quinta-feira, 6 de junho de 2019

O Brasil enlouqueceu?

Estamos reféns das loucuras

Casas são roubadas em plena luz do dia;
Escritórios são invadidos em horário de expediente;

Jovens são roubados na saída das escolas;
Mulheres são roubadas na saída dos taxis;

Os pais estão sendo demitidos em nome da crise;
As leis estão sendo alteradas para diminuir os direitos;

O custo de vida fica a cada dia mais insuportável:

Como manter os filhos nas escolas particulares?
Como continuar pagando os convênios médicos?
Como continuar mantendo os automóveis, tão necessários?

Os pacientes médicos pioram por interrupção de medicamentos básicos;
Professores são tratados como se fossem "terroristas";

E os governantes só falam em "cortar, cortar e cortar..."


Não é por acaso que ouvimos casos de suicídios e internações...
A classe média, sem perspectiva, começa a buscar o suicídio.

O maior remédio à tanta angústia e depressão, é a solidariedade, é o trabalho conjunto, cada um contribuindo como pode, as pessoas podendo abrir os corações e as mentes. Errar é humano. Democracia é importante mas não é tudo. A democracia representativa está sendo usada contra as pessoas. Precisamos mostrar que a democracia participativa é mais saudável e mais fácil de construir soluções para a maioria das pessoas.

Como dizem os poetas e os profetas:


É preciso amar.
É preciso praticar todas as formas de amar.

Juntos, podemos construir um novo Brasil.
Estamos passando por turbilhões que nos desafiam.

Eu topo ajudar a construir uma "Frente ampla pelo Brasil para todos e todas", onde o trabalho solidário seja mais presente do que as reuniões acusatórias. Se não quiserem chamar de "Frente", pode chamar de "Pacto", o importante é a prática. Os que estão sofrendo têm pressa.

Navegar é preciso... Viver?

Nenhum comentário:

Postar um comentário