sábado, 2 de março de 2019

O Brasil cheio de ameaças

Há uma grande crise de hegemonia no Brasil.

1 - Os trabalhadores estão sob forte ataque dos empresários e seus subordinados neoliberais;

2 - Os trabalhadores, na sua quase totalidade estão perdendo com o desemprego estimulado desde o governo Temer e agora acentuado com o novo governo; ao perder o emprego, perde ajuda alimentação, ajuda refeição e, principalmente, convênios médicos familiar.

3 - Tão grave quanto o desemprego é o grande golpe que o governo e seus apoiadores estão dando com esta reforma da previdência e o fim das aposentadorias, fim da previdência social e a entrega de todos os recursos financeiros, administrativos e sociais para a gestão dos bancos privados. É a maior fraude já realizada no Brasil desde 1930.

4 - Se, materialmente, há perda de salários e benefícios, em todas as áreas, os empresários estão excluindo a participação dos trabalhadores, como forma de deixar mais fácil a exploração. Afinal é todo um aparelho do Estado, mais as grandes empresas e a grande imprensa. O judiciário e o legislativo também estão sob controle dos empresários.

5 - A principal perseguição contra os trabalhadores se dá com prisões de pessoas vinculadas ao PT e, ao mesmo tempo, destruindo a estrutura sindical, que no Brasil, está organizada tanto pelos trabalhadores como os patrões. Com a nova lei trabalhista aprovada no governo Temer, além de tirar importantes conquistas sociais e financeiras, os patrões partiram para acabar com a sustentação financeira dos sindicatos.

6 - Aparentemente, o governo e os patrões, acabaram com o imposto sindical dos dois lados, mas os patrões escondem da sociedade e dos trabalhadores que com o dinheiro do Sistema S, como SESC, SESI, etc., este dinheiro é mais usado pelos patrões para fazer política do que para fazer serviço social. O fim do imposto sindical, também conhecido como contribuição sindical, acabou sendo mais uma farsa, mais uma mentira deste governo e do governo Temer. Uma mentira de todos que apoiam este governo.

7 - O governo atual e seus aliados vêm atacando o ENSINO, vem diminuindo recursos para Saúde Pública, vem atacando até mesmo a Igreja Católica. Além da censura, todos convivem com ameaças e intimidações. As instituições vinculadas ao Estado, que deveriam defender a Constituição e a Liberdade, estão usando estas instituições para intimidar os que são contra seus valores conservadores.

8 - O fato de o governo ter sido eleito não quer dizer que vivemos numa democracia. Estas eleições se deram depois de um golpe de Estado e de mudanças fundamentais tanto na Constituição como nas leis ordinárias. O Brasil está sendo violentado.

9 - O PSDB sempre gostou de "namorar" a direita brasileira. Esta proteção conservadora do PSDB facilitou a ascensão eleitoral deste agrupamento composto artificialmente de evangélicos, banqueiros, empresários nacionais e estrangeiros, procuradores e judiciário conservadores, imprensa golpista e contou também com alguns erros primários por parte do PT ou de seus filiados.

10 - Presenciamos todos os dias a confusão de notícias nos rádios, jornais e TVs. O governo tateia entre o entreguismo econômico e social, acabando com a nossa SOBERANIA NACIONAL, uma ditadura civil, por enquanto, sustentada pela votação que recebeu nas urnas, mas que, na medida que a economia piora visivelmente, o povo pode rebelar-se e tirar a base de apoio a estes aventureiros e falso-moralistas. Podemos estar abrindo as portas do inferno e levando o Brasil ao imponderável...

Para falar dos desafios do Brasil, precisamos lembrar que é preciso combinar legalidade com legitimidade.

A Imprensa marqueteira e manipuladora precisa ser superada pela imprensa que tem responsabilidade com a verdade e o diálogo. O Brasil precisa de um judiciário que seja o mais neutro possível. Se a OAB está voltando a ser uma instituição comprometida com a Democracia e o Estado de Direito, o judiciário como um todo não pode fugir ao seu juramento.

Os patrões, ah os patrões, estes estão atordoados como baratas tontas, procurando o governo para cobrar o crescimento econômico e a fartura que tanto prometeram.

O povo, ah o povo, quantos crimes cometem em seu nome, o povo precisa de segurança. Segurança na vida, nas ruas, nos empregos, nas aposentadorias e na vida familiar.

Não vamos esquecer que o povo deve ser a razão de tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário