segunda-feira, 23 de julho de 2018

Maravilhas de Fernanda Montenegro

Bem aventurado o povo que tem como referência esta mulher

Ontem, ante um noticiário tenebroso sobre as convenções partidárias, jurei que hoje falaria de Fernanda Montenegro, a partir da sua belíssima entrevista no jornal Valor, caderno de fim de semana.

Vejam que preciosidades faladas por uma mulher de 88 anos de idade, 75 anos de carreira profissional e muita sabedoria para ensinar este povo brasileiro a construir uma verdadeira nação, livre e soberana.

1 - "O Brasil não tem nenhuma visão cultural do que nós somos como povo. Sempre se acha que cultura é frescura. Daí resulta no país que a gente é.

2 - Acham que podemos ser uma nação sem levar a cultura a sério. Se não tem cultura, não tem nação, é uma fronteira, uma língua."

3 Valor - A senhora diz que a época mais feliz da sua vida foi fazendo teatro em São Paulo...

Fernanda: "Estávamos recém-casados, no início de 1954. Fomos (do Rio para SP), para passar quatro meses e ficamos cinco anos, com salários desesperados de pobres. Vivíamos no Bixiga. Foram anos maravilhosos...

4 - Valor: Ao relembrar todas essas histórias, qual é seu sentimento?

Fernanda Montgenegro:



ESTOU ME PREPARANDO PARA IR EMBORA. SEM MORBIDEZ.



Isso acontece com os velhos, muito velhos.

Não é desplugando não,

aos poucos vai coordenando a saída.


Uma hora vai bater, o prolongado adeus.


Certamente já vi melhor.


Já ouvi melhor, já me movi muito melhor.


O melhor é a aceitação,

às vezes a previsão de uma despedida traz coisas,


traz uma saudade arrasadora...

Olho para esta foto, para aquela.

Como não trazer saudade?



Estas palavras de Fernanda Montenegro, aos 88 anos, faz-me lembrar que perdemos nossa mãe há um mês, quando ela estava com 95 anos.

Também uma guerreira, uma cantora, uma mãe que levantava na época das chuvas para acender o fogo à lenha, para preparar café para nove pessoas e vestir os sete filhos para irem para as escolas.

Seus filhos correram o mundo, estudando e cantando, prestando concursos para ter vida digna e aposentadoria decente.

Perder um parente ou amigo é sempre triste, mas, perder uma mãe é algo profundo, é perder nossa principal referência.

Fernanda Torres tem a melhor mãe do mundo, e nós também podemos dizer que, mesmo não tendo Fernanda Montenegro como mãe, podemos também afirmar, em alto e bom tom:

NOSSA MÃE É A MELHOR MÃE DO MUNDO!


Nenhum comentário:

Postar um comentário