quinta-feira, 12 de julho de 2018

E a Croácia venceu!

Inglaterra jogou bem, mas perdeu

A imprensa brasileira estava torcendo para a Inglaterra.


Os comentaristas não entendiam como, de repente a Croácia foi crescendo no jogo e tentou, tentou até que empatou o jogo. Não ganhou no tempo regulamentar - 90 minutos - por nervosismo.

Na prorrogação deu mais Croácia e a vitória se fez merecedora.

Depois do jogo e hoje nos jornais, os mesmos comentaristas falam mais o porque a Inglaterra perdeu do que o porque a Croácia ganhou.

É a mesma prática dos jornais de São quando, no campeonato brasileiro, um time paulista perde para um time de outro estado. Lembram quando o Palmeiras perdeu para o Arapiraca de Alagoas?

Agora, ante o crescimento "milagroso" da Croácia
, os jornais e os torcedores estão lembrando que a Croácia apoiou o nazismo e que o próprio time tem jogadores nazistas(!!!!). Como se a história da Inglaterra fosse só de flores...

Ao vê a Croácia e a Bélgica jogarem, eu penso mais na nossa seleção e no nosso técnico. Comparo mais a nossa seleção com a da Croácia e a da Bélgica. O quê eles têm que nós não tivemos?

Eu acho que os ingleses merecem nossos parabéns. Jogaram bem, mostraram que estão crescendo e que poderão dar trabalho nas próximas copas.

Já a nossa seleção,
eu acho que Tite precisa melhorar sua assessoria, estudar mais o futebol europeu, obrigar o time a ser mais maduro emocionalmente e mais competitivo no campo. O Brasil tomou um gol de saída e tremeu, desestabilizou-se até tomar outro gol e perder o jogo. Tite manteve Gabriel Jesus por mera teimosia. Isto não existe em competições. Mas nosso balanço fica para depois de domingo.

E vou dizendo que vou torcer para a Croácia,
mesmo adorando a França como país e os franceses com suas histórias. Gosto do novo e não vou misturar futebol com política.

Não vejo os alemães atuais como nazistas,
nem vejo o povo do Leste europeu como estalinistas assassinos. O tempo das guerras mundiais passadas precisa ser superado, com suas mágoas e suas cicatrizes, sem apagar a história, nem os abusos.

Ando tendo mais medo do "nazismo", "fascismo" e manipulações do
nosso judiciário, da nossa imprensa, dos empresários e da direita evangélica atuais do que da Croácia ou da Rússia. A Eurásia ainda não entrou no mundo moderno. E a América Latina continua sob o "big stick", grande porrete, americano com suas manipulações e sua violência direta e indireta.

Acabaram de me mandar um texto com o título: "Croácia, o fascismo tem um representante na Copa". Não vou ler.

Esta Copa foi uma das melhores que já vi.
E olhem que acompanho Copas desde 1966.


Vai Corinthians!

Nenhum comentário:

Postar um comentário