sábado, 26 de maio de 2018

Vivos mortos e Mortos vivos

O Brasil da mediocridade e o Brasil da esperança

Neste final de semana, como se fosse um final da Copa do Mundo e o Brasil jogasse,todo mundo estará discutindo sobre a greve dos caminhoneiros, que virou locaute da empresas e recebeu ajuda das montadoras, dos motoristas de Vans, dos motoqueiros e de quase todo o Brasil.

O governo ilegítimo de Temer, ao aplicar a política neoliberal do PSDB, traiu o povo brasileiro, encareceu o custo de vida, aumentou o desemprego e sujou a imagem do Brasil. O país perdeu sua autoestima e a soberania nacional. Uma vergonha.

Nos jornais de hoje são páginas e páginas mostrando a população sendo punida em filas homéricas e sem entender o porque os preços estão tão altos e os salários tão baixos...

E o governo só faz m...


Se, com Dilma tinha ficado difícil, com Temer virou uma temeridade que vai se confirmando.

Nas redes sociais milhares de mensagens e videos são distribuidos cada uma dizendo a sua opinião.

Ser nacionalista é ser fascista?


Hoje resolvi abri um video que tinha o homem andando no meio da rodovia e segurando uma bandeira do Brasil acima da cabeça. E a rodovia vazia... Ao começar o video, ouve-se o Hino Nacional e os caminhoreiros vão fazendo coreografias enaltecendo o Brasil e os trabalhadores. Como eu não identifiquei o autor do video, resolvi manda-lo para muitos amigos politizados para ver a reação e se alguém me diria quem são os autores.

Ainda não sei quem são, mas recebi duas mensagens significativas.


A primeira dizia que, se o video é nacionalista e enaltece a bandeira do Brasil, é porque é conservador e deve ter sido feito por Bolsonaro.

A segunda mensagem dizia que, como o video era bem feitinho e usava a bandeira do Brasil, deveria ter sido feito por empresas pagas pelos fascistas.

O mais interessante é que, quem me mandou o video, mandou justamente por ter achado interessante a vinculação da bandeira, o hino e os trabalhadores do Brasil. Quem me mandou é de esquerda nacionalista...

Acho que devemos aumentar o número de bandeiras e de hinos nas nossas manifestações. Juntar o verde e amarelo, com o vermelho e branco. Como fez a bandeira da África do Sul. Plural, multiracial e multireligiosa. Um país de todos, com todos e para todos. Isto é ser brasileiro democrático.

Isto é deixar de vivo-morto para passar a ser pleno na nossa brasilidade progressista.

Temos também os mortos-vivos.


Ainda as qualidades do Caderno2 do Estadão. Hoje tem um artigo maravilhoso de SERGIO AUGUSTO, com o título:

"O mestre vive", o mestre aqui é o nosso mestre ANTONIO CANDIDO.


Sempre leio os artigos de Sérgio Augusto, mas este, talvez por falar de Antonio Candido, deixou-me emocionado.

Se Antonio Candido, com toda a sua elegância, foi fundador do PT e foi o maior crítico do Brasil, ainda temos esperanças de que Lula seja nosso candidato, sem manobra da Lava Jato nem do PSDB, afinal...

ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE




Nenhum comentário:

Postar um comentário