quinta-feira, 31 de maio de 2018

Gás de cozinha, combustíveis e fim da dolarização

As reivindicações continuam valendo, querem mais greves?

O governo e o Congresso Nacional conseguiram resolver a demanda dos caminhoneiros, como o diesel.

Mas o gás de cozinha, os combustíveis como a gasolina e o alcool continuaram sem baixar os preços em relação ao dolar, critério usado pela administração neoliberal e entreguista de Pedro Parente.

O povo sofreu com parcimônia e muita tolerância. O povo apoiou tanto a greve dos caminhoneiros como a greve dos petroleiros por que as reivindicações atendem as necessidades de toda a população.

Mas o povo não vai ficar passivo
se as reivindicações não forem estendidas para o gás de cozinha e os combustíveis...

O povo também perdeu a confiança no presidente da Petrobras
, Pedro Parente, que deve ser demitido imediatamente.

O povo merece respeito.

O Brasil merece ser respeitado.


Por falar nisso, eleições sem Lula é fraude.


E quem faz eleições fraudadas são os ditadores.

O Brasil vive uma nova ditadura, ainda não militar...



Que não brinquem com a paciência do povo brasileiro!

quarta-feira, 30 de maio de 2018

O Brasil desacreditado e com medo

A paciência está se esgotando.

O pessoal vem gastado horas nos postos de gasolina
esperando para comprar alguns litros que lhes restabeleça a mobilidade sem medo de ficar parado a noite ou em pleno trânsito.

Aos poucos a gente ouve que uma semana vá lá,
mas duas semanas sem gasolina e se começar a faltar gás de cozinha o pau vai comer.

Quase todos apoiam as reivindicações e
a greve ou as greves, mas tudo tem limite e o povo merece ser respeitado.

A greve vitoriosa dos caminhoneiros
está acabando gradativamente. Mas a greve dos petroleiros começou muito forte e vai durar três dias.

E se quiserem continuar a greve na próxima semana????


Vamos ver como vamos ficar....

terça-feira, 29 de maio de 2018

Parente surfa na crise da Petrobras

Tem emprego garantido e melhor...

Vejam o que diz o Estadão desta terça-feira:


"Parente segura processo de escolha de novo CEO da BRF"


O presidente da Petrobras, cogita trocar o comando da estatal pela presidência da BRF.

Ele já teria inclusive solicitado nos últimos dias para segurarem o processo de escolha de um CEO na companhia.

A possibilidade de a troca ocorrer corre solta nas rodinhas de executivos do mercado financeiro, principalmente diante da crise gerada com a greve dos caminhoneiros, que mexeu nos papéis da própria empresa de alimentos.

O governo, contudo, desmentiu publicamente a saída de Parente da Petrobras, assim como a própria estatal.

O processo de escolha de um novo presidente para BRF, porém, sequer começou. Nem mesmo uma empresa de headhunter foi contratada para encontrar um novo executivo.

Na primeira reunião do conselho de administração da BRF, realizada na última quinta-feira, dia 24, o assunto não foi debatido, uma vez que Parente não participou do encontro em virtude do momento que enfrenta o País."


Enquanto o povo brasileiro fica sem combustível, remédios, hospitais, comida, escola e tudo mais, o presidente da Petrobras garante empregos milionários.

Este governo ilegítimo realmente enganou todo mundo no Brasil.


Demissão jà!

É isto que Parente merece.

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Fernanda Montenegro aos 88 anos lança livro

Itinerário Fotobiográfico

A publicação com 669 fotos e 500 páginas será lançada na Flip no dia 27 de julho.

E já merece uma página inteira de capa do Caderno2 do Estadão de domingo passado? Claro que merece. Mais uma vez, o Caderno2 dá uma aula de reportagem positiva.

Dois ótimos artigos, de Adriana Del Ré e de Luiz Zanin Oricchio falam com respeito e carinho do "Mundo particular" de Fernanda Montenegro. Mais um bom lançamento do SESC.

Apesar dos grandes papeis na TV foi no teatro que Fernanda se fez como atriz. E no palco encontrou o grande amor da sua vida, o ator Fernando Torres, daí que surge Fernanda Torres, uma grande atriz e escritora.

Fernanda começou no rádio aos 15 anos. Hoje está com 88 anos!!!

Um detalhe do Caderno2. Tem uma foto de Fernanda com 17 anos, parecendo Nara Leão, e uma foto atual com os 88 anos de vida. A atual é mais charmosa e mais expressiva.

Fernanda Montenegro é parte do Brasil que deu e dá certo.

domingo, 27 de maio de 2018

Vitória dos caminhoneiros ou dos militares?

Quem garantiu a vitória?

1 - A motivação das reivindicações?

2 - O apoio do povo?

3 - A não repressão policial?

4 - A cumplicidade dos políticos e dos governadores?

5 - A fraqueza do governo ilegítimo de Temer?

6 - A ameaça de os militares voltarem ao poder?

7 - O apoio das transportadoras patronais?

8 - O locaute?

9 - O apoio dos petroleiros que ameaçam parar a Petrobras?

10 - O apoio das Centrais Sindicais?

11 - O apoio da Rede Globo?

12 - O apoio da imprensa?

13 - O impacto negativo nos candidatos tipo Alckmin do PSDB?

14 - O desgaste do PMDB?

15 - Todas as anteriores?


Durante dias ainda vai faltar
gasolina, remédios, automóveis,
frutas, verduras, ovos e tantas outras coisas...

O povo, aos poucos vai pagando a conta
da irresponsabilidade do governo Temer nas negociações e do presidente da Petrobras, Pedro Parente, que só pensa em servir às multinacionais e em privatizar a Petrobras.

A reivindicação da demissão do presidente da Petrobras é mais do que justa.


Qualquer administrador sério demitirá um presidente que causou tanto desgaste ao governo e tanto prejuízo ao povo brasileiro.

O Brasil merece respeito.

E por falar em respeito e em Brasil, com Lula no governo isto jamais aconteceria...

E eleições sem Lula é fraude.

sábado, 26 de maio de 2018

Vivos mortos e Mortos vivos

O Brasil da mediocridade e o Brasil da esperança

Neste final de semana, como se fosse um final da Copa do Mundo e o Brasil jogasse,todo mundo estará discutindo sobre a greve dos caminhoneiros, que virou locaute da empresas e recebeu ajuda das montadoras, dos motoristas de Vans, dos motoqueiros e de quase todo o Brasil.

O governo ilegítimo de Temer, ao aplicar a política neoliberal do PSDB, traiu o povo brasileiro, encareceu o custo de vida, aumentou o desemprego e sujou a imagem do Brasil. O país perdeu sua autoestima e a soberania nacional. Uma vergonha.

Nos jornais de hoje são páginas e páginas mostrando a população sendo punida em filas homéricas e sem entender o porque os preços estão tão altos e os salários tão baixos...

E o governo só faz m...


Se, com Dilma tinha ficado difícil, com Temer virou uma temeridade que vai se confirmando.

Nas redes sociais milhares de mensagens e videos são distribuidos cada uma dizendo a sua opinião.

Ser nacionalista é ser fascista?


Hoje resolvi abri um video que tinha o homem andando no meio da rodovia e segurando uma bandeira do Brasil acima da cabeça. E a rodovia vazia... Ao começar o video, ouve-se o Hino Nacional e os caminhoreiros vão fazendo coreografias enaltecendo o Brasil e os trabalhadores. Como eu não identifiquei o autor do video, resolvi manda-lo para muitos amigos politizados para ver a reação e se alguém me diria quem são os autores.

Ainda não sei quem são, mas recebi duas mensagens significativas.


A primeira dizia que, se o video é nacionalista e enaltece a bandeira do Brasil, é porque é conservador e deve ter sido feito por Bolsonaro.

A segunda mensagem dizia que, como o video era bem feitinho e usava a bandeira do Brasil, deveria ter sido feito por empresas pagas pelos fascistas.

O mais interessante é que, quem me mandou o video, mandou justamente por ter achado interessante a vinculação da bandeira, o hino e os trabalhadores do Brasil. Quem me mandou é de esquerda nacionalista...

Acho que devemos aumentar o número de bandeiras e de hinos nas nossas manifestações. Juntar o verde e amarelo, com o vermelho e branco. Como fez a bandeira da África do Sul. Plural, multiracial e multireligiosa. Um país de todos, com todos e para todos. Isto é ser brasileiro democrático.

Isto é deixar de vivo-morto para passar a ser pleno na nossa brasilidade progressista.

Temos também os mortos-vivos.


Ainda as qualidades do Caderno2 do Estadão. Hoje tem um artigo maravilhoso de SERGIO AUGUSTO, com o título:

"O mestre vive", o mestre aqui é o nosso mestre ANTONIO CANDIDO.


Sempre leio os artigos de Sérgio Augusto, mas este, talvez por falar de Antonio Candido, deixou-me emocionado.

Se Antonio Candido, com toda a sua elegância, foi fundador do PT e foi o maior crítico do Brasil, ainda temos esperanças de que Lula seja nosso candidato, sem manobra da Lava Jato nem do PSDB, afinal...

ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE




sexta-feira, 25 de maio de 2018

O Brasil vive greve com locaute e desabastecimento

Aumenta desmoralização do governo golpista

Uns dizem que "se a Globo apoia a greve dos caminhoneiros, a greve é locaute".

Outros dizem que "estão usando a greve dos caminhoneiros para suspender as eleições".

Há também os que dizem que "os grevistas são bolsonaristas".

Enquanto os analistas não se entendem:


- os postos de gasolina vão ficando sem combustíveis,

- as feiras vão ficando sem verduras e legumes,

- as montadoras fazem greve geral, também chamado de locaute,

- os políticos aparecem na televisão e nos jornais,

- o governo bate-cabeça,

- o presidente da Petrobras fica desmoralizado,

- e tem muita gente achando que a greve está servindo para facilitar a privatização da Petrobras.


O mais importante é que QUEM MAIS ESTÁ SOFRENDO COM ESTA PARALISAÇÃO É O POVO.


Se não temos governo,que se coloque um governo novo e legítimo.

Querem paz social, mais emprego, mais renda e mais qualidade de vida?


É só votar em LUIZ INACIO LULA DA SILVA.


Mais conhecido como LULA, o melhor presidente que o Brasil já teve.

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Desabastecimento no Brasil e na Venezuela

Caminhoneiros param o Brasil

A greve nacional dos caminhoneiros provoca desabastecimento em todo Brasil. Isto acontece em função do aumento constante dos preços da Petrobras, enquanto o governo diz que a inflação é de 2% o gás de cozinha, a gasolina e o diesel, que são formadores de preços, sobe acima de 20%.

Enquanto os preços - privados - da Petrobras sob gestão neoliberal leva o Brasil ao desabastecimento, o que pode esvaziar as prateleiras nos supermercados, faltar comida e adiar operações e atendimentos hospitalares.

ESTAMOS VIRANDO A VENEZUELA????


Precisamos conclamar o povo brasileiro a defender o direito de comer, de ser atendido nos hospitais, de ir para as escolas e mesmo para viajar entre uma cidade e outra.

O BRASIL NÃO PODE PARAR


Em ano eleitoral tudo pode acontecer...

A imprensa brasileira diz que as eleições na Venezuela foram fraudadas.

E as eleições brasileiras com Lula preso é FRAUDE ou não é?

O Brasil vive com um governo ilegítimo
, desacreditado e refém da ganância das empresas.

O Brasil precisa de um governo que coloque

O POVO EM PRIMEIRO LUGAR.


Vamos organizar em todo o Brasil

COMITÊS DE DEFESA DO POVO BRASILEIRO.


Chega de governo incompetente e ilegítimo!

Chega de enganadores, corruptos e incompetentes.


O POVO EM PRIMEIRO LUGAR.


Não podemos deixar o Brasil virar uma Venezuela.

A PETROBRAS É DO POVO BRASILEIRO.


Sem combustível o Brasil não anda.

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Lula e o PT estão certos, diz Marcos Coimbra

O PT tem o direito de escolher LULA candidato

O PT tem o direito de ser tratado igual a todos os partidos,
Sem jogadinhas de tapetão...

Leiam a melhor análise sobre a Estratégia do PT,
de autoria de Marcos Coimbra,
diretor-geral do Instituto de Pesquisa Vox Populi:

*A estratégia do PT*

Marcos Coimbra, *CartaCapital*, 20/05/2018

Manter a candidatura de Lula é o desejo do imenso contingente de eleitores simpatizantes ou militantes do partido_

Seguindo a orientação do ex-presidente Lula, o PT adotou uma estratégia para a eleição presidencial que *tudo indica ser correta.*

As reações nervosas da direita e daqueles que ainda sonham se construir como candidatos sugerem que foi uma boa decisão.

Manter a candidatura de Lula é duplamente acertado.

De um lado, significa apostar na legalidade e ver aonde isso nos leva.
De outro, demonstra o respeito que Lula e o PT tem por seu ativo fundamental, a vasta parcela da população que representam.

O PT tem o direito de escolher Lula como candidato e solicitar o registro da candidatura.

É igualmente seu direito aguardar o pronunciamento da Justiça Eleitoral, praticando os atos de campanha estabelecidos na legislação.

É também seu direito receber da Justiça tratamento isonômico e sem jogadinhas de tapetão.



A caçada contra Lula e o PT

Executada pelo Judiciário, o Ministério Público e a mídia conservadora,
utiliza-se da legalidade formal como escudo e fonte de legitimidade.

Busca revestir seus atos de força com um verniz de legalismo,
para fins de propaganda externa e
para fornecer argumentos àqueles que os apoiam na sociedade.

Não que essa aparência seja indispensável,
como ficou evidente no episódio das escutas clandestinas de
conversas telefônicas da presidenta da República.

Embora flagrantemente ilegais, foram divulgadas por Sérgio Moro
em momento de efervescência política, mandando às favas
qualquer simulacro de legalidade (diga-se de passagem,
sem que nunca seus “superiores” lhe tenham cobrado tal comportamento).

Mas tentar preservar a fachada sempre foi a regra.

Assim ocorreu na encenação do impeachment de Dilma Rousseff,
na condenação de Lula por Moro,
no patético espetáculo dos três juízes do Tribunal de Recursos
e na prisão do ex-presidente.

Tudo querendo provar que “A Lei é para todos”,
enquanto as evidências em contrário pululam.

*Manter a candidatura de Lula não é ter falsas expectativas
a respeito do apego às leis dos donos do poder.

Ninguém, dentro ou fora do PT, se ilude:
farão qualquer coisa para evitar a vitória de Lula.
_Se tiverem de sujar as mãos, vão sujá-las._*

Que pretextos inventarão para negar o registro da candidatura?

Farão a mágica de recusar um requerimento antes que seja feito?

Vão fabricar uma legislação específica para ele,
negando-lhe direitos acessíveis a centenas de outros?

Será Lula o primeiro candidato proibido de fazer campanha,
depois de devidamente registrado
e antes da decisão definitiva a respeito da postulação?

E se acharem que não há alternativa,
irão até o adiamento ou cancelamento da eleição?


*Só há uma maneira de descobrir quão longe
na ilegalidade nossas elites se dispõem a avançar:*
*_obrigando-as a ir lá._*

Evitando que permaneçam em sua zona de conforto,
brincando de boas meninas, respeitadoras das leis.

Forçando-as a revelar-se naquilo que são e expondo-as
perante a sociedade e a comunidade internacional.

O mito da “justiça moral” na guerra contra Lula e o PT
sustenta-se em terreno cada vez mais frágil.

Em outubro de 2017, 57% dos entrevistados em pesquisa CUT/Vox
consideravam “justa” a condenação de Lula e 27% diziam que era “injusta”.
Em abril, a diferença entre os dois grupos havia desaparecido.

Em seis meses, a vantagem dos primeiros em relação aos segundos,
que estava em 30 pontos percentuais tornara-se zero.
E nos próximos cinco, de agora até a eleição, a que tamanho chegará?

Que nível alcançará o apoio cadente ao lavajatismo,
quando novas truculências jurídicas contra Lula e o PT forem perpetradas?


*Lula e o PT estão certos na estratégia por uma segunda razão:*
Manter a candidatura do ex-presidente é o desejo
do imenso contingente de eleitores que militam,
se identificam ou simpatizam com o partido.

As estimativas variam,
mas ninguém duvida que falamos de *mais de 30 milhões de cidadãos,
talvez mais de 40 milhões.*

Elas *querem votar em Lula,*
_não concordam com as alegações que fazem contra ele,
não consideram que haja prova das acusações,

rejeitam a parcialidade da Justiça e avaliam que o processo,
a condenação e a prisão foram políticas
._

São pessoas que *não entenderiam* se seu partido
optasse agora por substituí-lo como candidato
ou fugisse da disputa eleitoral,
indo esconder-se em uma candidatura a vice-presidente.

E porque significa _o respeito a esses milhões de eleitores,
*um ativo único em nossa história,*_
que a estratégia defendida por Lula e o PT mais se justifica.

Não deixa de ser engraçado:

Políticos que nunca venceram uma eleição nacional
e a imprensa dos patrões dando-se a liberdade
de criticar o caminho que Lula escolheu.

Devem achar que conhecem o povo melhor que Lula.

terça-feira, 22 de maio de 2018

Antonio Candido não é o Candido de Voltaire

É um dos maiores mestres e cidadão brasileiro

O pessoal do Caderno2 do Estadão
fez uma reportagem maravilhosa sobre a exposição OCUPAÇÃO Antonio Candido que começa amanhã no Itaú Cultural.

Fiquei pensando o porquê a Folha não tinha apresentado nada. Nem mesmo o Valor tinha falado algo...

Para minha surpresa,
sem chamada de capa, no final do domingo, ao ler o Caderno Fim de Semana do Valor, vi que tinham duas páginas com bom título "Mestre e militante" e bom artigo assinado por Joselia Aguiar. Por que não fizeram chamada de capa? Na minha opinião, o valor errou em omitir tão importante assunto na capa.

Já a Folha,
mesmo fazendo pequena chamada na capa principal, ao procurar no caderno ilustrada não encontrei a matéria. Fiquei na dúvida se a editoria tinha esquecido de publicar. Depois de várias olhadas, minha esposa comentou: Nem parece Antonio Candido...

Aí que me dei conta de que
o tal de Candido jovem e sem Antonio,

era o ANTONIO CANDIDO.

Uma página inteira, mas uma chamada com fotos que não identificam o personagem principal. Será que foi para querer ser moderna? Será que foi comparar Antonio Candido com o Candido personagem de Voltaire? Não sei. Mas acho que a Folha comeu bola...

Como não sei editar fotografias no blog, vou mostrar fotos tanto do caderno Ilustrada da Folha como a chamada do Valor. Cada um com seu errinho. Mais uma vitória do Caderno2 do Estadão.

ANTONIO CANDIDO não pode ser confundido


nem com o Candido de Voltaire

nem com Antonio Conselheiro.

ANTONIO CANDIDO é o maior dos brasileiros...

segunda-feira, 21 de maio de 2018

O melhor artigo de André Singer

Judiciário virou partido político sectário

PSDB é protegido do judiciário

Vejam o melhor artigo de André Singer, publicado na Folha de 19/05/18, sábado.

A Justiça ficou sem balança

Partido da Justiça ficou sem candidato, mas continua a pesar no equilíbrio partidário

Folha – André Singer - 19.mai.2018 às 2h00

O ex-presidente do PT José Dirceu foi preso pela terceira vez. Da primeira prisão, em 2013, aproveitou-se o ministro aposentado do Supremo Joaquim Barbosa. A segunda, em agosto de 2015, fez a glória do juiz Sergio Moro. A desta sexta-feira (18) será explorada na campanha eleitoral a partir de agosto.

Enquanto isso, os pessedebistas acusados na Lava Jato continuam a gozar de imunidade. Não só o ex-presidente nacional do partido tucano escapa há anos das garras da Justiça, agora o principal pivô de supostos desvios em favor do PSDB no estado de São Paulo foi posto em liberdade antes de fazer delação premiada.

Embora as cifras traficadas sejam compatíveis com as atribuídas ao petismo, o ciclo condenatório nunca se fecha sobre o tucanato. O assessor paulista recentemente libertado tinha 34 milhões na Suíça US$. Dirceu se arrisca a mofar 30 anos na prisão por receber R$ 12 milhões.

Está fora de questão que os elementos revelados pela Lava Jato mereceriam respostas nunca disponibilizadas pelo PT, pelo PSDB ou o pelo MDB. O problema é que, dentro do bipartidarismo objetivo que orientou as eleições presidenciais pós-1989, um lado foi feito picadinho e o outro, não.

Desde março de 2014, o que venho chamando de Partido da Justiça (PJ), metáfora para designar juízes, promotores e delegados que passaram a incidir sobre a política, embora não tenham sido eleitos para isso, escolheu como alvo privilegiado o Partido dos Trabalhadores.

Nesse ponto, costuma-se lembrar que o mecanismo recaiu também sobre o MDB. Com efeito, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha está atrás das grades. Do mesmo modo, Geddel Vieira Lima encontra-se detido.

O ex-procurador geral Rodrigo Janot, com a inestimável colaboração do empresário Joesley Batista, aplicou-se em investigar figuras chave do emedebismo. O auge de tal conduta foi a segunda denúncia contra Michel Temer no ano passado.

O presidente conseguiu evitar a própria queda no Congresso,
mas o seu governo, na prática, terminou ali.


Ocorre que Temer sempre foi entendido como solução provisória para o pós-impeachment de Dilma. Derrubado o PT, o importante era garantir a perspectiva de futuro, representada pelo PSDB, até aqui incólume.

Com a desistência de Barbosa, o PJ ficou sem candidato,
mas continua a pesar no equilíbrio partidário.


Aliás, a foto de Moro com João Doria (PSDB), pré-candidato ao governo paulista, em Nova York, um ano e meio depois de ser retratado com o senador Aécio Neves(PSDB-MG), indica que a liderança mais visível do PJ não se esforça por esconder para que lado pendem as suas simpatias.

André Singer - Cientista político e professor da USP,
foi porta-voz e secretário de Imprensa da Presidência no governo Lula.

Governos e Imprensa NÃO merecem confiança

Por um Código de Ética para Imprensa e Governos

As Democracias estão em crise de legitimidade.


Sejam na Europa, nos Estados Unidos, na Ásia ou na América Latina.
O sistema parlamentar criado com a revolução francesa exauriu-se, não representa mais o povo de seu país.

Vejam estes exemplos:


1 - as eleições europeias
sempre têm tido menos de 50% de votantes nos candidatos;

2 - as eleições americanas
, têm apenas dois partidos, ambos conservadores, e, mesmo assim, como é um sistema em dois turnos, onde quem decide são os delegados e não os votos universais e individuais;

3 - na Ásia,
o sistema eleitoral também é feito ou para eleger os conservadores, como no Japão, ou para eleger indiretamente os pré-escolhidos pelo partido, como é o caso da China;

4 - Na América Latina,
depois de vários golpes de Estado para excluir a esquerda democraticamente eleita, os conservadores estão criando um sistema de hegemonia branca e neoliberal, onde apenas os partidos conservadores podem concorrer para valer, cabendo às esquerdas apenas legitimar as votações, mas sem chances de vitória.


Logo, vivemos um momento da humanidade onde um novo sistema de representação precisa ser desenvolvido, como aconteceu com o fim das monarquias absolutas e o surgimento da democracia burguesa.

Precisamos de democracias participativas
,onde os partidos representem apenas parte do poder, sendo a maioria composta por representantes de comunidades, etnias, setores produtivos, jovens, velhos, etc.

O caso da Venezuela
serve para exemplificar a democracia de conveniência da imprensa e dos conservadores. Se é normal na Europa os eleitos terem menos de 50% de votos, porque na Venezuela o eleito não pode ter menos de 50% de votos?

A Folha também não reconhece as eleições russas.
Mas reconhece o direito de Ângela Merkel, da Alemanha ficar 16 anos no comando do governo. Só por ser aliada dos Estados Unidos?

Lembram da eleição para prefeito de São Paulo?

Somados os nulos, brancos e os que não votaram, chegamos a mais de 60% dos votantes. A minoria elegeu um doido marqeuteiro, que sequer acabou seu mandato.

E a Folha diz que o governo da Venezuela não vale.

E, por acaso, o governo brasileiro vale alguma coisa? O governo brasileiro tem legitimidade?

A Folha trabalha com duas verdades: a dela neoliberal e golpista, e a dos outros que devem ser combatidas como "não democráticas". Assim não vale.

Precisamos de um CÓDIGO DE ÉTICA PARA A IMPRENSA E PARA OS GOVERNOS.


Depois faremos UMA NOVA CONSTITUIÇÃO, que regulamente tudo.


Por falar em democracia, ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE.

domingo, 20 de maio de 2018

Antonio Candido: Um símbolo nacional

Um bela exposição sobre a OCUPAÇÃO

Um verdadeiro simbolo nacional, o professor e crítico, além de petista, Antonio Candido, terá o lprimeiro ato público de divulgação de seu acervo.

Será no Itaú Cultural, Av. Paulista, 149, abre quarta-feira, dia 23, e vai até 12 de agosto.

O acervo pessoal de Antonio Candido
e Gilda de Mello e Souza foi doado ao Instituto de Estudos Brasileiros da USP.

A biblioteca do autor tem 6,3 mil livros
que ele selecionou e guardou até o fim da vida. Será doada à Unicamp.

Questionada sobre a importância desse acervo para a cultura brasileira, a professora emérita da USP Walnice Nogueira Galvão disse simplesmente:

"Não há paralelo possível. É o acervo mais importante que existe."


O Estadão de hoje publicou toda a primeira página do Caderno2 a Antonio Candido. O belo texto é de Guilherme Sobota. E quanto o assunto é Antonio Candido e Fernanda Montenegro, eu paro tudo para ajudar a divulgação.

O Brasil e os brasileiros têm orgulho destes dois ilustres professores, artistas, críticos e, acima de tudo, pessoas dignas e honestas.

Leiam a bela reportagem do Estadão e compareçam ao
Itaú Cultural, na Avenida Paulista 149, NO PARAÍSO.

De quarta a sexta-feira, até o dia 12 de Agosto.

sábado, 19 de maio de 2018

Dia de forte instabilidade no mercado brasileiro

A Bolsa caiu, negociações ficaram suspensas
e subiu o indicador de risco de calote


E a imprensa minimiza tudo. Partidarizou o noticiário?

O Banco Central do Brasil antecipa renovação de contratos de swans cambiais (equivalente a venda de dólares no mercado futuro). O BC informou ainda que poderá rever os montantes a serem vendidos e realizar outras atuações, se necessário.

O dólar continua subindo!


No mundo, o dólar subiu ante 25 das 30 principais divisas globais.

Na semana, o Brasil foi o quarto país que mais viu seu risco subir em uma relação com 46 países emergentes. Ficou atrás do Líbano, Turquia e África do Sul.

Tem alguma coisa no mercado cambial brasileiro.

É o que afirma Roberto Padovani, economista-chefe do Banco Votorantim.

Houve uma frustração de expectativa do mercado
com a manutenção da Selici em 6,5% ao ano.

Todos os comentários foram extraídos do artigo publicado na Folha de hoje, escrito por Danielle Brant e Maeli Prado.

A insegurança econômica aumenta na medida que os candidatos
a presidente da República vão ficando mais definidos.

Por falar em candidatos, ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

A direita perdeu a vergonha e o fair-play

Nós fazemos política dentro das regras do jogo

Se Zé Dirceu disse que "nós subestimamos a direita", Zé Dirceu está errado. Zé Dirceu, como um dos grandes estrategistas do PT,não tem direito de achar que 'nós subestimamos a direita". Nós respeitamos a Democracia e o fair-play.

Acontece que, historicamente, a direita sempre usou os militares para conter a pressão popular, as disputas eleitorais e as revoltas populares.

OS MILITARES NÃO RESPEITAREM AS REGRAS DEMOCRÁTICAS ERA A REGRA


O que há de novo é que
, os novos golpistas e novos ditadores, que usam as leis para enganar, perseguir, mentir e prender, quem vem fazendo tudo isto são o poder judiciário e a imprensa.

Os políticos e os partidos estão reféns do judiciário e da imprensa.

Os empresários estão reféns do judiciário e da imprensa.

Os movimentos sociais também estão reféns do judiciário e da imprensa.


QUEM PODE BOTAR LIMITES NO JUDICIÁRIO E NA IMPRENSA?


1 - As Forças Armadas

2 - Os empresários

3 - Os artistas e intelectuais

4 - Os movimentos populares

5 - O povo em geral, aliado aos setores acima.


A direita brasileira perdeu a vergonha e o fair-play,
isto é, passaram por cima do jogo justo,jogo honesto e democrático.

A direita aqui significa o PSDB, os bancos, os empresários, muitos intelectuais, principalmente os neoliberais, parte importante da classe média e o agronegócio.

A direita brasileira que se dizia progressista, moderada, democrática e respeitosa do Estado de Direito, primeiro deu o golpe de Estado dizendo que era para combater as pedaladas contábeis - O QUE ERA MENTIRA - depois enganou o povo, a classe média, os funcionários públicos e todos que acreditaram na imprensa e no judiciário.

Mentirosos, manipuladores e enganadores do Povo Brasileiro.


Estão inclusive acabando com a SOBERANIA NACIONAL.

Não foi uma questão de subestimação, foi uma questão de se jurar respeitar a Democracia e o fair-play e depois se mostrar como um bando de mercenários.

Isto mesmo, UM BANDO DE MERCENÁRIOS
.

E por falar em Democracia e Fair-play, ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

A partidarização do judiciário

Juízes assumem papel de provocadores

A regra tem sido de abuso das atribuições. Isto não acaba bem...

Quase todos os dias lemos nos sites e ouvimos nas rádios que a juiza fulana de tal, o juiz fulano de tal, todos de primeira instância, acataram pedidos loucos de advogados provocadores de direita contra manifestantes e militantes de esquerda.

O judiciário, que sempre foi um poder complementar, agora arvora-se de porta-voz da falsa moralidade e neutralidade. O mesmo judiciário que nega tudo ao PT, concorda em liberar e arquivar denuncias contra os políticos do PSDB.

O desafio para moralizar o judiciário é fazer maioria no Congresso Nacional e fazer nova Constituição, onde os poderes fiquem bem definidos e que haja normas claras contra pessoas que ousem abusar de suas funções. Precisamos acabar com as carteiradas.

Não são apenas os empresários que precisam de estabilidade para investir. É toda a sociedade que precisa de regras transparente para todos e todas. inclusive para a imprensa.

Vivemos sob uma desordem generalizada. Mas a Ordem que precisa ser restabelecia é a Ordem Democrática, onde a palavra final é do povo brasileiro.

E, só para lembrar, ELEIÇÃO SEM LULA É FRAUDE.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Judiciário do PSDB

Partidarização do Judiciário

Um juiz, além de conhecer as leis, saber aplicá-las com discernimento, deve preservar sua imagem pública.

Juizes que tiram fotos com políticos e empresários, passam a imagem de promiscuidade, de locupletação, de também ser parte daquele partido ou estar a serviço daqueles empresários que estão nas fotos.

Lembram da foto de Sergio Cabral com os empresários em Paris?


Lembram da foto de Moro com Aécio Neves?


Agora Moro aparece com Doria,
candidato do PSDB em São Paulo.

Uma foto diz mais que mil palavras. Várias fotos...


Todo mundo sabe que o PSDB foi o partido que mais articulou o golpe de Estado, também chamado de impeachment.

Todo mundo sabe que o PSDB manda no governo Temer
, tanto pelo partido, como pela imprensa e pelo judiciário. O PMDB virou laranja do PSDB. E ainda é desprezado como pessoa de má imagem pública...

O PSDB, como não conseguia derrotar Lula
, apoderou-se do judiciário, passou a usar a imprensa e o apoio das multinacionais para derrubar o governo, implantar um governo ilegítimo, com um Congresso nacional corrupto e assim privatizar tudo e fazer as reformas contra o povo brasileiro. Aplicou a política neoliberal e entregou nossa soberania nacional.

O PSDB, usou o PMDB, para transformar o Brasil num país serviçal dos Estados Unidos.

O importante é que, aos poucos, o povo vai percebendo a partidarização do judiciário, o povo vai percebendo a perseguição a Lula e o povo também vai percebendo que a prisão de Lula foi para tentar impedir que Lula seja candidato a presidente da República.

Vivemos sob uma ditadura civil-jurídica,
uma ditadura disfarçada de legalidade sem legitimidade, onde a imprensa tenta o tempo todo enganar o povo, escondendo os fatos relevantes e promovendo os golpistas.

Não adianta esconder, ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE.

terça-feira, 15 de maio de 2018

O Holocausto Palestino

Pimenta nos olhos dos outros é refresco

Antes que algum chato venha dizer que o título acima "O Holocausto Palestino" é um exagero já que morreram mais de 6 milhões de judeus sob o nazismo, enquanto que os palestinos que morreram sob as armas e bombas dos judeus não chega a um milhão, quero responder dizendo que aquele que tanto sofreu não pode fazer com os outros o que fizeram com seu povo.

Israel perde apoio internacional quando atira sobre as pessoas que estão se manifestando. Ninguém viu um palestino atirando...

O pior é que este governo conservador de Israel recebe apoio de outro louco que é o presidente dos Estados Unidos.

E A ONU FICA CALADA!!!

O mundo precisa exigir da ONU e dos governos que Israel pare as ocupações e as execuções!

Os Palestinos e os Curdos merecem ter seus países e suas pátrias.

Os 58 poderiam ser 580, 5.800, 5.800.000.

A questão principal não é QUANTOS MORRERAM,

mas, PORQUE MORRERAM.

segunda-feira, 14 de maio de 2018

LULA deixa os demais candidatos longe

Estratégia de LULA é um sucesso!

Vejam a análise que o jornal Valor publicou ontem.

É por isto que afirmamos: ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE.

LEIAM A ANÁLISE DO VALOR:


Pesquisa CNT/MDA mostra sucesso da estratégia de Lula


Por Fernando Exman - Valor – 14/05/2018

A estratégia do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) está dando certo. É o que mostra a pesquisa do instituto MDA divulgada nesta segunda-feira pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), segundo a qual o petista lidera os cenários de primeiro e segundo turnos em que é incluído.

Condenado em segunda instância em um dos processos que enfrenta na Justiça, Lula tem tudo para ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa e ser impedido de entrar na disputa presidencial. No entanto, mesmo preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, interditou o debate no PT sobre uma candidatura alternativa à sua e inviabilizou o apoio de seu partido a outro representante da esquerda no pleito de outubro.

A decisão, embora possa enfraquecer a posição do PT a médio prazo, até agora encontra respaldo no imaginário de grande parte dos eleitores.

domingo, 13 de maio de 2018

Fim da Escravidão manteve a dominação

Não se alteram realidades enraizadas só com medidas formais


A jovem República brasileira (1889), nasceu alardeando modernidade,
mas não fez praticamente nada no sentido de dirimir diferenças, oferecer oportunidades ou buscar formas de construir uma sociedade mais justa.

Como muitos senhores consideravam escravos como "produtos"
ou, conforme consta de inventários, "bens semoventes", a morte do trabalhador significava perda imediata de capital investido.

A escravidão perduraria não mais na Constituição, mas no cotidiano da República do Brasil.

RACISMO ESTRUTURAL


É a expressão que melhor explica a realidade que presenciamos no Brasil de 2018.

Feriados nacionais são bons para o descanso.

Já o 13 de maio pede de nós vigília e olhos bem abertos.



Todas as frases acima foram extraídas do artigo da professora Lilia Schwarcz
, publicado hoje na Folha, caderno Ilustríssima. É um artigo de página inteira e muito interessante.

Ainda ontem, passei na Livraria Cultura para comprar o seu novo livro sobre a escravidão no Brasil. O interessante é que a professora Lilia não é negra, nem militante no movimento negro tradicional. É branca, rica e realiza profissionalmente, servindo de estímulo a todos os brasileiros e brasileiras para que tomemos coragem e estudemos, pesquisemos e assim possamos incluir os negros e negras em nossa sociedade e nos espaços públicos e privados.

Hoje, o Brasil tem muitos médicos, engenheiros, psicanalistas e advogados. Mas, quando comparamos com os brancos, o muito, vira muito pouco: 1%, 2% e até 10%.

Se a quantificação for de pedreiros, trabalhadores rurais, desempregados, pouca escolaridade e baixos salários. Quando comparamos com os brancos, o muito, vira muito muito: 60%, 70%, e até 80%.

O Brasil, pela Constituição, deveria ser uma país de todos, com todos e para todos.


Só que, os poderes constituídos, conscientemente mantêm os números acima. Mantém a exclusão social, a violência social e policial sobre os negros e negras.

Quem mais investiu estruturalmente na inclusão dos negros foi o presidente LULA.
Por isso que Lula tem tanto apoio dos negros. Com certeza será bem votado nas eleições presidenciais.

Por falar nisso, ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE.



sábado, 12 de maio de 2018

Negro, Pobre e Nordestino no Brasil

Café, Indústria, Bancos e Golpes de Estado, isto é São Paulo

Os negros passaram a ser maioria no Brasil.

Os brancos começaram a reagir coletivamente, usando os governos, as leis, as faculdades e as polícias...

Pela esquerda, o movimento negro cresceu muito e hoje é uma presença inegável. Tão importante quanto o feminismo, que também já correspondem a mais de 50% dos brasileiros e brasileiras.

O Brasil já é um país predominantemente feminino e negro.


Mesmo sendo maiorias, nem os negros nem as mulheres estão nas estruturas superiores da sociedade brasileira. São minoritários nos poderes.

Mas são grandes CONSUMIDORES.


Então, da mesma forma que a sociedade de consumo incorporou os jovens de 1968, o samba, o rock, o rap e o hip-hop, as empresas, as agências de publicidade, os institutos de pesquisa e os acadêmicos começam a se interessar elos afro-
brasileiros.

If black is beautiful, Black is money, too.



Neste final de semana surgiram dois bons estudos sobre os negros no Brasil.


Um no caderno de fim de semana do bom jornal Valor, "Novas faces da negritude", escrito por Carlos Rydlewski, e outro foi mais um livro que envolvem os negros no Brasil, "Dicionário da Escravidão e Liberdade - 50 Textos Críticos", de autoria da professora Lilia Moritz Schwrcz e do professor Flavio dos Santos Gomes.

Os afro-descendentes no Brasil já são 55%.


Já pensaram se eles fizessem uma campanha tipo "Negro vota em Negro!"? Ou "Não comprem tais produtos?"

Estima-se que os negros movimentaram R$ 1,6 TRILHÃO no ano passado. Mesmo com a crise.

Este lado consumidor, também esconde que os negros estão entre os mais pobres entre os pobres, entre muitas coisas.

Se forem negros, pobres e nordestinos, serão mais excluídos ainda. Principalmente se migrarem para São Paulo.

São Paulo cresceu economicamente com o boom do café, depois com a industrialização, depois com o governo federal sob controle paulista, com a concentração econômica em São Paulo, os bancos privados nacionais e internacionais também se concentraram em São Paulo.

E com tanto poder, o estado de São Paulo aprendeu que "perder era ruim para São Paulo" e aí, toda vez que a maioria do Brasil votava ou derrubava um governo federal controlado por São Paulo, este derrubava e derruba os governos.

São Paulo odeia tudo que lembra Getúlio Vargas,
proibindo que haja logradouros, rodovias e entidades com nome de Getúlio. Já com nomes de militares golpistas o Estado tem de tudo.

1964 foi um golpe contra a Revolução de 1930.


2014 foi um golpe contra a Redemocratização do Brasil
e a democracia que possibilitou os trabalhadores serem maioria no governo federal, a ganharem governos estaduais, municipais e até criarem os BRICS. Um acinte para os conservadores. Derrubaram o governo de Dilma e estão proibindo Lula de ser candidato a presidente da República.

E quando surgiu um negro dizendo que seria candidato a presidente
, foi convencido pelas "forças ocultas" a desistir da ideia. Foi como se os conservadores dissessem: Cada um no seu lugar...

O tempo passa, o tempo voa, e o povo brasileiro, composto de homens e mulheres, negros, brancos e tantas outras etnias, com tantas religiões e culturas, o povo ainda vai encontrar seu caminho e aí

Viveremos um grande carnaval, como diz Chico Buarque.

Só para lembrar: ELEIÇÕES SEM LULA É FRAUDE.


sexta-feira, 11 de maio de 2018

Presidente Geisel mandou matar militantes

Estados Unidos mandam dar o golpe de Estado
e depois entregam os golpistas

Em 1964, os Estados Unidos mandaram os empresários, militares, imprensa, parlamentares e judiciário fazerem o golpe de Estado, derrubarem o governo democraticamente eleito, João Goulart e depois de alguns anos, abriram os arquivos contando os fatos e os nomes dos envolvidos, incluindo quem mandava matar, torturar e mentir.

O constrangimento é geral.

Em 2014, os Estados Unidos, novamente mandaram os empresários, imprensa, judiciário, parlamentares e militares fazerem mais um golpe de Estado para derrubar mais uma vez um presidente da República eleito com mais de 54 milhões de votos. Não respeitaram sequer o fato de o presidente SER A PRIMEIRA MULHER ELEITA PRESIDENTA DO BRASIL.

Os golpistas de hoje,
mentem como mentiam os golpistas de 1964. Dizem que não foi golpe, diziam que tinham pedaladas contábeis e que todos eram corruptos. Alegavam também que iam acabar com o desemprego.

Depois de derrubarem o governo, as mentiras dos golpistas apareceram diariamente e as reformas neoliberais que acabam com o emprego formal, a destruição dos sindicatos dos trabalhadores, as políticas públicas, os salários arrochados, as privatizações e a venda da soberania nacional. A imprensa golpista, constrangida, tenta negar que deu o golpe e o judiciário golpista ameaça os civis, sejam eles trabalhadores ou empresários. Os novos ditadores, perto dos militares de 1964, são santos ou pastores de águas turvas.

Os golpistas morrem de medo de Lula presidente.

Além do crime do golpe de Estado, os golpistas aumentaram a perseguição a Lula, fazendo de tudo para impedir Lula de ser candidato. Até prender Lula os golpistas prenderam.

E Lula continua aumentando nas pesquisas eleitorais e o povo, em silêncio, vai eleger o próximo presidente do Brasil. Alguém que represente o povo e o Brasil, restabelecendo a dignidade e a soberania nacional.

O tempo é irreversível e as verdades surgirão, desmascarando os golpistas e seus crimes. E os americanos, mais uma vez, vão abrir seus arquivos históricos e mostrar as verdades.

Que vergonha! Um país tão rico, com um empresariado e um judiciário tão covardes e entreguistas.

Lula Livre!

Eleições sem Lula é fraude!

Histórias Húngaras e a mãe de Claudia Costin

A Hungria também é aqui

Vejam que belas histórias sobre a Hungria...



1 - Uma bela história de Claudia Costin


Fui vizinho e colega de GV de Claudia Costin. Uma pessoa meiga, fluente e cheia de ensinamentos. Nos formamos e tomamos nossos caminhos. Sempre que vejo seus artigos na Folha, dou uma olhada para matar a saudade. Concordo com Cláudia que a EDUCAÇÃO é fundamental.

Hoje, seu artigo começa assim: "No último dia 4, minha mãe, Lídia Costin, faleceu, depois de viver por cerca de 15 anos com Alzheimer."

Li o artigo inteiro, com suas histórias sobre o tempo que sua mãe morava na Hungria, onde nascera. Vejam esta parte do relato de Claudia:

"Lídia (a mãe de Claudia), vivia com seus pais na Hungria em 1944, aos 13 anos, quando sentiu na pele os primeiros sintomas da noite escura que se aproximava: Foi competir, na piscina pública de seu bairro, num campeonato de natação e não a deixaram entrar na água, a despeito de seu nome constar na lista. ERA JUDIA (embora não soubesse) e iria, portanto, contaminar a piscina.

Correu para casa chorando e, frente à confirmação dos pais, começou a entender o que se passava. Teve que usar ESTRELA NO PEITO e foi expulsa da escola".


2 - Um belo filme: 1945


Um filme lindíssimo,filmado em preto e branco no interior da Hungria, mostra o início da vida na Europa com o final da segunda guerra mundial. Apesar de estar passando em poucos cinemas e em horário ruim, é um filme para se ter em casa. EDUCATIVO e muito sensível.


3 - Um filme brasileiro sobre família húngara
morando em São Paulo: O passaporte Húngaro.

Já passou nos cinemas e gostamos tanto que compramos uma cópia e assistimos recentemente em casa. Muito interessante.


4 - Há alguns anos estivemos na Hungria,
visitamos sinagogas e palácios em Budapeste. Uma das coisas que aprendi foi o quanto ainda precisa ser mostrado sobre a perseguição aos judeus na Europa. O filme 1945, citado acima, é humano e duro. Não são batalhas nem câmaras de gás. São perdas de vida e de caráter. Traições e inveja.

Ontem minha mãe fez 95 anos de vida que também tem nos propicionado muitas histórias e, apesar de ter estudado apenas até o segundo ano primário, fez com que todos seus sete filhos fizessem faculdade. Boas faculdades.

E foi na faculdade que eu conheci Clauda Costin...

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Loucura nuclear americana afeta bolso dos brasileiros

Como o rompimento do acordo nuclear entre EUA e Irã afeta o bolso do brasileiro

Assim que Trump anunciou o fim do acordo nuclear, o dólar e o barril de petróleo aumentaram. Mesmo que você não viaje para o exterior nem tenha carro, pode sentir no bolso o aumento até do pãozinho e do gás de cozinha

Publicado n site da CUT: 10 Maio, 2018 - 11h48 | Última modificação: 10 Maio, 2018 - 14h52 Escrito por: Tatiana Melim

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou que vai romper o acordo nuclear com o Irã e atingiu a economia do Brasil que, mesmo a 7.312 quilômetros de distância, sofrerá as consequências dessa decisão. Assim que Trump divulgou o rompimento unilateral do acordo, na terça-feira (8), dois movimentos afetaram a economia brasileira e, consequentemente, o bolso dos trabalhadores e trabalhadoras: a alta do dólar e o impacto no preço do barril de petróleo.

Um dia após o anúncio, que também incluiu severas sanções contra o Irã, um dos países integrantes da Organização de Países Exportadores de Petróleo (Opep), o preço do barril – o chamado Brent - subiu mais de 3% e chegou a US$ 77,42, mais de R$ 278. No Brasil, o dólar manteve a trajetória de alta e chegou a R$ 3,60, cotação que não era atingida há dois anos, desde junho de 2016.

A maioria das pessoas acha que isso não tem nada a ver com a sua vida, pois não ganha em dólar nem pretende viajar para o exterior em breve e muitos sequer carro têm. O problema é que o dólar mais alto impacta na inflação e compromete o consumo das famílias brasileiras, piorando ainda mais a frágil economia do país.

E o barril de petróleo mais caro aumenta também o preço da gasolina e do gás de cozinha, que já sofreram sucessivos aumentos desde que a Petrobras passou a reajustar os preços dos combustíveis quase todo dia.

O que você tem a ver com a alta do dólar?

O secretário de Relações Internacionais da CUT, Antonio Lisboa, explica que a disparada do dólar, a chamada desvalorização cambial, vai impactar a “já combalida economia brasileira” ao pressionar a inflação. “Essa alta vai encarecer o valor dos produtos importados e reduzir o poder de compra dos brasileiros”, diz.

O técnico da subseção do Dieese da CUT, Leandro Horie, lembra que muitas matérias primas consumidas no país são importadas, como trigo, combustível ou produtos tecnológicos, portanto, os aumentos sucessivos do dólar afetam a todos, pois são embutidos nos preços finais dos produtos vendidos aos trabalhadores e trabalhadoras, como o pão, a gasolina ou o celular novo.

“Se o valor de importação está mais caro, provavelmente o produtor irá repassar isso para o consumidor final, senão ele terá de cortar de outros custos ou do seu próprio lucro, o que dificilmente acontece na prática.”

O técnico do Dieese explica que, mesmo quando os produtos são produzidos no país, fica vantajoso para o produtor exportar, pois alguns itens têm seus preços internacionalizados, como é o caso do milho, aumentando os preços também nas prateleiras dos supermercados brasileiros.

“Quando é assim, geralmente, ele vende no mercado internacional para lucrar mais ou aumenta o preço no mercado interno para ter a mesma rentabilidade. Com isso, o preço do milho, assim como de outros produtos, fica mais caro para os brasileiros.”

Para Leandro, diante do atual cenário político e econômico, com aumento do desemprego e queda dos investimentos públicos, “a pressão inflacionária, puxada pela volatilidade do câmbio e sem crescimento econômico, é o pior dos mundos para a economia brasileira.”

Como o preço do barril do petróleo atinge o bolso do trabalhador e da trabalhadora


Além do problema da inflação, pressionada pela crescente alta do dólar, o aumento no valor do barril de petróleo compromete o preço de bens de consumo de valor controlado, como é o caso da gasolina e do gás de cozinha.

Segundo o coordenador da Federação Única dos Petroleiros (FUP), José Maria Rangel, a instabilidade na política internacional passou a influenciar mais os preços praticados pela Petrobras depois que o ilegítimo e golpista Michel Temer (MDB-SP) usurpou o poder.
Isso porque, explica Rangel, o governo voltou a praticar os reajustes dos preços de acordo com as oscilações do petróleo no mercado internacional, como era feito no governo do tucano FHC – 1995 a 2002.

“Essa dependência do mercado internacional é fruto de uma decisão política do governo e da atual gestão da Petrobras, comandada por Pedro Parente, que privilegia o mercado externo e não o nacional”.

Para o coordenador da FUP, só será possível reverter essa dependência da estatal com uma mudança radical na política da Petrobras.

“Essa atual gestão, para privatizar a Petrobras e entregar o patrimônio público brasileiro, está dando como garantia o fato de que não haverá mais o controle de preços e que as regras passarão a ser o livre mercado, ou seja, o preço será de acordo com o mercado internacional”.

Na avaliação de Rangel, o impacto no preço do barril de petróleo, diante do anúncio de Trump e as consequências desse rompimento para a geopolítica mundial, ainda será sentido nas próximas semanas ou meses.

“A alta de quase 3% no valor do barril tem muito a ver ainda com a queda de produção da Venezuela. Alguns analistas já avaliam que o valor do barril pode chegar a U$90 em breve.”

O secretário de Relações Internacionais da CUT, Antonio Lisboa, acredita que é inevitável um aumento no valor do barril de petróleo após o anúncio de Trump, mesmo que este aumento “não signifique uma explosão do valor”, como ocorreu na década de 1970 quando o valor do barril chegou a aumentar 400%.

Porém, diz Lisboa, os produtos da cadeia produtiva do petróleo, como a gasolina e o gás de cozinha, sofrerão aumentos. “E as consequências serão piores para os mais pobres.”

Trump e Irã

Para Lisboa, o rompimento do acordo nuclear com o Irã é consequência da pressão da indústria armamentista dos estados Unidos sobre Trump.
“Ele agora precisa pagar suas promessas de campanha com a indústria de armas.”

“É importante lembrar também que há poucos dias os EUA tentaram intervir nos movimentos civis do Irã que reivindicavam do governo mais transparência e combate à corrupção”, completou o secretário de Relações Internacionais da CUT.

“Essa medida vem na intenção de intervir na política interna do Irã e desestabilizar todos os países que de alguma forma se contrapõem às suas políticas imperialistas”, criticou.

Argentina: Eu sou você amanhã

O fantasma do FMI

A imprensa brasileira não está sabendo como abordar a crise argentina.

Como a imprensa apoiou o golpe e é parte da direção deste governo ilegítimo, a imprensa está com medo dos reflexos econômicos e políticos no Brasil. Principalmente porque temos eleições gerais neste ano.

Mas, timidamente, nos cadernos de economia, as fotos e as manchetes dramáticas vão aparecendo...

"NÃO AO FMI! e BASTA DE TARIFAÇOS E AJUSTES!"


Estas são as palavras de ordem dos manifestantes. Muitos deles que votaram no Macri, neoliberal e entreguista como nosso governo. A diferença é que Macri foi eleito, enquanto aqui no Brasil houve um golpe de Estado.

Lembrando também que, no governo Lula, nosso governo pagou o devia ao FMI e ficou credor.


Os tempos são outros? Na crise de 2008 Lula conclamou os brasileiros a resistirem e deu certo. A crise azedou no governo Dilma e implodiu com o golpe de Estado.

Os empresários e neoliberais mentem para o povo, dizendo que tudo vai melhorar e, depois de eleitos, fazem TARIFAÇOS, AJUSTES, procuram o FMI, aumentam a pobreza, a concentração de renda e acabam com a soberania nacional, deixando o país nas mãos dos banqueiros.

Vejam o caso argentino e comparem com o Brasil. Tudo a ver, como diz a Globo.

1 - A argentina vive uma crise cambial,


- com uma forte DESVALORIZAÇÃO DO PESO,
- tem um ROMBO NAS CONTAS PÚBLICAS,
- e também luta para controlar a inflação, na casa dos 20% ao ano
- (aqui no Brasil a inflação é baixa, mas o CUSTO DE VIDA é ALTÍSSIMO - mostrando a INFLAÇÃO REAL).

2 - Vejam as EXIGÊNCIAS DO FMI:


- impor limites ao GASTO PÚBLICO, o que pode reduzir investimento ou CORTAR REAJUSTES AO FUNCIONALISMO;
- REFORMA DA PREVIDÊNCIA
- PRIVATIZAÇÕES.


Como vocês podem vir, o Brasil não vai ao FMI, este governo ilegítimo já faz tudo que o FMI manda, sem receber empréstimos em troca. O Brasil é mais barato e os empresários são mais entreguistas...

Governos que mentem, roubam, vendem a soberania nacional
, aumentam a pobreza e a concentração de renda e usam o judiciário e a imprensa para enganar o povo. Esta é a realidade que vivemos nos países pobres.

Já os países mais ricos, vivem crises de legitimidade
mas se submetem às eleições democráticas, respeitam as regras constitucionais e mantêm as políticas públicas para preservar a qualidade de vida do povo.

Retomaremos os empregos, os salários, as políticas públicas
e as eleições democráticas em processo pacífico, ou

teremos que convocar um LEVANTE NACIONAL?

quarta-feira, 9 de maio de 2018

95 anos de vida é um aniversário especial

Hoje nossa mãe faz aniversário: 95 anos

Uma pessoa que participou do progresso do Brasil

Além de criar sete filhos, sempre gostou de cantar e de contar histórias.

Mesmo tendo estudado somente até o segundo ano, leu mais de mil livros...

Nascida em Miguel Calmon - Bahia, mudou-se com a família para Serrinha onde vive até hoje.

Viu o filhos partirem em busca de empregos e de faculdades, viu os filhos e netos viajarem pelo mundo e trazerem lembrancinhas que decoram a casa e as histórias.

Viu o marido trabalhar muito para sustentar a família e viu a saúde do marido deteriorar-se enquanto ela manteve a lucidez. Na saúde e na doença; na alegria e na tristeza. Sempre juntos...

Neste ano, 2018, viu e sentiu muito a morte de um dos sete filhos. Mas, como religiosa, sabe que a morte é algo previsto para todos que estão vivos.

Sempre que leio os livros de Zuza Homem de Mello e vejo as músicas analisadas lembro de ouvir nossa mãe cantando. Fosse as marchinhas, as valsas e, principalmente, os samba-canção. Francisco Alves,Noel Rosa, Nelson Gonçalves, Dolores Duran e tantos outros.

Os filhos e filhas telefonam para dar "Aquele Abraço" por telefone, os netos mandam suas lembranças e os bisnetos se juntam aos netos e filhos para cantar "Parabéns para você".

São 95 anos participando do progresso do Brasil. Começando numa Miguel Calmon rural e vivendo a maior parte da vida em Serrinha. Mas, falando com o Japão, com a França, com Brasilia, com Minas e com São Paulo. Uma mulher plugada no mundo...

Quem conhece Dona Celina e seu marido, Seu Otávio, entende bem o que as palavras acima significam.

A família de meu sogro escreveu um livro sobre a história do imigrante japonês, quem sabe nossa família escreva também um livro falando deste casal que sempre valorizou o estudo, o trabalho e a vida familiar.

Parabéns, Dona Celina.
Nós todos gostamos muito da senhora.

terça-feira, 8 de maio de 2018

Lula, Joaquim Barbosa e a Esquerda brasileira

Continuação da entrevista do diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino

Joaquim Barbosa pode abocanhar votos da direita e da esquerda?

Mesmo tendo sido o algoz de Lula e do PT no mensalão?

7 - Sim. Barbosa passa uma imagem de autoridade sem o autoritarismo de Bolsonaro. Se há um problema que aflige todos os brasileiros é a SEGURANÇA PÚBLICA.

8 - Há um anseio por alguém do centro, que não só seja ideologicamente de centro, mas um político conciliador. O voto não será ideológico.

9 - Ainda nesta eleição a TV vai ser decisiva como foi em todas as outras. Mais que as redes sociais.

10 - A lembrança que a maior parte dos eleitores têm dos governos do PSDB, de FHC, é bastante negativa, especialmente porque quando ele saiu o desemprego estava nas alturas.

11 - Em São Paulo, Alckmin está pior do que Lula e Bolsonaro. Mas Alckmin conta com a máquina do PSDB, TEM DINHEIRO, tem como fazer campanha com muita visibilidade e tempo de TV.

12 - O MDB (PMDB)é importantíssimo, com o tempo de TV que tem, a estrutura partidária disponível. PODE SER O FIEL DA BALANÇA.

13 - Bolsonaro parou de crescer e isto pode indicar que ele atingiu o teto. Bolsonaro virou moda entre os jovens. Muitos acabam enxergando que o negócio é fazer justiça com as próprias mãos, armar a população, tomar decisões de emergência, pois já que ninguém resolve nada, então vamos partir para o pau. Muitos jovens hoje se identificam com isso.

14 - O Datafolha NÃO cogitou retirar o Lula da cédula. Ele tinha que estar ali. A gente só vai tirar o Lula a partir domomento em que o partido disser que ele não é candidato ou que haja, de fato, impugnação da candidatura.

O OBJETIVO DA PESQUISA ERA MEDIR O IMPACTO DA PRISÃO NO LULISMO.

Era nossa maior curiosidade.

Conclui a entrevista Mauro Paulino, diretor-geral do Datafolha.


Com esta segunda parte, fechamos a longa entrevista do diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, dada ao jornal Valor deste final de semana passado.

Para brincar com os leitores,

coloquei como título da primeira parte: Lula, Joaquim Barbosa e a DIREITA brasileira.

Já esta segunda parte, o título ficou: Lula, Joaquim Barbosa e a ESQUERDA brasileira.

Leiam as duas partes com atenção. Essa entrevista é um marco nas eleições deste ano.

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Lula, Joaquim Barbosa e a Direita brasileira

Diretor-geral do DATAFOLHA entra no jogo das eleições 2018

Em entrevista ao jornal Valor, no seu boletim de fim de semana, publicado na última sexta-feira, 4 de maio, o diretor-geral do Datafolha, MAURO PAULINO, tece considerações eleitorais que levaram a editoria do jornal a "encher a bola de Joaquim Barbosa". Ciro Gomes deve estar morrendo de inveja...

Vejam as afirmações de Mauro Paulino:


1 - A prisão de Lula não abalou a sua imagem.


2 - Este fenômeno
tem muito a ver com a lembrança do eleitorado de baixa renda dos dois governos dele. E a gente não pode se esquecer de que é esse eleitorado que decide a eleição no Brasil. 68% recebem até três salários mínimos.

3 - A partir de 2013
(no governo Dilma), a crise de representação se explicitou. De lá para cá a gente passou a ter mais de 60% de eleitores que,constantemente, não têm nenhum partido de preferência. Chegando até 75%!

4 - OBSERVEM:


"MESMO COM AS ACUSAÇÕES
, MESMO COM TODO O NOTICIÁRIO, DESDE O MENSALÃO, A CONDUÇÃO COERCITIVA, O DEPOIMENTO AO MORO E, AGORA, A PRISÃO.

MESMO COM TUDO ISSO
A GENTE TEM UM TERÇO DE ELEITORES QUE PODEM SER CLASSIFICADOS COMO PRÓ-LULA.

Neste ambiente atual, O LULA ACABA POR SER O MAIOR LÍDER (brasileiro).


Temos 1/3 do eleitorado que vota em Lula;
Temos 1/3 do eleitorado que NÃO vota em Lula;
E sobram 38% que são eleitores-pêndulo, eles variam de opinião, esperam a campanha...

5 - É provável que essa eleição
tenha mais que três candidatos com chance de ir para o segundo turno na reta final. Desde 1994, todas as votações ficaram polarizadas entre PT e PSDB. (Entenderam porque o PSDB investiu tanto no golpe?). Uma terceira via vem subindo. Como também é muito provável que a gente tenha uma taxa de votos brancos e nulos bem alta. (vide eleições no Egito e agora no Líbano).

6 - JOAQUIM BARBOSA
entra na disputa não só com uma taxa de intenção de votos significativa, mas com algumas características que podem ser importantes neste momento.

ESTE É O MOMENTO DA ENTREVISTA EM QUE CONSIDERO QUE O DIRETOR-GERAL SE DESCUIDOU NO EXEMPLO...


LEIAM COM ATENÇÃO:

"Por exemplo, se compararmos com Lula e com Marina Silva, Joaquim Barbosa também tem uma origem humilde, só que, ao contrário do Lula, ele estudou e teve sucesso, chegou a um cargo muito importante, mesmo com sua origem humilde, tendo sido faxineiro."

LERAM COM ATENÇÃO?


Primeiro: Tanto Joaquim Barbosa como Marina, um virou ministro do STF porque foi NOMEADO POR LULA. E a outra virou senadora e ministra pelo Partido dos Trabalhadores e NOMEADA POR LULA.

Segundo: Ser presidente do Brasil, eleito pelo povo duas vezes, ser considerado o melhor presidente da história do Brasil é menos importante do que os nomeados, só por causa de diplomas de faculdades, que muitas vezes dão credenciais para certas funções mas que ao exercê-las muitas vezes são incompetentes?

Terceiro: Fiquei tão chocado com este "ato falho" preconceituoso que achei importante parar por aqui, e fazer uma continuação depois. Como já disse, esta parte é a única que considero lamentável na entrevista. No conjunto, a entrevista está boa e recomendo a leitura.

No próximo capítulo:

Joaquim Barbosa pode abocanhar votos da direita e da esquerda...

domingo, 6 de maio de 2018

Jornalistas não lidam bem com fracassos

Direita, Esquerda, Justiça e Ética

A ombudsman da Folha, Paula Cesarino Costa,publica hoje o artigo primoroso com o título: "Esperando João na rua errada".

Além de recomendar a leitura e reflexão tanto sobre a situação do compositor, cantor e um dos pais da Bossa-Nova, João Gilberto, a autora analisa com cuidado os papeis tanto da Folha como do jornalista Alvaro Costa e Silva que publicou no dia 9 de abril passado uma crônica-reportagem na Folha.

Além de mostrar as diversas faces do assunto, a ombudsman,
Paula, encerra a análise com o último e primoroso parágrafo:

"É um exemplo da dificuldade do jornal de assumir erros, de codrrigi-los de imediato e de forma clara, sem descuidar do maior patrimonio que possui, sua credibilidade. JORNALISTAS NÃO LIDAM BEM COM FRACASSOS".

Quem consegue lidar bem com fracassos?

Este é um dos maiores desafios do ser humano...

Além de não saber lidar com fracassos, quem sabe lidar com a ética?


Ontem, sábado, ouvi uma jornalista da CBN, ao ler uma mensagem de um ouvinte sobre "esquerda e direita no Brasil atual", a jornalista comentou "que não tinha importância se era de esquerda ou de direita, o mais importante era a ÉTICA.'

Na medida que grande parte da imprensa brasileira apoiou e dirigiu o golpe de Estado, representado pelo impeachment e suas reformas esdrúxulas, como ficam ou ficaram os jornalistas progressistas ou de esquerda? Ou perderam os empregos, ou estão calados para não ficar desempregado. Onde fica a Ética?

Se a imprensa resolveu sair do armário, assumir-se golpista e contra Lula e o PT, quem se posiciona contra a orientação conservadora do empregador estará desempregado. Portanto, trabalhar na imprensa virou um grande mercado para jornalistas conservadores, cínicos e até para conservadores-cínicos e éticos. Estes são a grande MINORIA...

Na verdade, a Ética não tem vida fácil no Brasil.


Não temos o hábito de colocar a ética acima das disputas e de nossos interesses. Sejam da direita ou da esquerda. Ou mesmo, e talvez principalmente, por parte de religiosos e membro da Justiça brasileira. Ministério da Justiça e seus tribunais deveriam chamar-se das leis vigentes. Chamar-se de JUSTIÇA num país tão injusto e agora sob um golpe de Estado é mais IRONIA do que ÉTICA.

Ética combina com democracia, respeito às regras e às leis, respeito às diferenças e respeito quando se ganha e quando se perde.

Os brasileiros não lidam bem com fracassos, preferem ou são educados pela "Lei de Gérson", onde o importante é levar vantagem. Parabéns Paula. Vamos semear a esperança, a ética e a legitimidade. Vai dar trabalho, vai demorar mas um dia chegaremos lá.

Só o fato de a direita ter saído da armário já é um grande avanço...


Para ser ético, devemos garantir o direito de Lula ser candidato e julgado pelo povo brasileiro, em vez de ser julgado por tres ou quatro juízes que mais parecem jagunços do que juristas.

sábado, 5 de maio de 2018

Moro é o chefe dos golpistas?

Ou é executor graduado mas não o Big Boss?

Incomoda-me esta história de que Moro é o grande estrategista do golpe ou o chefe da máfia do judiciário.

Mouro é importante, mas na hora que as forças ocultas quiserem acabar com o lava-jato ou mudar os rumos da encenação jurídica, será fácil, fácil. Já fizeram isto muitas vezes na história da humanidade e do Brasil.

Quem são as forças ocultas, então?


Em primeiro lugar
os empresários, liderados pelo sistema financeiro nacional e internacional;

Em segundo lugar
o agronegócio,

Em terceiro lugar
os partidos que não conseguiam e não conseguem derrotar Lula e o PT em condições normais
eleitorais, jurídicas e econômicas.

Em quarto lugar
as Igrejas Pentecostais com sua grande bancada federal, soube negociar caro seu apoio e seus votos. É só verificar o vídeo da votação do impeachment.

Em quinto lugar
, o papel operador e inescrupuloso do Judiciário, que contou com o silencio cúmplice da OAB -Ordem dos Advogados do Brasil;

Em sexto lugar
e o mais importante de todos, tem sido o papel da imprensa, começando pela TV, as rádios, os jornais, as revistas e as redes sociais.

Em sétimo lugar e de forma camuflada,
vem o apoio direto dos Estados Unidos e seus aliados internacionais.

Conseguiram unificar uma grande maioria
, controladora dos aparelhos do Estado e dos aparelhos privados, isto é, a direita brasileira saiu do armário e declarou que não aceitaria mais Dilma no governo e não aceitaria mais Lula candidato.

E o Povo que vá à luta se quiser eleger Lula,
se quisesse manter Dilma na presidência e se quiser restabelecer a maioria petista nos poderes legislativos, nos executivos e nas entidades do Estado.

Vivemos a apropriação do Estado pelos empresários e seus aliados golpistas.


A direita pode dizer que o fato de o Parlamento ter aprovado o impeachment, a autorizou a se apropriar de tudo, principalmente porque naquele momento, segundo as pesquisas, a maioria da população lhe dava razão e poderes para fazer o que estava fazendo. O quê incluia acabar com a aposentadoria, com o emprego formal e com as políticas públicas.

Isto é, o povo, liderado pela classe média, deu poderes para os neoliberais acabar com os parcos direitos que o povo tinha. É o síndrome de Estocolmo. Onde os escravos e dominados cultuam os senhores e dominadores. Nesta lógica, jamais os hebreus teriam deixado de ser escravo no Egito antigo.

Da mesma forma que os conservadores acabaram com Jesus Cristo, acabaram com Espártaco, Joana D'Arc, Tiradentes e tantos outros, eles ao assumir que agora são direita, conservadora e que rasgará a Constituição toda vez que o povo tentar derrotá-los, estão destruindo a autoestima brasileira e acabando com a soberania nacional.

Tudo isto contando com o silêncio cúmplice das Forças Armadas...


Mas o povo perdoa mas não esquece. Vejam o que está acontecendo na Argentina.

sexta-feira, 4 de maio de 2018

Argentina e Brasil sofrem com o Câmbio

Descontrole econômico e social

A economia volta a tirar o sono dos argentinos e dos brasileiros.

Com a desvalorização cambial, a classe média paga mais para viajar para o exterior e para comprar seus produtos importados.

Os pobres verão o desemprego aumentar e o trabalho informal crescer, como reflexo do câmbio na composição dos custos de produção e nas importações como um todo.

Aumentando a inflação e com a desvalorização das moedas locais, a crise social volta a rondar as grandes cidades, aumentando a violência individual e coletiva.

Os governantes atuais são neoliberais conservadores que ganharam eleições ou deram golpe de Estado alegando que a crise era da esquerda.

E agora? Vão botar a culpa nas loucuras de Trump?

Dias piores virão...

E no Brasil ainda temos (teremos?) eleições presidenciais no pior clima da nossa história.

Como o povo reagirá?

Os brasileiros preferem Lula, mas os golpistas estão usando todos os artifícios para não deixar Lula ser candidato.

O que sabemos é que cada dia é um dia e o futuro está imprevisível.

Vivemos um dilema econômico de inflação baixa e custo de vida altíssimo. Pode?

quinta-feira, 3 de maio de 2018

Incêndio, exclusão e abandono dos espaços: São Paulo

São Paulo que ergue e destrói coisas belas

Mais um grande incêndio no centro de São Paulo.

Vi de perto o incêndio do Joelma, depois ouvi as notícias do incêndio do prédio da praça das Bandeiras, ao lado da Câmara Municipal e agora vi o novo incêndio pela televisão.

Porque a história se repete em São Paulo?

Trabalho no Centro desde janeiro de 1970, portanto, há 48 anos.

Convivo com o Centro Velho e o Centro Novo há muito tempo. Aos 16 anos entregava correspondências na avenida Ipiranga, trabalhei na Líbero, ao lado do Othon, depois fui para o City Bank na praça Antonio Prado, mais tarde fui para o Banco do Estado da Guanabaraa na rua São Bento, e agora continuo na rua São Bento e no Brás.

Além do trabalho sindical, participei vários anos da Associação Viva o Centro e depois participei ativamente da criação do Projeto Travessia para ajudar o melhorar o centro e ajudar a resolver o aumento de moradores de rua na cidade.

Sempre achei que as pessoas juntas e com apoio de empresas e instituições devem manter saudável tanto a vida individual como os espaços coletivos.

Mas há algo errado nos nossos espaços urbanos...


Por que sempre aumenta o número de moradores de rua?

Por que sempre aumentam as ocupações?

Por que sempre aumentam os drogados que dormem durante o dia?

Onde fica o poder público, em qualquer governo?

Porque se abandonar um espaço tão bonito e importante como o Centro?

Como já cantava Caetano: "São Paulo que ergue e destrói coisas belas"

PORQUE?

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Deram um Golpe de Estado contra um partido em colapso?

Imprensa golpista quer ver o PT morto

Os jornais golpistas agora estão dando mais destaque ao que eles chamam de "colapso do PT" do que a Lula. Os golpistas insistem em passar a ideia de que Lula é carta fora do baralho. Usam inclusive "analistas e professores" para confirmar suas posições ideológicas.

Os golpistas têm medo de cachorro morto?

Se eles consideram Lula fora da disputa,
porque manter tanto ódio contra Lula?


A mesma argumentação vale também da manipulação da direita contra o PT. Apesar de toda guerra midiática contra o PT, em todas as pesquisas, o partido mais querido pelos brasileiros é, com longa vantagem, o PT.

O mesmo acontece com Lula.
Está sempre em primeiro lugar nas pesquisas.
O povo sabe avaliar os governos e os partidos.

Isto só mostra que nossa imprensa não é democrática e reforça o porque a imprensa participou e dirigiu o golpe de Estado e continua mantendo uma ditadura civil-jurídica.

Ontem houve comemoração de primeiro de maio em todo Brasil, com maior destaque para Curitiba. Além de omitir as manifestações a imprensa deu mais destaque às declarações de Jacques Wagner, ex-governador da Bahia.

O fato de se dizer aberto para negociar com Ciro Gomes e o PDT, não significa que o PT desistiu de ter candidato próprio à presidente.

A imprensa quer confundir a militância e esvaziar eleitoralmente o PT.

A palavra final será dos filiados ao PT,

levando muito em consideração a opinião de Lula.

Quanto a autocrítica do PT, ela será feita no processo eleitoral e discutida diretamente com o povo brasileiro. O PT nunca teve medo de prestar contas para o povo.

O mundo reconhece que o golpe de Estado acabou com a democracia e com o compromisso social do governo. Agora quem vem mandando no Brasil são os conservadores, corruptos ostensivos e parte do judiciário a serviço dos golpistas e das empresas multinacionais. Destruiram os empregos, querem acabar com a aposentadoria, privatizaram quase tudo e estão acabando com as políticas públicas.

Venderam a soberania nacional.

Eleições sem Lula é fraude!



terça-feira, 1 de maio de 2018

Lula presente em todo Brasil

Neste primeiro de maio só deu Lula

Quanto mais a direita golpista quer esconder e queimar Lula, mas Lula cresce perante o povo brasileiro e de muitos países.

Neste primeiro de maio, em todas as manifestações Lula foi lembrado, ovacionado, apresentado em video, em livros e boletins.

Em Curitiba a presença de artistas e personalidades nacionais e internacionais embelezaram as manifestações de solidariedade Lula Livre.

Esta insistência burra da direita neoliberal querer destruir o Lula é mais uma demonstração de inveja pessoal e ódio de classe. Como não conseguem apresentar uma liderança conservadora como Lula, os golpistas e neoliberais agem dialogando com o ódio de classe. O ódio de quem tem medo e desprezo dos pobres.

É preciso recuperar a dignidade nacional.


É preciso retomar a proposta de "O Brasil para todos".

É preciso continuar o combate à pobreza e à ignorância.


É preciso restabelecer a Soberania Nacional.

O Brasil merece respeito!


Viva o primeiro de Maio!

Lula Livre. Já!

1o. de Maio de Resistência - Lula Livre

Um 1o. de Maio de reflexão com as bases

Em 1980 ou foi 1981, na véspera do primeiro de maio, a ditadura militar-civil saiu prendendo dirigentes sindicais que foram levados para o DOPS - presídio político da ditadura. Barelli foi uma dos presos...

Em 2018, na véspera do primeiro de maio, a nova ditadura civil-jurídica saiu prendendo e abrindo mais processos contra as lideranças dos trabalhadores, particularmente as do PT. Prendeu seu maior líder Luis Inácio Lula da Silva.

Se antes os militares tinham medo da redemocratização,
agora os golpistas têm medo de o povo eleger Lula já no primeiro turno.

Se para muitos empresários, intelectuais, artistas, esportistas e, principalmente os trabalhadores e os pobres, a DEMOCRACIA era fundamental para se estabilizar o país, incluir milhões de pobres na vida econômica, política e social,

HOJE, muitos daqueles que combateram o golpe militar,

agora apoiam e participam do golpe do impeachment
e do entreguismo nacional. PORQUE?

O presidente da CUT, Vagner Freitas,escreveu uma boa contribuição a este debate. Um chamamento à reflexão e à resistência.

A Folha, numa recaída democrática, abriu espaço na página três para os presidentes da CUT e da Força Sindical.

Leiam a íntegra da contribuição da CUT:


Vagner Freitas:

Pela sua liberdade,
Lula unifica o 1º de Maio da resistência


Nossa agenda passa pela valorização dos salários; pela ampliação das políticas sociais e da economia solidária; por uma reforma tributária que desonere trabalhadores e classe média

Folha – 1º. de Maio de 2018 – pág. 3

Três fatos unificam as sete maiores centrais sindicais do Brasil neste 1º de Maio: a crise econômica, política e social que tomou conta do país desde o golpe de Estado; a prisão do ex-presidente Lula, em mais uma tentativa de o tornar inelegível e impedir sua vitória nas urnas nas eleições deste ano; e a violência, estimulada pelas crises econômica e política. Os fatos mostram isso.

A taxa de desemprego alcançou escandalosos 13,1% no primeiro trimestre de 2018, o que equivale a 13,7 milhões de homens e mulheres sem recursos nem sequer para as despesas básicas. Em 2017, 12,3 milhões de lares usaram lenha ou carvão para cozinhar —1,2 milhão deixaram de usar gás de cozinha só no ano passado por causa dos reajustes do botijão, que acumula alta de mais de 16% no ano, descontada a inflação.

Por outro lado, os 10% mais ricos se apropriaram de 43% da renda total do país, enquanto que os 10% mais pobres ficaram com míseros 0,8% da renda nacional.

Esses dados, divulgados no mês de abril pelo IBGE, um instituto público da administração federal, refletem o triste retrato do nosso país, dirigido por um governo ilegítimo que deu um golpe parlamentar, com amplo apoio da mídia, dos empresários, do capital financeiro e de parte do Judiciário.
Um golpe que tinha exatamente esse objetivo: retirar os direitos da CLT, acabar com a Previdência Social, aumentar a exclusão social, criar um exército de desempregados, rebaixar salários e acabar com as políticas públicas que possibilitaram crescimento e desenvolvimento sustentável com distribuição de renda e justiça social. Além de atentar contra a soberania nacional, entregando o patrimônio público das estatais para as grandes multinacionais.

Mais do que lamentar o retrocesso dos últimos dois anos, é preciso reafirmar e resgatar a capacidade de resistência e de luta da classe trabalhadora, que impediu a reforma da Previdência, e construir uma agenda em torno da recuperação da democracia e dos direitos sociais e trabalhistas.

Essa agenda passa pela valorização dos salários; pela ampliação das políticas sociais e da economia solidária; por uma reforma tributária que desonere trabalhadores e classe média e taxe os mais ricos e o capital especulativo; pela retomada da capacidade de investimento do Estado em tecnologia, educação e saúde; reforma agrária; e pela agricultura familiar, em especial a agroecologia, para garantir alimentos mais baratos a toda população.

Destaco, ainda, a criação de um pacto nacional pela paz e contra a violência, com intervenção social nas comunidades e resgate da nossa juventude.

Essa agenda está associada também à defesa da democracia e do restabelecimento do Estado de Direito. Por isso, defendemos e nos solidarizamos com o ex-presidente Lula, que foi preso injustamente porque tem compromisso com a retomada desse programa que inclui a grande maioria do povo brasileiro e é a única liderança política com capacidade de implementá-lo, colocando o Brasil em um outro patamar de desenvolvimento.

É exatamente porque ele tem esse compromisso com o povo e lidera todas as pesquisas de intenção de votos para as eleições presidenciais que querem impedi-lo de disputar, mesmo que tenham de desrespeitar a Constituição, que assegura a presunção da inocência e que ninguém pode ser preso antes que todos os recursos sejam julgados.

Vamos mobilizar nossas bases para debater essa agenda, defender a inocência de Lula, seu direito de concorrer e também para eleger parlamentares comprometidos com os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras e com o desenvolvimento com inclusão e justiça social.

E o 1º de Maio unificado é só um dos passos.
Atos de violência e tiros não nos intimidarão.

Vagner Freitas
Bancário, é presidente nacional da CUT
(Central Única dos Trabalhadores)