quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Vinicius de Moraes e o Brasil que dava certo

Os negros americanos e o JAZZ.

Vinícius desembarcou em Los Angeles, na Califórnia, em 1946
(logo depois do fim da segunda guerra mundial), e ali passaria os cinco anos seguintes.

Foi um período em que, além de conviver com a colônia artística brasileira radicada em Hollywood - em cujo centro gravitacional brilhava Carmen Miranda- e com grandes nomes do cinema americano como Orson Welles,

Vinicius começou a se embrenhar em um novo universo musical: o jazz.


Fascinado pela sofrida história dos negros americanos
e mesmerizado pela variedade de ritmos presentes na música que emergiu do cruzamento entre a cultura dos escravos e a dos colonizadores europeus, o futuro compositor da bossa nova frequentou clubes, estúdios de gravação, lojas de disco especializadas. E, é claro, fez camaradagem com dezenas de músicos, compositores e amantes desse gênero musical.

Eucanaã Ferraz organizou e escreveu o prefácio do livro JAZZ & CO. Editado pela Companhia das Letras.

Olhem que temas abordados!!!


JAZZJAZZ

O jazz: sua origem
O nascimento do Spiritual
Nouvelle-Orleans
Eh. Lá-Bas!
I thought I heard buddy bolden shout...
tarde de Jazz
O que é Jazz
Jazz panorama - prefácio
Um blues para Bessie
Baladistas americanos.

e tem muito mais assuntos relevantes. A lista acima representa apenas a Parte 1....

Como dizia o poeta:

"Eu sei que vou te amar...

por toda minha vida, eu sei que vou te amar..."

Sem medo de ser feliz! Acredite na vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário