sexta-feira, 16 de novembro de 2018

A crise de todos nós

Está faltando dinheiro para a maioria da população

Está faltando "políticas públicas" para atender a maioria da população.

Podemos fazer uma lista dos setores que influenciam a qualidade de vida da maioria do povo:


1 - A falta de emprego para a maioria;

2 - Os salários baixos ante o custo de vida;

3 - A incompetência dos governos municipal, estadual e federal em aumentar os empregos e melhorar os salários;

4 - As incertezas do nosso judiciário;

5 - As instabilidades dos empresários ante as instabilidades da política econômica;

6 - As inconsistências da imprensa que ora diz uma coisa, ora diz outra;

7 - O excesso de influência de advogados, mais de um milhão de interferências;

8 - O Brasil continua mal posicionado no mercado internacional;

9 - A formação educacional precária do ensino nacional;

10 - Podemos acrescentar também a postura das pessoas perante a vida: a tendência é querer ser cada um por si e Deus por todos.

11 - Ainda tem os juros altos;

12 - O problema do câmbio;

13 - Os deficits públicos que travam os investimentos;

14 - A necessidade de uma Reforma Tributária profunda;

15 - Buscar fazer uma redistribuição de renda, fortalecendo a parte de menor renda, vinculada a baixa escolaridade e vulnerabilidade à assaltos e assassinatos.

E não adianta procurar bodes expiatórios de forma maniqueísta.


É preciso recuperar a credibilidade, a confiança nas partes, e investir esforços pessoais, muito trabalho e investimentos. Assim poderemos ganhar tempo na reconstrução do Brasil.

Precisamos tomar coragem para conversar mais, ouvir mais e trabalhar mais conjuntamente.

Navegar é preciso. Viver?

Nenhum comentário:

Postar um comentário