terça-feira, 4 de junho de 2019

O Brasil apodreceu?

O Regime e o Sistema também apodreceram

O jornal Valor de 24 de maio, no caderno de fim de semana, publicou uma boa entrevista de Luis Carlos Mendonça de Barros, com o título:

"O regime apodreceu".


Outro dia, Delfin Neto também disse que "o sistema estava apodrecido".

Tanto Luis Carlos Mendonça, como Delfin, são dois grandes pensadores e atores na área econômica, política e social. Ambos são intelectuais orgânicos do empresariado. Delfin mais à direita e Luis Carlos Mendonça mais ao centro-direita...

Sentimos que o Brasil e o mundo estão caminhando para o fascismo ostensivo,
mas nos sentimos impotentes individualmente para conter esta tendência histórica. As guerras tornam-se inevitáveis ou será possível evitar a terceira guerra mundial?

A direita fala em "pacto das instituições para manter a hegemonia conservadora brasileira"; a esquerda fala em "frente ampla para conter o avanço do fascismo". Todos procuram reunificar o centro político, econômico e social. Mas isto não aparenta estar acessível a curto prazo.

Os regimes democráticos estão em crise
, mas o que estamos constatando é que o sistema capitalista está dispensando os regimes democráticos como forma de governo. Estamos presenciando um crescimento de ditaduras civis, com sistema plebiscitário de legitimação social.

Emblematicamente, hoje o noticiário internacional é sobre a visita do presidente dos Estados Unidos à Inglaterra. Simbolicamente as fotos mostradas aparece a rainho britânica fazendo um esforço enorme para acompanhar o bronco do presidente americano. É a descortesia como forma de ostentação...

Precisamos que os pensadores comecem a escrever suas propostas de programas de unidade de governabilidade, mesmo que sejam para governos de transição. Os governos não podem ficar à deriva.

Por exemplo:

1 - Como reformar o Congresso Nacional? Fechando-o temporariamente? Escolhendo um Comitê de Transição?

2 - Como reformar o Judiciário? - Tirando o poder intimidador e invasivo do Judiciário e subordinando-o a uma Nova Constituinte?

3 - Como reformar o Executivo? - Criando um Conselho de Gestão durante a Transição?

4 - Como definir com mais precisão qual é o papel da imprensa?

5 - Como definir se as religiões podem constituir partidos políticos próprios?

6 - Como definir o papel das organizações sociais, sindicais e populares?

7 - Como garantir o respeito e a inclusão das mulheres, dos negros, dos índios e dos pobres excluídos?

8 - Como garantir o direito de convivência entre as diferenças?

9 - Como fazer um pré-pacto como condição de construção da unidade que viabilize as questões acima?

10 - Como garantir que nenhum setor ou classe social possa dar novos golpes civis e/ou militares?

Só em ter que abordar diariamente estes temas, já é um comprovação de que o Brasil está apodrecido, de que o mundo está apodrecendo-se e que precisamos tentar evitar uma grande tragédia.

- A este governo, falta estatura;
- ao PSDB, falta desfazer-se do caráter golpista disfarçado de moderninho conservador;
- ao PT, falta abandonar o discurso de ressentido e assumir o discurso de que será duro com os que erram e aberto a uma grande aliança programática que tenha o Brasil e os brasileiros em primeiro lugar;
- Aos demais partidos à direita e à esquerda, cabe a responsabilidade de ajudar a salvar o Brasil.

Afinal, das frutas podres podem surgir novas árvores com boas frutas.
E o Brasil pode voltar a ser um grande modelo de unidade nacional e internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário