sexta-feira, 11 de maio de 2018

Histórias Húngaras e a mãe de Claudia Costin

A Hungria também é aqui

Vejam que belas histórias sobre a Hungria...



1 - Uma bela história de Claudia Costin


Fui vizinho e colega de GV de Claudia Costin. Uma pessoa meiga, fluente e cheia de ensinamentos. Nos formamos e tomamos nossos caminhos. Sempre que vejo seus artigos na Folha, dou uma olhada para matar a saudade. Concordo com Cláudia que a EDUCAÇÃO é fundamental.

Hoje, seu artigo começa assim: "No último dia 4, minha mãe, Lídia Costin, faleceu, depois de viver por cerca de 15 anos com Alzheimer."

Li o artigo inteiro, com suas histórias sobre o tempo que sua mãe morava na Hungria, onde nascera. Vejam esta parte do relato de Claudia:

"Lídia (a mãe de Claudia), vivia com seus pais na Hungria em 1944, aos 13 anos, quando sentiu na pele os primeiros sintomas da noite escura que se aproximava: Foi competir, na piscina pública de seu bairro, num campeonato de natação e não a deixaram entrar na água, a despeito de seu nome constar na lista. ERA JUDIA (embora não soubesse) e iria, portanto, contaminar a piscina.

Correu para casa chorando e, frente à confirmação dos pais, começou a entender o que se passava. Teve que usar ESTRELA NO PEITO e foi expulsa da escola".


2 - Um belo filme: 1945


Um filme lindíssimo,filmado em preto e branco no interior da Hungria, mostra o início da vida na Europa com o final da segunda guerra mundial. Apesar de estar passando em poucos cinemas e em horário ruim, é um filme para se ter em casa. EDUCATIVO e muito sensível.


3 - Um filme brasileiro sobre família húngara
morando em São Paulo: O passaporte Húngaro.

Já passou nos cinemas e gostamos tanto que compramos uma cópia e assistimos recentemente em casa. Muito interessante.


4 - Há alguns anos estivemos na Hungria,
visitamos sinagogas e palácios em Budapeste. Uma das coisas que aprendi foi o quanto ainda precisa ser mostrado sobre a perseguição aos judeus na Europa. O filme 1945, citado acima, é humano e duro. Não são batalhas nem câmaras de gás. São perdas de vida e de caráter. Traições e inveja.

Ontem minha mãe fez 95 anos de vida que também tem nos propicionado muitas histórias e, apesar de ter estudado apenas até o segundo ano primário, fez com que todos seus sete filhos fizessem faculdade. Boas faculdades.

E foi na faculdade que eu conheci Clauda Costin...

Nenhum comentário:

Postar um comentário