doenças físicas e mentais...

Quem são os culpados?

São culpas individuais ou coletivas?

Como resolver esta questão??

Como a modernização das empresas provoca tanto desemprego?

O quê tem a ver o sistema financeiro com o modo de produção atual, e vice-versa?

Por quê o Brasil está aceitando a destruição e venda de suas empresas aos estrangeiros à preço de banana?

Qual é o "projeto nacional" do Brasil?

Como fica sua soberania?

Precisamos intensificar este debate acima para que o povo possa compreender como a coisa funciona e, ao mesmo tempo, para que possamos construir uma proposta nacional mais realista e mais exequível.

Às tragédias precisam ser superadas pelos projetos de inclusão social, distribuição de renda, formação educacional e tecnológica e capacitação nas pequenas e médias cidades como forma de diminuir as grandes concentrações urbanas.

Investir muito em infraestrutura como forma de priorizar o investimento produtivo e comercial no Brasil e no exterior.

Estudar caso a caso, criar projetos de inclusão social e de sustentabilidade financeira, principalmente, nas regiões mais pobres.

Criar um grande projeto nacional e distribuir em todo o Brasil, começando uma grande jornada por um Brasil para todos.

segunda-feira, 21 de outubro de 2019

Chile mostra o caminho da resistência

CHILENOS PROTESTAM CONTRA PRIVATIZAÇÃO E QUALIDADE DOS SERVIÇOS

Não era só pelos 3,75% de aumento na tarifa do Metrô. Chilenos estão revoltados com resultado das privatizações, como a capitalização da previdência que tem levado muitos à miséria, e de serviços como água e luz.
Publicado: 21 Outubro, 2019 - 13h01 Escrito por: Redação CUT

Há uma semana uma das maiores ondas de protestos das últimas décadas atinge o Chile e só na noite do domingo (20) pelo menos sete pessoas morreram em um incêndio em um supermercado de Santiago, capital do país.

O estopim das manifestações foi o aumento de tarifas do Metrô na capital, mas mesmo depois que o presidente Sebastián Piñera - economista de direita que, em 2010, rompeu o ciclo de governos de esquerda e de centro-esquerda - cancelou o reajuste, na noite de sábado (19), as manifestações foram mantidas. Motivos para revolta não faltam.

Em entrevista ao blog do Sakamoto, hospedado no Portal do UOL, o professor da Faculdade de Economia e Negócios da Universidade do Chile, Andras Uthoff, avalia que a alta da tarifa contribuiu para aumentar ainda mais o descontentamento do povo chileno com outras políticas públicas, como o sistema de capitalização da previdência, que tem levado os idosos a miséria, e privatização de serviços essenciais e básicos, como a água.

“Os manifestantes vêem que seus pais e avós recebem aposentadorias de miséria, 80% delas abaixo do salário mínimo e 44% da linha de pobreza. Percebem que, dessa forma, não há capacidade de sobreviver dignamente", disse o professor que é doutor em Economia pela Universidade de Berkeley, ao blogueiro.

Privatizações é a causa da revolta
“Chega de aumentos, basta de injustiças. As pessoas não vão parar até que o governo reconheça: a luz, a água, tudo está sendo vendido neste país", disse à uma emissora de televisão um manifestante em Santiago, segundo a BBC.

O professor Andras Uthoff, confirma na entrevista ao blog de Sakamoto que a privatização dos serviços públicos é o principal foco da revolta do povo chileno que não consegue pagar por serviços essenciais como saúde, educação e energia.

"É uma manifestação contra o abuso que tem significado a privatização de serviços públicos com cobranças que a grande maioria não pode pagar, ficando excluída de bons serviços de saúde, educação, transporte, moradia, água, luz, energia", explica Andras, que foi membro de dois conselhos presidenciais para reformas no sistema previdenciário chileno e chefe da Divisão de Desenvolvimento Social da Cepal (Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe).

Reforma da previdência chilena, um exemplo a não ser seguido

A capitalização da Previdência, uma das principais propostas de Paulo Guedes, ministro da Economia do governo de Jair Bolsonaro (PSL), foi retirada da reforma que deve ser aprovada esta semana pelo Senado, mas o ministro continua defendendo a medida. Ele diz que se inspirou na reforma feita durante o governo do ditador Augusto Pinochet (1973-1990) que adotou o modelo em que cada trabalhador faz individualmente uma poupança. O sistema brasileiro é de repartição. Os trabalhadores e trabalhadoras que estão na ativa ajudam a pagar o benefício de quem está aposentado.
"Depois de 40 anos, percebemos que o sistema de capitalização individual empobreceu os idosos no Chile", afirmou Andras ao blog de Sakamoto.

O professor da Faculdade de Economia diz ainda que há uma relação entre as reclamações de manifestantes por serviços públicos de qualidade e os problemas no sistema de aposentadorias. Para financiar o custo da transição para o sistema de capitalização foram cortados gastos em saúde, educação, moradia. No Brasil, a previsão de gasto com a implementação do modelo de capitalizaçõção da previdência é de quase R$ 1 trilhao.

"A qualidade dos serviços públicos se deteriorou e nunca recuperou níveis de dignidade, como prometido", afirma. Se alguém quer boa educação e saúde, tem que pagar por esses serviços. Vale ressaltar que a redução de gastos nessa área só foi possível porque o Chile vivia sob uma ditadura.

O que deve acontecer agora?

"Está pendente a identificação de uma liderança firme, que nos permita canalizar esse descontentamento a fim de corrigir os abusos do modelo neoliberal que prevaleceu no Chile, sem sucesso para a grande maioria e benefício de apenas uns poucos." E resume:

"A desigualdade é a ameaça”.

O Chile foi o primeiro país sul-americano visitado por Jair Bolsonaro depois de empossado. Bolsonaro quis destacar seu apreço ao conservador privatista como ele Sebastián Piñera. Além da privatização da Previdência, Bolsonaro quer privatizar vários serviços, entre eles, o de energia e também a Petrobras, que não entrou na lista das 17 estatais que o governo anunciou que vai vender, mas está nos planos de Bolsonaro e da equipe econômica.

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Bombas atômicas na Turquia em guerra

Forças sírias se unem aos curdos contra a Turquia

O acordo foi feito para permitir que as forças sírias assumam a segurança de áreas fronteiriças, enquanto os CURDOS mantêm o controle de instituições locais.

E se um louco apertar os botões atômicos???


Estas bombas atômicas são 17 vezes mais potentes que a bomba lança em Hiroshima, no Japão.

A base aérEa de Incirlik abriga ao menos 50 bombas atômicas, DO ARSENAL AMERICANO(!).

O Pentágono teme pela expansão do cenário de fogo.

A base em INCIRLIK fica a 360 km de Ancara, capital da Turquia, e a 60 km da fronteira com a Síria. Estas bombas atômicas foram levadas para a Turquia durante a Guerra Fria, como fator de contenção da União soviética.

Além das bombas atômicas, há cerca de 200 mísseis e dezenas de aviões de combate, mais transportadores, drones e versões de inteligência, aqueles gigantes cheios de antenas para captar, ver e ouvir informações estratégicas. Tudo operado pela Força Aérea da TURQUIA, com grande presença da aviação militar dos EUA

E Trump ainda diz que "as guerras sem fim terminaram"?????


As informações acima foram coletadas no jornal Estadão de hoje. As informações sobre as bombas estão no bom artigo do especialista Roberto Godoy.

segunda-feira, 14 de outubro de 2019

Congresso da CUT elege direção

Vagner Freitas agora é Vice-Presidente

Sergio Nobre, ex-presidente dos metalúrgicos do ABC, é o novo presidente

Outra novidade que merece destaque foi a eleição de uma mulher, negra, trabalhadora rural e da Amazônia, como Secretária Geral. Carmen Foro, sindicalista do Pará, com longa experiência na CUT nacional e internacional, é a nova secretária geral.

Qual foi a melhor marca deixada nos dois mandatos do bancário Vagner Freitas?

Vagner, bancário do Bradesco, ex-presidente da Contraf-CUT, mostrou-se uma liderança bastante desenvolta, tendo a coragem de priorizar a luta contra o golpe de Estado em 2016. a campanha "Não vai ter golpe", mobilizou o Brasil e os amigos da CUT em todos os continentes,

De forma brilhante, Vagner Freitas ajudou na mobilização nacional pela eleição da primeira mulher para presidente do Brasil. O governo Dilma Roussef teve na CUT uma grande aliada para todos os momentos.

Realizado o golpe de Estado contra o governo Dilma-PT;

1 - Vagner continuou tendo destaque na defesa dos direitos da classe trabalhadora, na defesa da democracia e no Estado de Direito. O substituto ilegal e ilegítimo de Dilma Roussef, Michel Temer, que era vice-presidente, imediatamente prontificou-se a aliar-se aos patrões e aos governos estrangeiros, fazendo leis que prejudicavam os trabalhadores.

2 - Como parte da estratégia golpista, a direita intensificou o uso do poder judiciário, através da operação golpista Lava Jato, intensificou as prisões de petistas e o uso escandaloso do Judiciário. Prenderam até o maior líder nacional e melhor presidente que o Brasil já teve. Prenderam LULA! Mais uma vez a resistência da CUT foi marcante. Contando sempre com a liderança de Vagner Freitas.

3 - Os patrões, nacionais e internacionais, vendo que o PSDB não era capaz de impedir a vitória de um petista como Haddad, os golpistas ampliaram a frente conservadora e golpista para impedir a vitória da esquerda. A CUT, como sempre, esteve na frente das lutas. e a presença de Vagner Freitas estimulava a militância.

4 - Os golpistas elegeram o pior candidato que o Brasil poderia ter... Enganaram o povo, mentiram na Justiça, mentiram na imprensa e até nas Igrejas... O resultado é que todos perdemos, principalmente o Brasil como país soberano. Vagner Freitas esteve com Haddad e os militantes de todo o Brasil defendendo a classe trabalhadora. A CUT e os movimentos populares foram incansáveis...

5 - Com a posse dos golpistas, intensificaram a destruição do Brasil do Bem Estar Social e a intensificaram a destruição da CLT e tudo que ela representa para os trabalhadores brasileiros(as). Mais uma vez a CUT teve papel de destaque e Vagner Freitas esteve em Brasilia pressionando os parlamentares inimigos do povo.

6 - Poderia escrever páginas e páginas sobre fatos positivos de Vagner Freitas na presidência da CUT, como, por exemplo, seu papel determinante na eleição de João Felício, como presidente mundial da CSI - Central Sindical Internacional.

7 - Finalmente, Vagner Freitas, teve papel fundamental tanto na eleição de Sergio Nobre para novo presidente, como na eleição de Carmen Foro para secretária geral.

8 - Novos desafios esperam por Vagner Freitas, a começar pelas reorganização nacional e a preparação da participação do povo em geral nas eleições municipais do ano que vem.

Unidos somos muitos. Unidos somos CUT.

Boa sorte aos que ficam, aos que mudam de funções e aos que saíram.

sábado, 12 de outubro de 2019

Parem de matar os CURDOS

Os Turcos mataram milhões de Armênios e agora estão matando CURDOS...

Tudo isto com apoio ostensivo e militar dos Estados Unidos.

Se os turcos podem ser chamados de assassinos, os Estados Unidos também, ou até mais, por serem mandantes ou traidores dos curdos. E Putin está na moita!

O mundo vai voltando a ter guerras.

1 - a da Síria volta à cena;

2 - a Turquia está se aproveitando da Síria...

3 - O governo americano parece ter trocado a Turquia pelo EQUADOR.

4 - Até o Nobel da Paz vai para um ministro etíope que aceitou que a Eritreia tomasse toda a parte litorânea da ETIÓPIA. Uma país de mais de oito mil anos...

5 - e logo logo teremos as eleições argentinas, quando os neoliberais de Macri deverão perder as eleições. Será que haverá golpe de Estado também na Argentina? Em 1964 o Brasil saiu na frente e depois foram derrubando as principais governos da América Latina.

Que a Turquia e os Estados Unidos deixem livres e seguros todos os curdos do mundo.

Afinal, são mais de 30 milhões de curdos, distribuídos por dezenas de países...

terça-feira, 1 de outubro de 2019

A China faz 70 anos que surpreende o mundo

De um país invadido, ocupado e desacreditado à segunda potência mundial

A Inglaterra invadiu e ocupou a China,
O Japão invadiu e ocupou a China.
Os Estados Unidos, uniram-se à China,
e o mundo viu renascer uma grande nação.

A Folha, que gosta de chamar governantes de ditadores,
faz de conta que esquece que já apoiou vários golpes de Estado.
Inclusive chamando militares ditadores como Medici de presidente...
A Folha perdeu uma boa oportunidade de fazer uma boa análise
do significado do renascimento da China e seu
"modo de produção asiático".

Em 1945, como resultado da guerra dos Estados Unidos contra o Japão, ficou mais fácil de derrotar os japoneses no solo chinês. Enquanto os capitalistas, liderados pela Inglaterra e Estados Unidos, apoiaram os seus aliados, Mao Tsé-Tung junto com o povo chinês, botou para correr as tropas entreguistas e criaram a República Popular da China...

No mês de OUTUBRO, pela segunda vez, um grande país tenta implementar o comunismo. Os russos continuaram a sua tradição militar e os chineses, até como prevenção aos russos - que são vizinhos - os chineses fizeram um acordo secreto heterodoxo de se abrir as portas da China para produção intensiva com baixo custo, desde que, as empresas americanas repassassem tecnologias para as empresas chinesas.

Os chineses deram uma verdadeira aula de heterodoxia ao mundo, evitando que acontecesse na China o que aconteceu com Gorbachove no governo russo, quando a Russia quase desintegrou-se. Putin recuperou a unidade interna russa e sua capacidade bélica, enquanto que a China, em alguns aspectos, já passou até mesmo os Estados Unidos.

Hoje, dia 1o. de outubro de 2019, enquanto a Folha publica notícias confusas sobre a China, na capa do Estadão a manchete é:

"Indústria no Brasil cai 15% em 5 anos; no mundo, cresce 10%"


O Brasil pode deixar o grupo das 10 nações mais industrializadas... É mole?

Quem está destruindo o Brasil? Quem?