sábado, 11 de agosto de 2018

Os golpistas atacam na BRF

Aumentando as demissões, fechamento de unidades e o prejuízo

Mantendo a característica neoliberal de que o importante é o lucro e não o número de empregos gerados, os impostos recolhidos e o lucro social, Pedro Parente está reorganizando a empresa, na base de mais recessão e mais problemas.

E tudo agora é culpa da greve dos caminhoneiros, fechamento de fábricas e troca de mercado. Até parece que tudo aconteceu sem a gestão nova na empresa.

Vejam mais esta tragédia dos golpistas:


Prejuízo líquido da BRF sobe para R$ 1,57 bilhão no 2º trimestre

Por Luiz Henrique Mendes - Valor - 10/08/2018 - 10:29

O inferno astral enfrentado pela BRF, com embargos internacionais decorrentes da Operação Trapaça, preços mais altos dos grãos e greve dos caminhoneiros, provocou um prejuízo líquido de R$ 1,574 bilhão no segundo trimestre.

A perda é mais de nove vezes superior
ao prejuízo de R$ 166 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

Em relatório divulgado nesta manhã, a administração da BRF enfatizou o cenário adverso.

"Anunciamos um resultado trimestral que foi fortemente impactado por fatores externos, mudanças de mercado, de contexto geopolítico e incertezas do cenário doméstico",

informou a BRF, em carta assinada pelo presidente global, Pedro Parente, e pelo vice-presidente global e diretor financeiro da empresa, Lorival Luz.

Como resultado dessas adversidades, a BRF reportou um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) negativo de R$ 289 milhões no segundo trimestre.

No mesmo período do ano passado, o Ebitda da empresa havia somado R$ 575 milhões -- positivos. Com isso, a margem Ebitda da empresa de alimentos ficou negativa em 3,5% no segundo trimestre, ante 7 ,2% no mesmo intervalo do ano passado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário