segunda-feira, 1 de outubro de 2018

O povo prefere Haddad. Os bancos usam tudo contra Haddad

Até o Ibope entrou na apelação.

Os "técnicos" podem usar um desvio padrão de 3% e alterar a sistemática das pesquisas que vinham acontecendo.

Por exemplo:


Na última pesquisa CNT-MDA, aparecia Haddad com 25 e Bolsonaro com 28, registrando empate técnico.

Portanto, você pode jogar 3 para cima ou para baixo. Assim, sustentado pelo discurso "técnico", mas que é uma posição política, você pode apresentar resultados diferentes para os mesmos números acima.

Imaginem:


Apoiando o grosseiro: 28 + 3 = 31% para Bolsonaro, e para Haddad voce diminui três, 25 - 3 = 22%

Vejamos agora o contrário:
apoiando Haddad, teremos: 25 + 3 = 28 e derrubando o direitista 28 - 3 = 25%, onde Haddad apareceria na frente, causando grande impacto nas demais pesquisas e nos candidatos.

Da mesma forma, tem aparecido pesquisa com Alckmin na frente de Ciro, mas imaginamos que não tenha consistência porque as demais pesquisas ainda não acompanharam este raciocínio.

O maior desejo do pessoal do PSDB é ver Alckmin subir, mas, até agora, nada tem realizado sucesso e tudo indica que nem Sergio Moro entrando na campanha de forma apelativa e grosseira, vai ajudar o pessoal não perder as eleições.

Lula passou a ser o "padroeiro' do povo brasileiro.
Agora temos Nossa Senhora Aparecida e
Luiz Inácio LULA da Silva guiando o povo brasileiro.

Venceremos, com a ajuda de todos os brasileiros e brasileiras, Venceremos!

Haddad na cabeça. O Brasil merece respeito. É 13 de ponta a ponta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário