domingo, 13 de maio de 2018

Fim da Escravidão manteve a dominação

Não se alteram realidades enraizadas só com medidas formais


A jovem República brasileira (1889), nasceu alardeando modernidade,
mas não fez praticamente nada no sentido de dirimir diferenças, oferecer oportunidades ou buscar formas de construir uma sociedade mais justa.

Como muitos senhores consideravam escravos como "produtos"
ou, conforme consta de inventários, "bens semoventes", a morte do trabalhador significava perda imediata de capital investido.

A escravidão perduraria não mais na Constituição, mas no cotidiano da República do Brasil.

RACISMO ESTRUTURAL


É a expressão que melhor explica a realidade que presenciamos no Brasil de 2018.

Feriados nacionais são bons para o descanso.

Já o 13 de maio pede de nós vigília e olhos bem abertos.



Todas as frases acima foram extraídas do artigo da professora Lilia Schwarcz
, publicado hoje na Folha, caderno Ilustríssima. É um artigo de página inteira e muito interessante.

Ainda ontem, passei na Livraria Cultura para comprar o seu novo livro sobre a escravidão no Brasil. O interessante é que a professora Lilia não é negra, nem militante no movimento negro tradicional. É branca, rica e realiza profissionalmente, servindo de estímulo a todos os brasileiros e brasileiras para que tomemos coragem e estudemos, pesquisemos e assim possamos incluir os negros e negras em nossa sociedade e nos espaços públicos e privados.

Hoje, o Brasil tem muitos médicos, engenheiros, psicanalistas e advogados. Mas, quando comparamos com os brancos, o muito, vira muito pouco: 1%, 2% e até 10%.

Se a quantificação for de pedreiros, trabalhadores rurais, desempregados, pouca escolaridade e baixos salários. Quando comparamos com os brancos, o muito, vira muito muito: 60%, 70%, e até 80%.

O Brasil, pela Constituição, deveria ser uma país de todos, com todos e para todos.


Só que, os poderes constituídos, conscientemente mantêm os números acima. Mantém a exclusão social, a violência social e policial sobre os negros e negras.

Quem mais investiu estruturalmente na inclusão dos negros foi o presidente LULA.
Por isso que Lula tem tanto apoio dos negros. Com certeza será bem votado nas eleições presidenciais.

Por falar nisso, ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE.



Nenhum comentário:

Postar um comentário