sábado, 30 de junho de 2018

Um jogão: Argentina x França

A Argentina vinha melhorando...

Com grandes jogadores mas com um técnico sem autoridade, a Argentina, finalista da Copa no Brasil em 2014, também saiu nesta manhã de sábado. Uma pena!

A Argentina lutou com dignidade, mas enfrentou uma França que desde o início anunciou que jogaria de igual para igual, ou pior, jogaria para ganhar desde o primeiro minuto. Com oito minutos uma bola na trave da Argentina, com dez minutos a França fez um a zero, gol de pênalti.

No segundo tempo a Argentina voltou com mais entusiasmo, empatou o jogo, depois, Di Maria, fez um golaço de fora da área. Empatou o jogo e deu mais motivação para a Argentina. O jogo continuou disputado e, quando ninguém esperava, Messi chutou, Quadrado esquivou-se da bola, mas a bola bateu no seu pé, desequilibrando o goleiro francês e, a Argentina virou o jogo, fazendo 2 a 1.

Quando todo mundo pensou que a Argentina cresceria para golear a França, a Argentina tomou dois gols seguidos, virando a França o placar, que ficou 3 a 2 para a França. Quando a Argentina tentava reagir para empatar o jogo, tomou mais um gol da França, ficando o placar em 4 a 2, praticamente liquidando a partida e despachando a Argentina. Na prorrogação a Argentina ainda fez um gol, mas não conseguiu sequer empatar a partida. O resultado acabou ficando em 4 a 3.

Onze jogadores bons e um técnico ruim, pode levar o time a derrotas terríveis.

Onze jogadores medianos e um bom técnico, pode levar o time a grandes vitórias.

O time da França, que gritava "Viva a França e Viva a República",
parecia ser dirigido por Napoleão Bonaparte.

A França foi o primeiro time a ir para a terceira fase.

Viva a Revolução Francesa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário