terça-feira, 22 de maio de 2018

Antonio Candido não é o Candido de Voltaire

É um dos maiores mestres e cidadão brasileiro

O pessoal do Caderno2 do Estadão
fez uma reportagem maravilhosa sobre a exposição OCUPAÇÃO Antonio Candido que começa amanhã no Itaú Cultural.

Fiquei pensando o porquê a Folha não tinha apresentado nada. Nem mesmo o Valor tinha falado algo...

Para minha surpresa,
sem chamada de capa, no final do domingo, ao ler o Caderno Fim de Semana do Valor, vi que tinham duas páginas com bom título "Mestre e militante" e bom artigo assinado por Joselia Aguiar. Por que não fizeram chamada de capa? Na minha opinião, o valor errou em omitir tão importante assunto na capa.

Já a Folha,
mesmo fazendo pequena chamada na capa principal, ao procurar no caderno ilustrada não encontrei a matéria. Fiquei na dúvida se a editoria tinha esquecido de publicar. Depois de várias olhadas, minha esposa comentou: Nem parece Antonio Candido...

Aí que me dei conta de que
o tal de Candido jovem e sem Antonio,

era o ANTONIO CANDIDO.

Uma página inteira, mas uma chamada com fotos que não identificam o personagem principal. Será que foi para querer ser moderna? Será que foi comparar Antonio Candido com o Candido personagem de Voltaire? Não sei. Mas acho que a Folha comeu bola...

Como não sei editar fotografias no blog, vou mostrar fotos tanto do caderno Ilustrada da Folha como a chamada do Valor. Cada um com seu errinho. Mais uma vitória do Caderno2 do Estadão.

ANTONIO CANDIDO não pode ser confundido


nem com o Candido de Voltaire

nem com Antonio Conselheiro.

ANTONIO CANDIDO é o maior dos brasileiros...

Nenhum comentário:

Postar um comentário